🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2019-05-07T18:14:56-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Alta de 3,5%

Por que as ações da BR Distribuidora subiram forte após o balanço?

O lucro líquido da BR Distribuidora cresceu de maneira expressiva no primeiro trimestre de 2019, mas outros pontos do balanço chamaram a atenção dos analistas, dando sustentação aos papéis

7 de maio de 2019
16:11 - atualizado às 18:14
Petrobras BR
Ebitda da BR Distribuidora no trimestre foi particularmente elogiado pelos analistasImagem: Shutterstock

Numa terça-feira (7) negativa para o Ibovespa, as ações ON da BR Distribuidora (BRDT3) chamaram a atenção e fecharam em alta de 3,5%, a R$ 26,63. E isso porque os resultados trimestrais da empresa foram elogiados por analistas e empolgaram o mercado.

A companhia obteve lucro líquido de R$ 477 milhões entre janeiro e março deste ano, um crescimento de 93,1% em relação ao mesmo período de 2018. Os resultados foram ajudados pelo reconhecimento de dívidas de distribuidoras e ex-distribuidoras de energia da Eletrobras, no montante de R$ 181 milhões.

Apesar de a expansão no lucro chamar a atenção, os analistas gostaram mesmo do Ebitda — o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. A BR Distribuidora encerrou o trimestre com Ebitda de R$ 804 milhões, alta de 4% na base anual.

O Itaú BBA destaca que o Ebitda reportado pela empresa ficou 10% acima do projetado, impulsionado pelas margens mais elevadas no segmento de varejo e no mercado de grandes consumidores. Os resultados da área de "outros negócios" também surpreenderam positivamente, em meio aos preços mais elevados do carvão.

No segmento de varejo — a rede de postos —, o Ebitda da BR Distribuidora chegou a R$ 518 milhões, uma alta de 5,1% na base anual. Entre os grandes consumidores, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização foi de R$ 168 milhões, ganho de 10,5% na mesma base de comparação.

A expansão no Ebitda dessas duas divisões ofuscou a queda nos volumes de vendas da BR Distribuidora. As vendas consolidadas somaram 9,76 bilhões de litros, uma queda de 3,4% ante o primeiro trimestre de 2018, com recuos tanto na rede de postos quanto no mercado de grandes consumidores.

Em relatório, o Bradesco BBI classifica os resultados da empresa como "robustos" em todas as divisões, com exceção do mercado de aviação, cujo Ebtida caiu 26,7%, para R$ 66 milhões.

Outro ponto que agradou o mercado foi a manutenção da dívida líquida da empresa em níveis "comportados". O endividamento da BR Distribuidora chegou a R$ 2,37 bilhões ao fim de março, praticamente estável em relação ao término de 2018 — com isso, a alavancagem da empresa permaneceu em 0,9 vez.

Com os ganhos de hoje, BR Distribuidora ON acumula alta de mais de 3% na semana. Desde o início de 2019, os papéis têm ganho de cerca de 1%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Fraqueza nos números

Entrega de veículos da Tesla (TSLA34) recua no segundo trimestre e vem abaixo da expectativa do mercado

Apesar do crescimento das vendas na comparação anual, houve uma queda em relação ao trimestre anterior

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies