Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-26T07:53:56-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Altas e baixas

JBS, CSN e Vale: os destaques do Ibovespa nesta segunda-feira

Notícias referentes à China animaram os papéis de empresas que exportam para o país, como JBS, BRF, Marfrig, Vale e CSN. Por outro lado, as ações dos bancos e da Petrobras caíram

25 de novembro de 2019
13:06 - atualizado às 7:53
Logo da JBS na parte externa de um prédio
Logo da JBS na parte externa de um prédio - Imagem: Divulgação

Ações do setor de frigoríficos — como JBS, BRF e Marfrig —, além da Vale e das siderúrgicas CSN Gerdau, apareceram entre os destaques positivos do Ibovespa nesta segunda-feira (25), sustentadas pelo noticiário referente à China, importante consumidor dos produtos dessas empresas.

Os papéis ON da JBS (JBSS3) dispararam 9,61% e tiveram o melhor desempenho do índice — BRF ON (BRFS3) e Marfrig ON (MRFG3) vieram logo atrás, avançando 5,93% e 5,33%, respectivamente. O Ibovespa recuou 0,25%, aos 108.423,93 pontos.

O mercado reagiu aos dados de importação de carne pela China, em meio ao surto de febre suína que atinge o país. As compras de carne de porco totalizaram 177,4 mil toneladas em outubro, mais que o dobro da quantia importada no mesmo mês de 2018.

A demanda chinesa por carne bovina também aumentou: foi de 92,4 mil toneladas em outubro de 2018 para 150,8 mil toneladas em igual período de 2019, uma elevação de 63,2%. As importações de carnes de cabra, ovelha e frango também aumentaram.

Como é sabido, o aumento nas compras de carne pela China, de modo a mitigar os impactos do surto de febre suína, interessa especialmente aos frigoríficos brasileiros, que têm exportado cada vez mais ao mercado chinês. Desde o início do ano, por exemplo, as ações da JBS acumulam ganhos de mais de 120%, baseadas nessa premissa.

Mineradoras e siderúrgicas em alta

Quem também teve uma sessão positiva foi o setor de mineração e siderurgia, com Vale ON (VALE3) em alta de 1,66%, CSN ON (CSNA3) subindo 2,07%, Gerdau PN (GGBR4) avançando 0,66% e Usiminas PNA (USIM5) com ganho de 2,19%.

Há três fatores que atuaram em conjunto para impulsionar esses papéis. Em primeiro lugar, há a a perspectiva de fechamento de algum tipo de acerto comercial entre EUA e China — seja através de um acordo preliminar ou por meio do adiamento de novas tarifas de importação — eleva a esperança de fortalecimento da economia chinesa.

Qualquer notícia que traga implicações quanto ao ritmo da atividade na China é importante para as mineradoras e siderúrgicas porque o gigante asiático é o principal consumidor mundial de minério de ferro e aço. Assim, uma economia chinesa forte é sinônimo de aumento na demanda por esses produtos.

Além disso, as próprias cotações do minério de ferro têm subido de maneira relativamente constante. Hoje, a commodity fechou em alta de 3,22% no porto chinês de Qingdao, a US$ 90,92 a tonelada.

Por fim, após a Gerdau anunciar aumentos nos preços do aço longo em janeiro, o mercado agora espera que a CSN e a Usiminas sigam o mesmo caminho — e essa expectativa deu forças aos papéis das duas empresas.

Bancos e Petrobras caem

Se os papéis mencionados acima tiveram um desempenho tão bom, por que o Ibovespa ficou no campo negativo nesta segunda-feira? A resposta está nas demais blue chips — as ações de grande liquidez e peso relativo na composição do índice — que fecharam em queda.

É o caso do setor bancário, com Itaú Unibanco PN (ITUB4) em baixa de 1,43%, Bradesco PN (BBDC4), com perda de 0,50%, Banco do Brasil ON (BBAS3), em queda de 0,32%, das units do Santander Brasil (SANB11), recuando 1,17%, e das units do BTG Pactual (BPAC11), com desvalorização de 2,02%.

Os ativos da Petrobras também caíram, tanto os PNs (PETR4) quanto os ONs (PETR3), com desvalorizações de 0,83% e 0,62%, respectivamente, cedendo a um movimento de realização de lucros após os ganhos registrados na semana passada.

Top 5

Veja quais foram os cinco ativos de melhor desempenho do Ibovespa nesta segunda-feira:

  • JBS ON (JBSS3): +9,61%
  • BRF ON (BRFS3): +5,93%
  • Marfrig ON (MRFG3): +5,33%
  • Qualicorp ON (QUAL3): +4,05%
  • Cielo ON (CIEL3): +3,85%

No lado oposto, saiba quais foram as cinco maiores baixas do índice:

  • B3 ON (B3SA3): -3,48%
  • Magazine Luiza ON (MGLU3): -2,62%
  • Itaúsa PN (ITSA4): -2,41%
  • Ultrapar ON (UGPA3): -2,25%
  • BTG Pactual unit (BPAC11): -2,02%
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

LAVANDO AS MÃOS

Guedes se isenta e diz que formato do Auxílio Brasil está ‘a cargo da política’

Segundo o ministro, governo teve de fazer um ‘encaixe’ dentro do arcabouço fiscal existente

Entrevista

Um dos maiores gestores de fundos imobiliários do mercado avisa: os shoppings estão baratos e o investidor ainda não percebeu

CEO da HSI, que tem R$ 11 bilhões sob gestão, diz que os shoppings estão começando a apresentar resultados como os de antes da pandemia e vê demanda de residencial alto padrão ainda forte

Casamento legal

Cade mantém aprovação de compra de fatia da BRF (BRFS3) pela Marfrig (MRFG3)

A conselheira que havia pedido a reabertura da análise da operação mudou de posição e desistiu da reavaliação

SEGURADORA EM APUROS

Vítima de ataque cibernético, Porto Seguro (PSSA3) diz ter restabelecido canais após quase uma semana de instabilidade

Corretores ouvidos pela reportagem disseram que, nos últimos dias, os sistemas da seguradora apresentaram problemas

CRYPTO NEWS

Cotação do bitcoin (BTC) bate recorde histórico — o que fazer com a criptomoeda a partir de agora?

Depois de alguns meses sendo um investimento “ruim”, porque teve 50% de queda, o bitcoin volta a ganhar os holofotes do mercado e as manchetes da mídia especializada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies