Menu
2018-12-28T16:12:03-02:00
Estadão Conteúdo
Novo jeito de fazer política

Governo Bolsonaro quer bloco de apoio sem fixação de um nome à presidência da Câmara

Proposta política veio à tona em reunião entre deputados, lideranças do PSL e ministros do novo governo

28 de dezembro de 2018
16:12
Câmara dos Deputados
Equipe Bolsonaro segue buscando um bloco de sustentação para o governo - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O governo do presidente Jair Bolsonaro busca formar um bloco de apoio no Congresso, que não implique, necessariamente, no apoio ao nome de um candidato à Presidência da Câmara. A ideia foi apresentada na manhã desta sexta-feira, 28, pelo futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e o deputado federal Leonardo Quintão (MDB-MG), de sua equipe na transição, em reunião com o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), o candidato à presidência da Casa, João Campos (PRB-GO), e o presidente do PRB, deputado Marcos Pereira (PRB-GO).

Segundo Waldir e Campos contaram a jornalistas, na saída da reunião, a pauta do encontro foi a formação do bloco de sustentação ao governo Bolsonaro.

"(Estamos) Dialogando nos termos da formação de um bloco para que a gente tenha uma forma igualitária de tratamento com todos os partidos. Sem a gente ter pré-fixado um candidato a Presidência da Câmara", disse o líder do PSL, após o encontro, que durou mais de duas horas.

A reunião abordou também a presidência da Câmara, segundo João Campos. "Naturalmente, eu reafirmei minha candidatura. Estou em ampla campanha", disse o parlamentar, tido como um dos preferidos do presidente eleito na disputa.

Mas a principal pauta do encontro, disse Campos, foi o bloco de apoio. "O Onyx nos comunicou que está buscando criar um bloco, independentemente de um candidato a Presidência, um bloco que garanta governabilidade, já que o governo terá muitas matérias importantes encaminhadas ao Congresso Nacional", afirmou.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Ruim, mas nem tanto?

“É um dos países que menos caíram no mundo”, afirma Bolsonaro, sobre queda de 4% no PIB

Para Bolsonaro a queda do PIB só não foi maior devido a movimentação da economia gerada pelo auxílio emergencial.

Queda bilionária

BC tem perda de R$ 5,081 bi com swap cambial em fevereiro

O BC obteve ainda um ganho de R$ 9,699 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais no mês passado.

pandemia em alta

Alta de casos de covid-19 e restrições em SP derrubam ações de varejistas e shopping centers

Governo paulista decide fechar comércio não essencial após estado bater recorde no número diário de mortes

via de mão dupla

PEC do auxílio tem de ter contrapartida, diz Funchal

“Se essa PEC não andar com as contrapartidas, o vulnerável que vai ter o benefício hoje será o desempregado dos próximos anos”, diz Funchal.

Mudanças a caminho

Se PEC for aprovada, 14 Estados já podem congelar salário de servidor

Pela proposta, as medidas de ajuste seriam acionadas sempre que as despesas obrigatórias primárias excedessem 95% das receitas correntes.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies