🔴 +30 RECOMENDAÇÕES DE ONDE INVESTIR EM MARÇO – ACESSE GRATUITAMENTE

Cotações por TradingView
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Governança corporativa

Minoritários do Smiles sofrem derrota na CVM em queda de braço com a Gol

Xerife do mercado de capitais negou pedido para interromper o prazo de convocação da assembleia de acionistas para amanhã e que deve ser o primeiro passo para a incorporação do programa de fidelidade pela empresa aérea

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
28 de novembro de 2018
12:09 - atualizado às 12:51
Avião da Gol pintado com o logo do Smiles
Avião da Gol pintado com o logo do Smiles - Imagem: Divulgação

Os minoritários do programa de fidelidade Smiles sofreram uma derrota na queda de braço que travam contra a empresa. Ou melhor, com a empresa aérea Gol, controladora do programa de pontos que tem ações listadas na B3.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) negou o pedido feito pela Oceana e outras cinco gestoras de fundos para interromper o prazo de convocação da assembleia de acionistas marcada para amanhã, dia 29 de novembro.

A disputa entre os acionistas do Smiles começou no mês passado, quando a Gol anunciou que não renovaria o contrato com o Smiles, que vence em 2032. Além disso, informou que pretende incorporar o programa de fidelidade de volta para dentro da companhia.

Se você quiser saber toda a história que motivou a disputa, eu recomendo a leitura da matéria que a Marina Gazzoni escreveu aqui para o Seu Dinheiro. Mas o mercado reagiu muito mal à reorganização pretendida pela Gol. Em particular os minoritários, que dormiram acionistas de um programa de fidelidade e acordaram como acionistas de uma empresa aérea.

A assembleia de amanhã que os minoritários esperavam barrar tem na pauta uma mudança no estatuto da Smiles para permitir a criação de um comitê independente para negociar os termos da reorganização.

Os membros do comitê independente já foram escolhidos pelo conselho do Smiles, e são todos nomes conhecidos do mercado: Ana Novaes e José Luiz Osório, que já integraram a CVM, e José Guimarães Monforte.

Uma sobe e a outra desce

As gestoras também pediram para que a xerife do mercado de capitais reconhecesse que houve prática de manipulação de mercado e abuso do poder de controle pela Volluto, acionista controlador da Gol, e pela companhia aérea.

Para os minoritários, a Gol tem interesse em reduzir o valor do Smiles na bolsa. As ações acumulam queda de mais de 40% no ano, uma das maiores entre os papéis que compõem o Ibovespa, índice que reúne as principais ações negociadas na B3.

Já as ações da companhia aérea caminharam na direção contrária e sobem 40% no ano. Tanto a alta da Gol como a queda do Smiles se intensificaram depois do anúncio da reestruturação.

No início da tarde de hoje, as ações do programa de fidelidade recuavam 0,71%, enquanto as da Gol subiam 1,36%.

O que disse a xerife

Em reunião do colegiado realizada ontem, o colegiado da CVM avaliou que não há como afirmar, a priori, que a mudança no estatuto que será discutida na assembleia vai determinar uma efetiva composição de um comitê para avaliar a operação.

A autarquia que regula o mercado de capitais já abriu processo administrativo para investigar a incorporação do Smiles. E disse que os critérios para a criação e a conduta do comitê independente ao longo da negociação serão analisados nesse processo.

O colegiado da CVM também indeferiu o pedido das gestoras sobre as supostas práticas de manipulação de mercado e abuso de poder.

"As presentes conclusões não prejudicam a posterior apuração de responsabilidade por eventuais infrações que porventura venham a ser verificadas na operação", ainda de acordo a CVM. Ou seja, apesar da derrota para os minoritários, o jogo ainda não acabou.

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies