Menu
2019-06-07T18:41:58-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Mercado de capitais

Brasília tem que funcionar para investidor estrangeiro voltar para bolsa, diz presidente da B3

Mesmo com toda a dificuldade do governo Bolsonaro na articulação com o Congresso, a boa notícia é que o interesse dos estrangeiros no país continua grande, diz Gilson Finkelsztain

20 de maio de 2019
11:31 - atualizado às 18:41
presidente da B3, Gilson Finkelsztain
Presidente da B3, Gilson Finkelsztain, em cerimônia na sede da bolsa - Imagem: Vinícius Pinheiro/Seu Dinheiro

Se Brasília não funcionar o investidor estrangeiro não volta para a bolsa. Quem ouviu o recado, e direto da fonte, foi o presidente da B3, Gilson Finkelsztain.

Enquanto os mercados chacoalhavam com o tsunami político na semana passada, Finkelsztain estava fora do país, em uma conferência com investidores.

Mesmo com toda a dificuldade do governo Bolsonaro na articulação com o Congresso, ele trouxe na bagagem uma boa notícia: o interesse dos gringos com o país continua grande.

"Encontrei gestores que não via há muitos anos buscando informação sobre o Brasil", afirmou Finkelsztain, em uma entrevista na manhã de hoje.

Mas para esse interesse se traduzir efetivamente em investimentos na bolsa brasileira, ele disse que o governo precisa construir uma articulação política com o Congresso para avançar com sua agenda.

"A reforma da Previdência é sem dúvida a primeira medida", afirmou Finkelsztain, que participou hoje do lançamento do fundo de índice (ETF) de renda fixa IMAB11, sob gestão do Itaú Unibanco.

O presidente da B3 diz que as condições que levaram o Ibovespa, principal índice de ações da bolsa, a atingir os 100 mil pontos, como o juro baixo e inflação sob controle, continuam. "O Brasil tem chance de dar certo", disse Finkelsztain, tomando emprestada uma frase de Luis Stuhlberger, gestor do lendário fundo Verde, que participou da mesma conferência que ele na semana passada.

Ofertas continuam

O presidente da B3 disse também que nem a falta de articulação política do novo governo nem o desempenho frustrante da economia neste início de ano desanimaram as empresas com planos de abrir capital na bolsa.

A B3 mantém a expectativa de 20 a 30 ofertas de ações neste ano, incluindo os IPOs (sigla em inglês para oferta pública inicial) e emissões de empresas já listadas, conhecidas como "follow ons".

Até o momento foram realizadas cinco ofertas, sendo apenas um IPO, da varejista de produtos esportivos Centauro.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

atuação da gestora TreeCorp

Marca de assessórios para animais de estimação recebe aporte de R$ 100 milhões

Zee.Dog tem crescimento acelerado neste início de 2020, com mais consumidores de olho na compra online de produtos e serviços por conta da pandemia

esquenta dos mercados

Dados econômicos positivos não impedem que cautela reine em dia de Wall Street fechada

Os investidores europeus adotam uma postura mais cautelosa diante do crescimento do número de casos do coronavírus nos Estados Unidos.

após boicote

Anunciantes voltarão em breve, diz Zuckerberg

Segundo o site americano especializado em tecnologia The Information, o executivo teria dito que estava relutante a encarar o movimento e chegou a apostar que os anunciantes voltariam para a plataforma em breve

sobre desmatamentos

Pressionado, governo faz carta a investidores

Estadão apurou que os ministérios do Meio Ambiente, Agricultura, Defesa, Justiça e Itamaraty já se reuniram para levantar dados e, a partir dessas informações, consolidar uma carta de resposta

agenda

Marinho diz que reforma tributária é a mais importante no momento

Fala do ministro endossada pelo presidente Jair Bolsonaro, que disse ver no sistema tributário do País um dos maiores entraves a empreendedores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements