Menu
2018-09-22T16:04:35-03:00
Estadão Conteúdo
Ajuste fiscal

A catástrofe inflacionária de um Brasil sem reformas

Economista da FGV Samuel Pessôa afirma que inflação pode alcançar os 15% em 4 anos sem a aprovação de reformas fiscais

17 de setembro de 2018
19:41 - atualizado às 16:04
inflação-real
Inflação: economista da FGV fez um alerta sobre inflação para o próximo governo - Imagem: Ufuk Zivana/Shutterstock

O novo presidente da República terá que promover necessariamente uma arrumação fiscal, segundo o economista do Ibre/FGV Samuel Pessôa, que participa do Seminário Análise Conjuntural 2018. "O ajuste fiscal vem porque, do ponto de vista da lógica da política, não fazer o ajuste é pior. Se o presidente não resolver o problema da fratura geológica, vamos ter inflação a 15% ao fim dos quatro anos", afirmou.

Em sua opinião, o grupo político que não promover um ajuste fiscal e que responder por uma possível retomada progressiva da inflação será punido. "O cara sabe que se não arrumar a casa, quatro anos depois estará fora do jogo. Em compensação, se arrumar, será reeleito", avaliou Pessôa.

Para o economista do Ibre, o ajuste fiscal dependerá da aprovação de reformas e de cortes de benefícios sociais. "Tudo isso é muito difícil, mas foi feito no passado e pode ser feito no futuro. Sempre que chegamos em situações limite como essa, arrumamos a casa", disse o economista, destacando a intolerância da população ao crescimento da inflação.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Negócio fechado

Petrobras assina venda de sua fatia de 50% no campo terrestre de Rabo Branco

O campo teve produção média em 2020 de 131 barris de petróleo por dia (bpd).

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Fundo Verde e a tragédia grega do Brasil

Ao despertar a fúria de Zeus por ter entregue o fogo do Olimpo aos mortais, Prometeu foi acorrentado e punido: durante o dia, uma águia devorava seu fígado; durante a noite, o órgão se regenerava — um ciclo de tormento eterno. Tragédias gregas, infelizmente, costumam ser úteis ao falarmos sobre o Brasil. Reformas econômicas demandam […]

FECHAMENTO

Commodities amenizam a queda da bolsa, mas exterior negativo e nova crise em Brasília falam mais alto

As commodities mais uma vez tentaram salvar a bolsa brasileira de um dia no vermelho, mas o exterior negativo e a cautela em Brasília falaram mais alto

Presidente otimista

EUA devem ter retomada econômica mais rápida em quase 40 anos, diz Biden

Segundo o democrata, o foco de seu governo se manterá em criar empregos e combater a pandemia de covid-19

Gestão na crise

Brasil vive uma espécie trágica de dia da marmota, diz Verde Asset

Navegar os mercados locais vem sendo uma odisseia extremamente complexa e nada indica que vai melhorar, diz a gestora de Luis Stuhlberger

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies