Menu
2018-12-17T17:21:10-02:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Nova carteira

BR Distribuidora deve entrar no Ibovespa a partir de janeiro

Chegada ao principal índice da bolsa ocorre um ano depois da oferta inicial de ações feita pela companhia

17 de dezembro de 2018
17:02 - atualizado às 17:21
Posto de combustíveis Petrobras / BR Distribuidora
Ação já havia sido incluída na primeira prévia, divulgada em 4 de dezembroImagem: Shutterstock

Um ano depois de ter feito sua estreia na bolsa com uma oferta inicial de ações, a BR Distribuidora deve entrar no principal índice da B3. O papel da companhia aparece na segunda prévia do Ibovespa, divulgada nesta segunda-feira, 17. A nova carteira vai vigorar de 7 de janeiro a 3 de maio de 2019.

A ação já havia sido incluída na primeira prévia, divulgada em 4 de dezembro. Segundo a B3, os ativos da BR Distribuidora terão participação de 0,534%. A terceira (e última) preliminar será divulgada em 4 de janeiro de 2019.

Mais uma para a lista

Como nenhuma ação foi excluída, o índice passará a ter 66 ações de 63 empresas. O anúncio dessa lista é importante porque serve de base para as carteiras dos fundos atrelados ao seu desempenho, os chamados Exchange Traded Funds (ETF) e dos fundos passivos. Além disso, o Ibovespa também serve como uma espécie de guia dos grandes investidores locais e internacionais na hora de montarem seus investimentos.

Nos cinco ativos que apresentaram o maior peso na composição do índice são Vale ON (10,856%), Itaú Unibanco PN (10,796%), Bradesco PN (8,462%), Petrobras PN (6,899%) e Petrobras ON (4,961%).

Para efeitos de comparação, os ativos que apresentaram o maior peso na composição da carteira anterior do índice, válida de 3 de setembro de 2018 a 4 de janeiro de 2019, foram: Vale ON (12,886%), Itaú Unibanco PN (10,442%), Bradesco PN (7,180%), Petrobras PN (6,444%) e Ambev (6,421%).

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Não tem para ninguém

CEO mais bem pago de 2020, Elon Musk recebeu US$ 11 bilhões mesmo sem salário fixo na Tesla

O executivo cumpriu metade das metas de seu pacote de remuneração e garantiu uma fatia bilionária de ações da montadora de carros elétricos

Fim de uma era?

Grupo Globo anuncia o fim da revista Época; publicação passará a circular como encarte de jornal

O site da publicação também será integrado ao do jornal em uma decisão que busca enfrentar a transição do conteúdo físico para o online

Explica direito isso aí...

Procon-SP cobra explicações de Gol, Azul, Latam e mais 7 aéreas sobre cancelamentos, remarcações e reembolsos na pandemia

As empresas têm até o dia 10 de maio para responderem questionamentos sobre sua política de comercialização de passagens no período

Melhorias no ar

Azul divulga projeções e aposta em recuperação total no início de 2022

A companhia aérea foi a única das Américas a aumentar seu caixa em 2020 e aposta em um Ebitda de cerca de R$ 4 bilhões no próximo ano

Podcast Tela Azul

CASH3: Conheça a Méliuz, sua estratégia de cashback e saiba por que esta ação tech está bombando

Em entrevista para o Podcast Tela Azul da Empiricus, Lucas Marques, COO da Méliuz, conta sobre a onda da estratégia de cashback e como ela funciona. É falado também do atual foco da companhia em Growth, e dos planos futuros. Entenda o que é o “jabutiCAC”, jargão que surgiu nesta edição.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies