Menu
2018-09-27T14:16:15-03:00
Estadão Conteúdo
Crédito

Gol e Smiles avançam acordo para compra antecipada de passagens

Acordo prevê compra antecipada de novos créditos no valor de R$ 600 milhões, que poderão ser usados na emissão passagens e outros serviços aéreos

27 de setembro de 2018
14:11 - atualizado às 14:16
Turbina de avião
Imagem: shutterstock

O Conselho de Administração da Smiles aprovou nesta quinta-feira, 27, a compra antecipada de novos créditos para utilização futura na aquisição de passagens aéreas de emissão da Gol, bem como de outros serviços relacionados ao transporte aéreo de passageiros, no montante de R$ 600 milhões.

Segundo a empresa, a aprovação do novo contrato serve para regular as compras antecipadas de passagens aéreas emitidas pela Gol. Os desembolsos referentes ao contrato serão atualizados à taxa de 115% do CDI.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Apertem os cintos

Segredos da bolsa: Termina mais um trimestre que valeu por um ano

Semana traz agenda intensa de indicadores tanto no Brasil quanto nos EUA; cautela e volatilidade tendem a seguir em cena

EUA X China

Trump X TikTok: empresa chinesa tenta impedir proibição de downloads

Decisão judicial pode barrar restrição, que passaria a valer a partir de meia-noite deste domingo nos Estados Unidos.

A 38 dias da eleição

Trump anuncia nomeação de Barrett para a Suprema Corte

Nomeação ainda precisa ser confirmada pelo Senado, que hoje tem maioria Republicana.

Últimos ajustes

Guedes se reúne com líder do governo na Câmara para discutir Reforma Tributária

Segundo o deputado Ricardo Barros, na segunda-feira a proposta já estará fechada para uma rodada de discussão com os líderes da base governista no Congresso.

Em 2020

Pandemia tira R$ 12 bilhões em investimentos

Investimentos públicos em infraestrutura deverão ser 10% menores em relação ao estimado antes da pandemia de covid-19.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements