Menu
2018-11-22T19:32:24-02:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Privatização

Venda da Cemig pode acontecer antes se preço refletir ajuste na empresa, diz Zema

Se o mercado precificar bem, por que esperar pela privatização?, disse o governador eleito de Minas Gerais

22 de novembro de 2018
14:48 - atualizado às 19:32
Governador de MG, Romeu Zema
Romeu Zema, governador de Minas Gerais. - Imagem: Raul Junior/BTG

A eventual privatização da estatal de energia Cemig pode acontecer até mesmo antes que o novo governo conclua o processo de saneamento da empresa. A afirmação é do governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo).

"Se o mercado precificar bem, por que esperar [pela privatização]?", disse Zema, que participou hoje de evento promovido pelo BTG Pactual, em São Paulo.

Como esperado, os investidores reagiram imediatamente às declarações do governador eleito. As ações da Cemig fecharam em alta de mais de 5%, enquanto o Ibovespa terminou o dia em leve alta de 0,24%.

Existem dois caminhos possíveis para a venda das empresas controladas pelo Estado, segundo o governador eleito. O primeiro seria fazer a melhora da gestão para recuperar o valor das companhias como a Cemig e a Copasa, de saneamento, em um processo de venda.

Mas caso o mercado esteja disposto a assumir o saneamento da empresa, e ainda ofereça ao Estado em uma privatização um preço que já considere a companhia ajustada, a venda poderia acontecer antes.

Constituição de Minas estabeleceu que empresas estatais, como a Cemig, só poderiam ser privatizadas mediante referendo popular. A alteração foi feita na gestão de Itamar Franco no governo do Estado. "Temos que mudar a Constituição para proceder a privatização", afirmou Zema.

O governador eleito de Minas disse ainda que o Estado pretende aderir ao programa de recuperação fiscal do governo federal. Para isso, ele anunciou o nome de Gustavo Barbosa para a Secretaria da Fazenda do Estado. Ele ocupou a mesma função no Rio de Janeiro quando o Estado aderiu ao programa de recuperação federal.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

o melhor do seu dinheiro

A bolsa e o teto sobre nós

É sempre bom ouvir o que Luiz Fernando Figueiredo tem a dizer. Em junho passado, quando falou com o Seu Dinheiro pela última vez, o ex-diretor do Banco Central e sócio-fundador da Mauá Capital praticamente cantou a bola de quais seriam os próximos movimentos da taxa básica de juros (Selic). De lá para cá, o […]

EXPECTATIVAS

Economistas melhoram projeções para déficit fiscal em 2021

Relatório Focus aponta ainda revisão positiva nas projeções para inflação e crescimento da economia neste ano

números mistos

‘Prévia do PIB’, IBC-Br aponta para nova desaceleração da economia

Índice registra crescimento de 0,59% em novembro, abaixo dos 0,75% de outubro, mas acima do esperado por analistas

De um para três

Visando liquidez, Ânima Educação anuncia desdobramento de ações

A empresa explica que o valor do capital social continuará o mesmo, de aproximadamente R$ 2,5 bilhões.

Aquisição

Movida anuncia compra da Vox Frotas por R$ 89 milhões

De acordo com a empresa, o valor será pago em dinheiro, sendo 50% à vista e 50% em um ano após a transação.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies