Menu
2021-03-29T17:18:13-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
possível oferta

Cemig avalia vender participação na Taesa e vê lucro crescer 136,2% no 4º tri

No início do ano, empresa vendeu participação na Light, enquanto no final de 2020 ela foi beneficiada pelo resultado financeiro da Cemig GT

26 de março de 2021
19:51 - atualizado às 17:18
Cabos de energia
Imagem: shutterstock

A Cemig (CMIG4), companhia energética de Minas Gerais, avalia vender sua participação na Taesa, de transmissão de energia elétrica, de acordo com comunicado desta sexta-feira (26).

Segundo a companhia, o processo de desinvestimento está em em fase de identificação, por parte da diretoria, das alternativas disponíveis. A Cemig diz contar com auxílio de assessores especializados.

"Assim que as análises acerca do modelo e da estrutura para o potencial desinvestimento da participação da companhia na Taesa forem finalizadas, a matéria será submetida para apreciação do conselho de administração", disse a empresa.

A companhia mineira é dona de 36,97% das ações ordinárias da Taesa, a holding Isa Brasil detém outros 26,03%, enquanto 37% dos papéis estão em circulação no mercado. Na bolsa, a Taesa vale R$ 12,4 bilhões.

Em janeiro, a Cemig embolsou R$ 1,37 bilhão com um desinvestimento na distribuidora de energia Light, com os papéis da empresa vendidos a R$ 20 — as ações eram negociadas acima de R$ 24 dias antes da operação.

Lucro forte no trimestre, mas baixo em 2020

Em paralelo, a Cemig divulgou na madrugada de sábado (27) que obteve lucro líquido de R$ 1,332 bilhão no quarto trimestre de 2020, montante 136,2% maior do que o lucro de R$ 563,962 milhões (reapresentado) no mesmo período de 2019.

A Cemig listou uma série de fatores que influenciaram o resultado líquido do trimestre.

Entre eles está o lucro operacional medido pelo Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) da Cemig GT, no valor de R$ 599,226 milhões. Esta linha contou com efeito positivo da uniformização de práticas contábeis na transmissora.

O lucro do quarto trimestre de 2020 também contou com efeito positivo no resultado financeiro da Cemig GT de R$ 615,077 milhões, relacionado a dívida de eurobonds e instrumento de hedge correspondente, e a reversão da perda acumulada no ano do investimento na Light, com impacto positivo da remensuração no valor R$ 270,267 milhões, correspondendo a um valor líquido de tributos de R$ 178,376 milhões.

Outro ponto foi o melhor resultado na linha de equivalência patrimonial, com ganho de R$ 94 milhões, principalmente em função do aumento da equivalência da Taesa.

A Cemig lembrou ainda que, em janeiro deste ano, fez alienação da participação remanescente na Light, com entrada de R$ 1,372 bilhão no seu caixa.

Apesar do resultado mais forte no quarto trimestre, a Cemig fechou o ano de 2020 com queda de 10,3% no lucro líquido na comparação com 2019, passando para R$ 2,864 bilhões.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 1,653 bilhão no trimestre, alta de 79,1%, e totalizou R$ 5,694 bilhões no ano, crescimento de 29,7%.

Já o Ebitda no critério ajustado - que exclui itens considerados não recorrentes - atingiu R$ 1,187 bilhão no trimestre, alta de 23,6%, e totalizou R$ 4,875 bilhões no ano, expansão de 7,1%.

* Com informações da Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

ESTRADA DO FUTURO

A equação do e-commerce: onde estamos investindo quando o assunto é varejo

O varejo é grande demais para exista um tipo de “vencedor leva tudo”. Na geração de demanda é a mesma coisa. Todos estão crescendo como derivada de uma tendência maior, que é o desenvolvimento do e-commerce

CRIPTOMOEDA

Bitcoin ultrapassa US$ 60 mil antes de abertura de capital da Coinbase Global

Criptomoeda teve alta de 4,87%, a quatro dias de IPO da maior corretora de moedas digitais dos EUA

pandemia

Mortes por Covid-19 cresceram 468% no Brasil entre janeiro e março, alerta Fiocruz

Para os novos casos, o aumento foi de 701%; Sul e Centro-Oeste tendem a cenário mais crítico nas próximas semanas.

IPCA DE MARÇO

Inflação vai a 0,93% e mercado vê risco de estourar meta

Taxa acumulada passou a 6,10% no mês passado, reforçando temor de que inflação oficial termine o ano acima do teto da meta, de 5,25%.

congresso X executivo

Orçamento tem guerra de pareceres

Câmara e Senado se armaram com notas técnicas para mostrar que o presidente Jair Bolsonaro pode sancionar o Orçamento sem vetos a emendas; Ministério da Economia já prepara próprio embasamento jurídico.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies