🔴 03/06 – ‘GATILHO’ PARA BUSCAR ATÉ R$ 2 MILHÕES COM CRIPTOMOEDAS PODE SER DISPARADO – SAVE THE DATE

Beatriz Azevedo
Beatriz Azevedo
Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo. Já passou pelo Jornal da USP e agência de marketing.
INFLUENCIADORES 3.0

Você deixaria a Lu, do Magazine Luiza (MGLU3), te dizer o que fazer? Como as marcas estão usando influenciadores “que não existem” para vender mais

Os influenciadores virtuais virou moda nas redes e um exemplo é a Lu, do Magazine Luiza. Conheça outros da geração de avatares da influência

Beatriz Azevedo
Beatriz Azevedo
14 de agosto de 2022
7:30 - atualizado às 16:38
Lu do Magalu
Imagem: Facebook / Magazine Luiza

“Eu não sou um robô, sou um influenciador digital”. Essa é a frase que descreve o Luks, um avatar virtual, em sua página do Instagram com mais de 245 mil seguidores e um selo de verificação da rede social. 

Ele foi criado pelo influencer Lucas Rangel, que conta com quase 20 milhões de seguidores no Instagram e parece fazer parte da mais nova tendência nesse segmento: os influenciadores 3.0, com personalidades próprias que buscam elevar a influência dos criadores a um novo nível. 

Do ponto de vista marketeiro, os principais objetivos desses avatares são criar uma porta de entrada para as marcas no metaverso e infiltrar o influenciador em nichos que ele não conseguiria alcançar com sua personalidade “real”

Ao lançar a Satiko, avatar da Sabrina Sato, a ex-BBB e apresentadora descreveu a ‘irmã virtual’ como uma possibilidade de chegar a novos grupos.

“Ela vai me ajudar a criar experiências totalmente novas, por exemplo, ela pratica esportes que eu não pratico, estará em lugares onde eu não posso estar. Terá uma personalidade muito mais livre e solta”, pontuou Sabrina à Forbes.

Satiko, a influenciadora virtual criada por Sabrina Sato, tem mais de 35 mil seguidores no Instagram

E essas criaturas online nem sequer precisam de uma pessoa real as lançando, elas podem existir por si só.

É o caso da Lil Miquela, com mais de 3 milhões de seguidores no Instagram, que se identifica como espanhola-brasileira, tem 19 anos e até um namorado. Ela fala sobre moda, lifestyle e defende pautas políticas, em sua bio encontra-se a hashtag #blacklivesmatter (vidas negras importam). 

Lil Miquela, influenciadora virtual com mais de 3 milhões de seguidores no Instagram, e o namorado dela.

Os influenciadores virtuais já são uma realidade para muitas marcas e de fato ajudam a persuadir o público em favor de um produto. Um exemplo é a própria Lu, do Magazine Luiza

Em uma visita rápida na página do Instagram da varejista é possível encontrá-la usando peças de roupas de diversas marcas, aparelhos eletrônicos — como celulares, notebooks e fones de ouvido — da Samsung e indicando os produtos para os mais de 6 milhões de seguidores da página. 

E os comentários surpreendem. A impressão é que os usuários realmente tratam o avatar como uma pessoa real.

Em uma montagem da Lu no aeroporto de Guarulhos em que a personagem virtual diz estar indo para Nova York, é possível ler coisas como:

— Que bom, Lu! Boa viagem, que Deus continue te abençoando sempre 🙏

— Vai lá e arrasa, Lu

— Você está deslumbrante, Lu

— Lu, bora tomar um café sexta à tarde em NY. 

Inclusive, a Lu já foi capa da Vogue Brasil, tornando-se a primeira influencer 3D a modelar para uma revista. Ela também já deu uma entrevista para a Exame revelando ter “consciência de que não é uma pessoa”.

Pode ser que, vendo isso, Alan Turing — famoso criador do teste de Turing, que busca entender se uma inteligência virtual consegue se passar por um ser humano — ficasse maluco (risos). 

Você deixaria um avatar digital te dizer o que fazer?

E pode ser por isso que as marcas parecem estar fascinadas com essa nova geração de influencers e a procura por publicidade com essas figuras é crescente. A Shodu, descrita como a primeira supermodelo virtual em sua biografia do Instagram, é um exemplo. 

Shodu, primeira modelo virtual. Ela tem mais de 235 mil seguidores no Instagram e, acredite se quiser, ela é um avatar, não existe no mundo real.

Em um breve giro pelo feed da personagem é possível ver publicações de Samsung e Swarovski, marca de jóias austríaca.

O próprio Luks, descrito no começo da matéria, já tem parceria publicitária com as Americanas e, de acordo com Rangel, tem mais vindo aí.

Luks, o influenciador virtual de Lucas Rangel que conta com mais de 245 mil seguidores no Instagram.

A Satiko não fica para trás: Lojas Renner, Coca-Cola e o Boticário são algumas empresas que já fizeram publicidade no Instagram dela, que conta com mais de 35 mil seguidores. 

Além disso, marcas como KFC, Dior, Balenciaga, Balmain, Louis Vuitton e Vogue têm apostado em influenciadores virtuais. E o engajamento nas redes é de fazer inveja: de acordo com um estudo do HypeAuditor, publicações feitas por avatares virtuais conseguem superar publicações feitas por celebridades reais. 

Entre aqueles que possuem entre 20 e 100 mil seguidores, a distância entre o engajamento de celebridades virtuais é de 8,36%, contra 0,91% do engajamento de influenciadores reais, por exemplo.

Inclusive, a Lu do Magalu está entre as maiores quando o assunto é engajamento com o público. Ela já até participou de uma campanha em que começou a usar o Tinder para buscar por ‘matches’ com os usuários da rede e distribuir descontos em compras no Magazine Luiza. 

De acordo com Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza, a campanha foi um sucesso, com mais de 150 mil matches e uma conversão maior do que outras ações da varejista. 

Apesar de causar estranhamento entre as pessoas, esses avatares são capazes de criar padrões de comportamento, afinal, é exatamente por isso que são criados e estão chamando a atenção de tantas marcas grandes no mercado. 

À medida que o metaverso for ganhando mais popularidade entre o amplo público, mais comum será a aparição desses personagens nas nossas redes sociais. A questão que fica é: você deixaria um avatar digital te influenciar? 

No Seu Dinheiro, continuamos de carne e osso 

Podem nos chamar de antiquados, mas quando o assunto é redes sociais nós estamos bem longe de criar uma personalidade digital para lidar com nossos seguidores. Todos os nossos conteúdos são produzidos por pessoas reais — desde o post mais simples, até os vídeos mais densos.  De humano para humano, Seu Dinheiro. 

Na nossa página do Instagram, por exemplo, você pode encontrar diariamente vídeos gravados por algum integrante da nossa equipe sobre as notícias mais importantes do dia. Basta clicar aqui para conferir alguns. 

E não é só por lá. Nosso YouTube também está repleto dos melhores conteúdos apresentados pela nossa equipe de repórteres e colunistas. Na playlist “Seu Dinheiro explica” nós estamos semanalmente trazendo conteúdos relevantes que estão ‘na boca do povo’. 

O mais recente, por exemplo, fala sobre a tensão entre Estados Unidos e China, basta clicar aqui para conferir. Temos até um que revela quem a Faria Lima apoia nas eleições deste ano (para descobrir clique aqui). 

Ou seja, quanto a nós você pode ficar tranquilo! Nosso compromisso de produzir conteúdos com qualidade em qualquer plataforma segue intacto. Aliás, deixo aqui o meu convite para nos acompanhar no nosso canal do Telegram, basta clicar aqui. 

Até a próxima!

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar