Menu
2019-04-05T14:20:56-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Agenda de resultados

Banco do Brasil, Usiminas, Cyrela, Cosan e Smiles divulgam balanços nesta semana; saiba o que esperar

Com previsões para lá de otimistas, Banco do Brasil e Usiminas devem surfar na onda do crescimento anual; já o BB Seguridade deve ter números mais tímidos

11 de fevereiro de 2019
6:02 - atualizado às 14:20
Balanços-semana
Semana de balanços será mais movimentada - Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

A terceira semana da temporada de balanços anuais de 2018 será mais movimentada do que a anterior, com cinco grandes empresas do Ibovespa divulgando seus resultados. Nesta segunda-feira, 11, BB Seguridade publica números após o fechamento dos mercados.

Já na quinta-feira, 14, será a vez de Banco do Brasil, Cyrela e Cosan soltarem balanços, todos no fim do dia. E para fechar a semana, Usiminas e Smiles vão publicar seus números no dia 15, sexta-feira, após o fechamento da bolsa.

Outro lucrão bilionário

Sem dúvidas o principal destaque semanal será o resultado anual do Banco do Brasil. Estimativas de analistas consultados pela Bloomberg apontam que o banco pode ter um salto de quase 20% no lucro líquido em 2018 na comparação com o ano anterior. Se as projeções se confirmarem, o BB poderá fechar o ano com lucro de R$ 13,23 bilhões.

Outro número que deve surpreender é o da rentabilidade. Em meio ao show de retornos observados pelos bancões privados, os analistas de mercado esperam que o BB atinja retorno sobre patrimônio de 13,27%, ante 12,15% do ano anterior.

A busca por eficiência é o pilar de sustentação da nova diretoria do Banco do Brasil. Desde a posse do novo governo, os executivos do banco tem buscado iniciativas para impulsionar os resultados da instituição, como parcerias com empresas privadas na gestão de fundos, banco de investimento e recuperação de crédito. Na prática, o banco não tem planos de se desfazer desses tipos de negócios, mas sim atrair sócios.

E por falar em negócios, o BB Seguridade, holding que reúne as participações do Banco do Brasil no setor de seguros, deve apresentar números mais fracos tanto no 4º trimestre quanto no total de 2018. De acordo com analistas, o balanço que será divulgado nesta segunda-feira deve confirmar quedas nos principais dados: lucro líquido, margem financeira e rentabilidade.

A reação da Usiminas

Ela passou por um 2017 cheio de turbulências, mas em 2018 a Usiminas tem tudo para mostrar que seus negócios estão em franca recuperação. Depois de surpreender positivamente no balanço do terceiro trimestre, com a venda de aço no maior patamar desde 2015, as projeções de mercado para o lucro líquido anual da empresa apontam para uma alta de quase 170% na comparação com o ano anterior, fechando em R$ 624,077 milhões.

A siderúrgica também deve entregar uma geração de caixa, medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 2,47 bilhões (ante R$ 2,18 bilhões em 2017) e uma receita líquida de R$ 13,70 bilhões (ante R$ 10,73 bilhões em 2017).

Cyrela e Cosan também devem apresentar números anuais melhores do que os observados em 2017. Para a Cosan, analistas esperam um lucro líquido ajustado de R$ 890 milhões em 2018. Já para a Cyrela, a expectativa é de que a empresa consiga diminuir seu prejuízo, fechando o ano no negativo em R$ 51,3 milhões.

Smiles encerra a agenda semanal com previsão de lucro líquido de R$ 603,545 milhões em 2018.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

gestão segue independente

Holding do BTG Pactual compra consultoria de energia PSR

Um dos principais objetivos da parceria é propiciar a expansão da companhia no mercado global de energia

recursos contra a doença

Câmara aprova liberação de R$ 1,9 bilhão para compra de vacinas contra Covid-19

Dinheiro vai custear contrato entre a Fiocruz, vinculada ao Ministério da Saúde, e o laboratório AstraZeneca; recursos virão da emissão de títulos públicos

permissão especial

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina contra covid-19

Modo simplificado terá menos exigências do que os registros de outros medicamentos e tratamentos, mas a agência declarou que serão garantidos requisitos de segurança

seu dinheiro na sua noite

Uma previsão (conservadora) para a bolsa em 2021

Depois de tudo que passamos em 2020 (e o ano ainda não acabou), eu admiro a coragem de quem se arrisca a fazer previsões para o desempenho dos investimentos. As estimativas podem parecer mero chute — e às vezes são mesmo — mas no geral têm fundamento. Com algum trabalho, é possível calcular o fluxo […]

emissão de dívida em dólar

Tesouro capta US$ 2,5 bilhões no exterior com títulos de 5, 10 e 30 anos

Houve forte demanda pelos títulos de dívida externa, que superou a oferta em mais de 3 vezes, diz instituição; volume emitido com bônus de 10 anos foi o maior, de US$ 1,25 bi

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies