Menu
2020-03-19T11:42:03-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Compre estas

BTG Pactual recomenda compra de Vale, JBS e Minerva para navegar a crise

Companhias aéreas, varejistas e empresas com dívida em dólar sem proteção à variação cambial devem sofrer mais os impactos da crise, diz o BTG

19 de março de 2020
11:42
A mineradora Vale
Imagem: Shutterstock

Vale, JBS e Minerva são as escolhas preferenciais do BTG Pactual no mercado acionário do Brasil em meio à forte valorização do dólar, alimentada pela crise do novo coronavírus, escreveram Carlos Sequeira e Osni Carfi em relatório.

Neste cenário, manter papéis de exportadoras específicas — que se beneficiam da situação porque tem seus custos em real, mas suas vendas em dólar — na carteira como forma de exposição à variação da moeda é recomendado, disseram os analistas.

Segundo o BTG, "faz sentido" da mesma maneira estar exposto a ações de empresas ligadas à China, já que o país, epicentro inicial do coronavírus, também será o primeiro a se recuperar do choque negativo do coronavírus.

A demanda pelos produtos dessas três empresas, no caso, "é relativamente inelástica e o mundo não tem oferta de carne suficiente", diz o BTG. "Elas também diminuíram a alavancagem e melhoraram a liquidez do balanço patrimonial nos anos recentes."

Enquanto isso, companhias aéreas como Gol e Azul são as mais prejudicadas por um dólar alto, uma vez que o grosso de seus custos é em dólar, mas as suas vendas ocorrem em real — além de sofrerem com uma massiva redução na demand apor seus serviços.

A M. Dias Branco também deve sofrer o impacto da alta da moeda, posto que a maioria de seus custos em dinheiro são dolarizados, enquanto seus produtos são vendidos localmente, diz o banco. Entre as varejistas, Renner (com custo de produtos vendidos de 25%) e C&A (de 28%) também devem ter suas margens pressionadas, considerando que possuem parte de seus custos em dólar.

Outros perdedores da crise são companhias com dívida denominada em dólar sem proteção à variação cambial. Este é o caso de empresas como Oi (com 53% da dívida em dólar), Sabesp (49%) e Cemig (43%), diz o BTG.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Números fortes

Vale supera expectativas do mercado e informa lucro de US$ 2,9 bilhões no 3º tri

Lucro líquido cresceu quase 76% em relação ao terceiro trimestre do ano passado; Ebitda ajustado chegou a mais de US$ 6 bilhões

Análise

O mercado trucou, e o Banco Central mandou descer ao bancar juro baixo

Emparedado pelo repique da inflação e pelo aumento do risco fiscal, o BC foi inflexível e sustentou o “forward guidance”, a sinalização de que a Selic permanecerá baixa por um longo período

Acelerou

Bolsonaro assina sanção da lei que prorroga incentivos para setor automotivo

A sanção do projeto, assinada por Bolsonaro, deve ser publicada até esta quinta-feira, 29, no Diário Oficial da União (DOU).

o pior já passou?

Petrobras tem prejuízo de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre, melhor do que o esperado

Analistas esperavam prejuízo de R$ 4,15 bilhões; após baixa com a pandemia, estatal aumentou a participação de mercado e manteve um patamar alto de exportações

Balanço

Bradesco supera projeções e tem lucro de R$ 5 bilhões no terceiro trimestre

O resultado do segundo maior banco privado brasileiro ainda é 23,1% menor que o do mesmo período de 2019, mas representa um avanço de 29,9% no trimestre

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies