Menu
2019-04-04T14:09:03-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Para pressionar

Trump ameça fechar fronteira com México e voltar ao ambiente pré-Nafta se não conseguir aprovar seu muro

Em meio à paralisação do governo, que já dura uma semana, presidente norte-americano prometeu retrocessos caso não consiga aprovação de orçamento

28 de dezembro de 2018
12:42 - atualizado às 14:09
Donald Trump, presidente americano
Donald Trump - Imagem: shutterstock

No dia em que a paralisação parcial do governo dos Estados Unidos completa uma semana, o presidente Donald Trump voltou a fazer ameças para tentar pressionar um acordo.

"Ou construímos um muro ou fechamos a fronteira sulista", escreveu em sua conta no Twitter, projetando ainda que, neste último cenário, a indústria automotiva americana "voltaria aos Estados Unidos, aonde pertence".

Para o republicano, o país regressaria ao ambiente "pré-Nafta" (Tratado Norte-Americano de Livre-Comércio), "antes de tantas de nossas companhias e empregos serem bobamente mandados para o México".

"Seremos forçados a fechar a fronteira sulista se os democratas obstrucionistas não nos derem o dinheiro para terminar o muro e também mudar as ridículas leis de imigração que pesam sobre o nosso país", afirmou, em uma das várias publicações sequenciais sobre o tema.

Desde o primeiro minuto do último sábado, 22, a máquina pública federal está parcialmente paralisada pela ausência de um orçamento vigente. Trump exige receber do Congresso um documento que preveja cerca de US$ 5 bilhões para erguer uma barreira física ao longo da divisa sulista, mas precisaria de votos do Partido Democrata para conseguir a verba. A oposição se nega a apoiar qualquer projeto de lei com dinheiro para o muro, o que levou ao atual impasse e à expiração do orçamento-tampão na semana passada sem que o Legislativo aprovasse um nova peça para substituí-lo.

Nos tuítes desta sexta-feira, Trump também escreveu que os EUA "perdem tanto dinheiro no comércio com o México sob o Nafta, mais de 75 bilhões de dólares ao ano (não incluindo o dinheiro de drogas que seria muitas vezes essa soma)", que ele "consideraria fechar a fronteira sulista uma 'operação lucrativa'".

Por fim, sobrou ainda para Honduras, Guatemala e El Salvador, que, na visão do presidente american, "não estão fazendo nada pelos Estados Unidos além de tomar nosso dinheiro". "Dizem que uma nova caravana está se formando em Honrudras e eles não estão fazendo nada sobre isso. Cortaremos toda a assistência a esses três países [que estão] tirando vantagem dos EUA por anos!", concluiu.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Dinheiro no bolso

Banco do Brasil anuncia percentual do lucro que vai pagar em dividendos em 2020 e 2021

Banco pretende distribuir 35,29% do lucro líquido do ano de 2020 aos acionistas e 40% do resultado deste ano

Seu Dinheiro na sua manhã

Pendurados em São Pedro

O desempenho pífio da economia brasileira nesta última década, quem diria, pode ter nos livrado de um grande problema: um novo racionamento de energia. A ameaça vem desde 2013, quando o país passou a consumir um volume muito grande de energia das hidrelétricas, o que derrubou o nível dos reservatórios — mais uma herança do […]

Pré-mercado

Em dia de feriado na B3, bolsas internacionais reagem a notícias sobre covid-19 e balanços

Semana nas bolsas será marcada pela divulgação dos balanços dos pesos pesadíssimos da tecnologia Microsoft, Apple, Facebook, Tesla e Amazon

Mais uma baixa

Wilson Ferreira Junior vai deixar a presidência da Eletrobras

A saída do presidente da Eletrobras enfraquece ainda mais a ala liberal do governo Bolsonaro e deve jogar ainda mais terra no plano de privatização da companhia

Entrevista

Como blindar a Petrobras do populismo com o preço dos combustíveis? Para Adriano Pires, a solução está na venda das refinarias

O diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE) também defende o uso do gás do pré-sal para afastar o risco de um novo racionamento de energia no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies