Menu
2019-11-26T19:59:07-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Clima pesado na bolsa

Azul, Gol, Suzano e Gerdau: as altas e baixas do Ibovespa nesta terça-feira

Com o dólar a R$ 4,24, empresas com custos em dólar, como as aéreas Azul e Gol, tiveram um dia ruim na bolsa. Já as exportadoras Suzano, Gerdau e outras fecharam em alta

26 de novembro de 2019
14:24 - atualizado às 19:59
Avião da azul
Azul - Imagem: Shutterstock

As ações de empresas expostas às oscilações do câmbio apareceram entre os destaques do Ibovespa nesta terça-feira (26). Houve um movimento claro: com o dólar disparando, exportadoras com Suzano e Gerdau se beneficiaram na bolsa, enquanto companhias que têm custos em moeda estrangeira, como Azul e Gol, foram penalizadas.

Como pano de fundo para essa forte alta do dólar — e da queda firme do Ibovespa, que recuou mais de 1% na sessão de hoje — apareceram as declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, que recomendou aos investidores se acostumarem com juros mais baixos e câmbio mais alto.

A declaração fez o dólar renovar as máximas e desencadeou uma onda de cautela e aversão ao risco na bolsa brasileira. E, na linha de frente das perdas, apareceram as companhias aéreas: Azul PN (AZUL4) recuou 4,53% e teve um dos piores desempenho do Ibovespa hoje, enquanto Gol PN (GOLL4) teve baixa de 3,84%.

O setor aéreo é particularmente sensível às oscilações do câmbio porque boa parte de seus custos é dolarizada. Tanto o combustível de aviação, os gastos associados ao arrendamento de aeronaves e as despesas para manutenção de aviões costumam ser denominados em moeda estrangeira. Assim, uma disparada no dólar eleva instantaneamente a linha de custos dessas empresas.

Para completar o quadro negativo para as companhias aéreas, o petróleo fechou em alta nesta terça-feira, tanto o Brent (+0,94%) quanto o WTI (+0,69%), o que elevou ainda mais os gastos com combustível.

Exportadoras comemoram

A alta do dólar não trouxe dor de cabeça a todas as empresas. Companhias exportadoras, por exemplo, foram beneficiadas pelo câmbio mais elevado, já que esse movimento implica numa elevação de suas receitas.

Num exemplo bastante simplificado: digamos que uma empresa venda mil unidades de um produto no exterior, a US$ 1 e, portanto, obtém receita de US$ 1.000 nessa operação. Se o dólar estiver cotado a R$ 1,00, a receita em reais será de R$ 1.000; mas, se o dólar estiver a R$ 4,24... aí a coisa fica muito mais atraente.

Com essa lógica em mente, as ações de empresas exportadoras dominaram a ponta positiva do Ibovespa no pregão de hoje. Foi o caso das siderúrgicas CSN ON (CSNA3), em alta de 4,21%; Gerdau PN (GGBR4), com ganho de 2,74%; e Suzano ON (SUZB3), avançando 0,21%.

Ainda no time das exportadoras, destaque para BRF ON (BRFS3), com valorização de 1,91%; e Klabin units (KLBN11), subindo 0,69%. Por fim, Vale ON (VALE3) terminou o dia com um ganho de 0,71%.

Marfrig sofre

As ações de pior desempenho do Ibovespa nesta terça-feira, contudo, foram as ONs da Marfrig (MRFG3), que encerraram o pregão com perda de 4,62%. Mais cedo, a Coluna do Broadcast afirmou que a empresa já contratou bancos para uma oferta subsequente de ações no valor de R$ 2 bilhões.

Top 5

Veja quais foram as ações de melhor desempenho do Ibovespa hoje:

  • CSN ON (CSNA3): +4,21%
  • Yduqs ON (YDUQ3): +3,11
  • Gerdau PN (GGBR4): +2,74%
  • Bradespar PN (BRAP4): +2,53%
  • Metalúrgica Gerdau PN (GOAU4): +2,43%

E confira também os papéis de pior desempenho do índice:

  • Marfrig ON (MRFG3): -4,62%
  • Azul PN (AZUL4): -4,53%
  • Cogna ON (COGN3): -3,96%
  • Gol PN (GOLL4): -3,84%
  • Bradesco PN (BBDC4): -3,14%
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Substituto do Bolsa Família

Renda Brasil terá R$ 51,7 bilhões e vai pagar benefício médio de R$ 232, prevê governo

Hoje, o Bolsa Família inclui 13,2 milhões de famílias, o que alcança 41 milhões de pessoas a um custo de cerca de R$ 32 bilhões ao ano

Mais lidas Seu Dinheiro

MAIS LIDAS: Os 10 anos bem vividos da Tesla na bolsa

Nos dez anos que separam a abertura de capital da Tesla na Nasdaq e o último dia 29 de junho, as ações da companhia subiram vertiginosos 4.125%, enquanto o principal índice da bolsa americana de tecnologia teve alta de “apenas” 345%. E a companhia do bilionário Elon Musk pôde comemorar o aniversário de uma década […]

Avião-problema

Fabricante de aviões trilha novo caminho: Boeing aposta no MAX

Mesmo começando a ficar otimista com relação ao futuro do Max, acredito que comprar ações da Boeing continua sendo mau negócio

ranking

Os títulos públicos mais rentáveis do 1º semestre; indicações do Seu Dinheiro estiveram entre eles

Em março, levantamos a bola para uma oportunidade aberta no Tesouro Direto com a alta dos juros no mês, e alguns dos títulos indicados ficaram entre os mais rentáveis do semestre. Confira a lista completa dos melhores e piores títulos públicos do ano até agora

Recuperação mais lenta

Ipea diz que efeitos da pandemia tendem a persistir sobre mercado de trabalho

“É provável que a taxa de desemprego continue alta, mas não por uma piora do mercado de trabalho, e sim pela melhora da percepção das pessoas sobre o ambiente para procurar emprego”, diz diretor da instituição

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements