Menu
2018-10-25T18:15:56-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Oferta de ações

Stone dispara na estreia em Nova York e deixa fundadores bilionários

As ações da empresa brasileira dispararam mais de 30% no primeiro dia de negócios e eram negociadas na casa de US$ 31,50 na tarde de hoje

25 de outubro de 2018
17:18 - atualizado às 18:15
maquininha-balcao-stone
Maquininha de cartões da Stone -

A empresa brasileira de maquininhas de cartão Stone estreou hoje na bolsa americana Nasdaq em grande estilo. As ações dispararam mais de 30% no primeiro dia de negócios e eram negociadas na casa de US$ 31,50 na tarde de hoje.

Os investidores que conseguiram comprar os papéis da empresa na disputada oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) pagaram US$ 24 por ação. O valor ficou acima da faixa definida pelos bancos que coordenam a oferta, que variava de US$ 21 a 23.

No total, a oferta deve movimentar US$ 1,5 bilhão, considerando a venda de todos os lotes de ações.

Garotos-propaganda

Durante o processo do IPO, a Stone ganhou dois grandes garotos-propaganda. Primeiro foi o bilionário americano Warren Buffett, que investiu US$ 340 milhões na companhia ao comprar pouco mais de 14 milhões ações.

Na reta final da operação, foi a vez da chinesa Ant Financial demonstrar interesse em investir US$ 100 milhões na empresa brasileira. A companhia foi criada por Jack Ma, do site de comércio eletrônico Alibaba.

Novos bilionários

Com a oferta bem sucedida, André Street e Eduardo Pontes, fundadores da Stone, se juntaram ao seleto clube dos bilionários. A fortuna combinada dos dois deve ficar na casa dos US$ 2,6 bilhões, já considerando a alta de hoje das ações da empresa na bolsa.

Mesmo antes da entrada dos investidores no IPO a Stone já contava com sócios de peso, como a Gávea Investimentos, do ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga, e a gestora britânica Actis. Ambas aproveitaram a oferta para vender uma parte de suas ações e embolsar o lucro com o investimento.

Leia também:

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Quem não arrisca...

Jive Investments aposta em agentes autônomos e educação para atingir varejo após aporte da XP

Sócio da gestora de investimentos alternativos, Guilherme Ferreira revela os motivos da preferência por operação privada ao invés de abrir capital

Aperto nas contas

Gastos extras vão reduzir ‘folga’ do teto de gastos em 2022, prevê governo

O avanço nas despesas obrigatórias, estimado em R$ 105,2 bilhões, é o que limita o “espaço livre” do governo para novos gastos no próximo ano

Inflação no horizonte

Choque de preços tem causa temporária, mas persistência maior, diz Campos Neto

Em coletiva do RTI, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse que os efeitos dos choques de preços têm durado mais que o previsto

De São Roque para o mundo

Aeroporto da JHSF recebe autorização para operar voos internacionais

Com aval das autoridades, São Paulo Catarina se tornará o primeiro aeroporto internacional exclusivamente dedicado à aviação executiva no país

Planos decolando

Eve faz parceria com Blade para disponibilizar eVTOL nos EUA, diz Embraer

A Eve planeja disponibilizar, junto a seus parceiros locais, até 60 aeronaves para uso da Blade pelos EUA a partir de 2026

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies