Menu
2019-04-04T14:00:52-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Imóveis

Governo libera uso do FGTS para imóveis de até R$ 1,5 milhão

Medida que entraria em vigor em janeiro foi antecipada e já está valendo. Governo atendeu pedido de bancos e construtoras

29 de outubro de 2018
18:21 - atualizado às 14:00
Casas-dinheiro-bancoimobiliario
Imagem: Shutterstock

Os consumidores que quiserem usar recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiar a compra da casa própria poderão adquirir imóveis de até R$ 1,5 milhão a partir desta terça-feira em todo o país.

Em decisão tomada nesta segunda-feira, o Conselho Monetário Nacional (CMN), antecipou a vigência no novo teto que estava previsto para janeiro de 2019. Os limites vigentes até então eram de R$ 950 mil em São Paulo, Rio, Brasília e Belo Horizonte e R$ 800 mil no restante do país.

O novo teto é válido para financiamentos contratados dentro do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), que tem juro máximo de 12% ao ano mais a correção monetária pela TR. Esse teto de R$ 1,5 milhão já tinha vigorado entre fevereiro e dezembro de 2017.

Segundo o chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central (BC), João André Pereira, a antecipação atende a uma demanda de mercado (bancos e construtoras), que procurou o BC e o Ministério da Fazenda, alegando que essa alteração teria pouco impacto em termos operacionais, mas seria uma medida relevante e positiva para o mercado como um todo.

No fim de julho, o CMN promoveu uma reforma no sistema de crédito imobiliário dando mais liberdade para os bancos indexarem contratos e também acabou com a destinação de recursos da poupança para o SFH. Está mantida a destinação de 65% dos recursos captados via poupança para o crédito imobiliário, mas não será mais necessário destinar 80% desse dinheiro para o SFH, a regra fala agora em financiamento de imóveis residenciais. Segundo o BC, a mudança de regras deve injetar R$ 80 bilhões ao direcionamento de crédito imobiliário. Essas regras entrarão em vigor em janeiro de 2019.

 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Com que ação eu vou?

Vacina à vista! As ações mais indicadas na bolsa para você lucrar com a reabertura da economia

Com um horizonte para o fim da pandemia, a procura por shoppings centers e por empresas do setor de varejo, em especial o de vestuário, tende a crescer. Confira as principais apostas de analistas e gestores

uma bolada

Bradesco paga R$ 5 bilhões em juros sobre capital próprio

Valor representa R$ 0,416 por ação ordinária e R$ 0,458 por ação preferencial, após o desconto do Imposto de Renda

seu dinheiro na sua noite

Dólar abaixo de R$ 5, Selic de volta aos 7% e o investimento da Petz em página de gatinhos

Apesar dos avanços na vacinação e do relaxamento nas medidas de distanciamento social, o fato de ainda estarmos convivendo com o coronavírus e uma elevada mortalidade pela covid-19 faz com que 2021 tenha um sabor de 2020 – parte 2. Assim tem sido, pelo menos para mim. Imagino que também seja assim para todas as […]

atenção, acionista

Weg e Lojas Renner anunciam juros sobre capital próprio; confira valores

Empresa de fabricação e comercialização de motores elétricos paga R$ 86,1 milhões; provento da varejista chega a R$ 88 milhões

Alívio no câmbio

Dólar fica abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez em mais de um ano — e o empurrão veio dos BCs

O dólar à vista terminou o dia em R$ 4,96, ficando abaixo dos R$ 5,00 pela primeira vez desde 10 de junho de 2020. O Ibovespa caiu

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies