Menu
2019-05-09T09:13:13-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Banco digital

Banco Inter vende 40% de “balcão digital” de seguros para a Wiz por R$ 114 milhões

Anúncio da parceria foi feito junto com o lucro do banco digital no primeiro trimestre, que subiu 15,7% em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 12,1 milhões

8 de maio de 2019
22:48 - atualizado às 9:13
Aplicativo do Banco Inter
Aplicativo do Banco Inter - Imagem: Divulgação

O Banco Inter começa a colher os frutos do grande "balcão digital" que conta com mais de 2 milhões de clientes de sua conta corrente digital sem tarifas. O banco mineiro anunciou na noite desta quarta-feira a venda de 40% de sua plataforma de seguros (Inter Seguros) para a Wiz, por R$ 114 milhões.

Pelo acordo, o Inter vai receber R$ 45 milhões na data de fechamento do negócio. O pagamento dos outros R$ 69 milhões será dividido em quatro parcelas anuais, sujeitas a ajustes de acordo com o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização) da Inter Seguros, que registrou lucro de R$ 11,1 milhões.

O Banco Inter vale hoje R$ 6,3 bilhões na bolsa, de acordo com dados da Economatica. Desde a abertura de capital na B3, há um ano, as ações (BIDI4) mais que triplicaram de valor.

O negócio abre um novo canal de venda para a Wiz, corretora que possui exclusividade para operar no balcão da Caixa Econômica Federal. O futuro da empresa, que também tem ações listadas (WIZS3), estava em aberto, já que o contrato com o banco público termina em 2021.

O anúncio da parceria entre o Banco Inter e a Wiz foi feito junto com o lucro do banco digital no primeiro trimestre, que subiu 15,7% em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 12,1 milhões.

A rentabilidade do Inter foi de 5,1% nos três primeiros meses do ano, abaixo dos 10,8% do mesmo período do ano passado. Mas vale lembrar que a comparação não é perfeita, porque o patrimônio líquido do banco aumentou depois do IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial de ações), realizado no segundo trimestre de 2018.

A carteira de crédito do banco atingiu R$ 3,5 bilhões em março, com crescimento de 30,8% nos últimos 12 meses.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

QUESTIONAMENTOS

Frente parlamentar aciona STF para suspender reforma administrativa

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a suspensão imediata da tramitação da reforma administrativa. No mandado de segurança, deputados e senadores argumentam que não é possível analisar a proposta por falta de informações técnicas. Segundo os parlamentares, a imposição de sigilo nos documentos que […]

BALANÇO

BC informa que 50 milhões de chaves já foram cadastradas no Pix

O Pix é um sistema que permitirá pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Esse tal de BDR

O mercado financeiro adora usar termos e siglas em inglês, talvez para tornar a coisa mais difícil do que realmente é. Nos últimos dias você já deve ter lido, inclusive aqui no Seu Dinheiro, sobre um tal de BDR. As três letras vêm de Brazilian Depositary Receipts. O quê? Calma, nós chegamos lá. O BDR é […]

As queridinhas

Tesla, Apple e Mercado Livre são os BDRs mais negociados no 1º dia de mercado aberto a todos os investidores

Empresas de tecnologia dominaram o primeiro dia de negociações liberadas a qualquer investidor, que teve volume superior à média

embalou

Ibovespa fica perto dos 102 mil pontos com disparada dos bancos e alta em NY; dólar cai abaixo do R$ 5,60

Papéis de Itaú, Banco do Brasil e Bradesco terminam sessão entre as cinco maiores altas do índice, que fechou perto da máxima; moeda americana recua 0,36% e juros sobem em dia de leilão do Tesouro e à espera de novidades fiscais. Lá fora, expectativa para estímulos alivia bolsas americanas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies