Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-09-22T16:04:35-03:00
Estadão Conteúdo
Ajuste fiscal

A catástrofe inflacionária de um Brasil sem reformas

Economista da FGV Samuel Pessôa afirma que inflação pode alcançar os 15% em 4 anos sem a aprovação de reformas fiscais

17 de setembro de 2018
19:41 - atualizado às 16:04
inflação-real
Inflação: economista da FGV fez um alerta sobre inflação para o próximo governo - Imagem: Ufuk Zivana/Shutterstock

O novo presidente da República terá que promover necessariamente uma arrumação fiscal, segundo o economista do Ibre/FGV Samuel Pessôa, que participa do Seminário Análise Conjuntural 2018. "O ajuste fiscal vem porque, do ponto de vista da lógica da política, não fazer o ajuste é pior. Se o presidente não resolver o problema da fratura geológica, vamos ter inflação a 15% ao fim dos quatro anos", afirmou.

Em sua opinião, o grupo político que não promover um ajuste fiscal e que responder por uma possível retomada progressiva da inflação será punido. "O cara sabe que se não arrumar a casa, quatro anos depois estará fora do jogo. Em compensação, se arrumar, será reeleito", avaliou Pessôa.

Para o economista do Ibre, o ajuste fiscal dependerá da aprovação de reformas e de cortes de benefícios sociais. "Tudo isso é muito difícil, mas foi feito no passado e pode ser feito no futuro. Sempre que chegamos em situações limite como essa, arrumamos a casa", disse o economista, destacando a intolerância da população ao crescimento da inflação.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

COMO ESPERADO

Evergrande paga credores locais; estrangeiros seguem a ver navios

Apesar da perspectiva de calote aos credores externos, reação à notícia foi positiva nos mercados de bônus chineses

bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin (BTC) se aproxima das máximas históricas após estreia do primeiro ETF em criptomoeda nos EUA; acompanhe

Nos primeiros minutos de negociação, o ETF da ProShares movimentou cerca de US$ 280 milhões de acordo com o analista de fundos de índice da Bloomberg

NA ESTEIRA DA VACINA

Beneficiada por venda de imunizante contra covid-19, Johnson & Johnson lucra mais que o esperado no 3º trimestre

Depois dos grandes bancos, agora é a vez de a J&J surpreender positivamente o mercado, impulsionada por sua divisão farmacêutica

MERCADOS HOJE

Auxílio emergencial ‘turbinado’ e fora do teto pesa e faz Ibovespa perder os 113 mil pontos; dólar avança mesmo com leilão do BC

A agenda local está esvaziada neste início de semana, mas os investidores aguardam ansiosamente por um desfecho para a PEC dos precatórios.

RadioCash

Com cenário macroeconômico instável, não dá pra ser Warren Buffet no Brasil, diz Paolo Di Sora, fundador da RPS Capital

Para o megainvestidor e CEO da Berkshire Hathaway, que compra ações de empresas na maior economia do mundo, é fácil se concentrar na análise microeconômica. Já o investidor brasileiro, por sua vez, está sempre sujeito a instabilidades e crises domésticas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies