Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T09:11:13-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Market Place

Magazine Luiza adquire empresas de tecnologia e abre caminho para expansão online

Para presidente da companhia, Frederico Trajano, medida representa um marco de integração dos canais digitais com os das lojas físicas

14 de dezembro de 2018
10:22 - atualizado às 9:11
Magazine Luiza Totvs
Imagem: Shutterstock

O Magazine Luiza informou que adquiriu as empresas de tecnologia Softbox Sistemas de Informação, Certa Administração e Kelex Tecnologia, que oferecem soluções para companhias de varejo e indústria de bens de consumo que desejam vender digitalmente ao consumidor final.

De acordo com fato relevante, o objetivo do Magazine Luíza é ajudar na transformação de companhias analógicas de varejo em empresas digitais. A aquisição, segundo o comunicado, permitirá ao Magazine Luiza ser parceiro de varejistas e indústrias em todos os passos para a venda online - desde a chegada ao mundo do varejo digital, passando pela venda em seu marketplace, até a entrega para o cliente final, utilizando o Magalu Entregas.

De acordo com a companhia, este ciclo, conhecido como Full Commerce, marca um novo ciclo de transformação da empresa, a de "varejista multicanal para uma plataforma digital".

Evolução digital

O presidente da companhia, Frederico Trajano, disse que a empresa encerrou um ciclo de integração dos canais de loja física e e-commerce e passa a "crescer com o ativo dos outros". Com sede em Uberlândia, Minas Gerais, a Softbox ajuda varejistas a desenvolver estratégias de comércio digital.

Trajano afirmou que a empresa "tem capacidade grande de desenvolvimento de tecnologia para empresas que hoje nem podem vender no marketplace".

"Existem milhões de empresas que poderiam vender na internet e não têm condições. A Softbox vai entrar nesse 'blue ocean'. O jogo do marketplace não está ganho, é um negócio que está apenas começando", disse.

O grupo já atua no modelo de marketplace, no qual varejistas ou fabricantes negociam produtos na plataforma de e-commerce da companhia pagando uma comissão pelas vendas. Trajano considerou que hoje há uma série de empresas que poderiam ser clientes mas que precisam de apoio antes de começar a vender online.

"Deixamos de ser uma empresa digital multicanal para ser uma plataforma digital multicanal. O mundo inteiro caminha para ter plataformas, ecossistemas completos", comentou o presidente do Magazine Luiza.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

NOVOS NEGÓCIOS

Google está de olho nas criptomoedas e vai criar unidade de negócio dedicada ao blockchain; entenda o que está por trás da decisão

Antes de se aventurar, gigante de tecnologia assistiu com cautela as movimentações das concorrentes para entrar no mercado de criptomoedas

MELHORA ARTIFICIAL

Pedidos de recuperação judicial caem em 2021 ao menor nível desde 2014

Para os especialistas os números do ano passado não representam uma recuperação econômica, mas uma melhora artificial no ambiente de negócios promovida por políticas públicas pontuais

APOSTA NA SIDERURGIA

A vez da Usiminas: BTG estima alta de mais de 55% para USIM5 nos próximos meses; saiba o que pode impulsionar as ações

Segundo os analistas, a empresa negocia nos múltiplos mais baixos da década e deve surfar na recuperação dos preços do aço

pessimismo nos mercados

Por que a ameaça de conflito entre Rússia e Ucrânia derruba as bolsas mundo afora?

Escalada de tensões entre os dois países levou EUA e Reino Unido a retirarem funcionários de embaixadas na Ucrânia; veja como uma eventual invasão russa ao país pode afetar os mercados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies