Menu
2018-11-02T09:13:06-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Bolsa

‘Rali Bolsonaro’ leva o Brasil para a liderança entre as ações de países emergentes no ano

As ações brasileiras registraram uma valorização de 19,03% em dólares em outubro com o cenário que confirmou a vitória do capitão nas eleições presidenciais

2 de novembro de 2018
6:07 - atualizado às 9:13
Jair Bolsonaro
Disparada com cenário de vitória de Bolsonaro tirou o país das últimas posições que ocupava até setembro Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Em um mês de terror para as bolsas americanas e que carregou junto os mercados emergentes, o Brasil, quem diria, foi uma ilha de prosperidade.

Impulsionada pelo "rali Bolsonaro", as ações brasileiras registraram uma valorização de 19,03% em dólares em outubro. Os dados são do banco americano Goldman Sachs e têm como base o principal fundo de índice (ETF) brasileiro em Nova York.

A disparada do mês passado tirou o país das últimas posições que ocupava até setembro para a liderança no ano entre os emergentes. Ainda assim, o ETF brasileiro acumula uma queda de 0,74% em 2018.

Enquanto os investidores por aqui comemoravam o cenário que consolidou a vitória de Jair Bolsonaro no último domingo, as bolsas americanas sofreram com as incertezas sobre o setor de tecnologia e dúvidas sobre a continuidade do longo ciclo de alta do mercado de ações.

Em outubro, o índice S&P 500 registrou queda de 6,94% e o Nasdaq, de 9,20%. A onda de pessimismo contaminou o índice de mercados emergentes, que recuou 8,76%.

A queda no mês passado ampliou a baixa das ações emergentes no ano para 16,89%. O pior desempenho é o da Turquia, que despenca 46,27% entre janeiro e outubro.

Gringos fora

A festa das ações brasileiras com o rali Bolsonaro praticamente não teve convidados de fora. Ao contrário, os gringos aproveitaram a alta recente para se desfazer de parte de suas posições por aqui e cobrir as perdas com as bolsas lá fora.

Esse movimento se reflete nos números. Depois do resultado do primeiro turno, que colocou Bolsonaro como o amplo favorito nas eleições, os estrangeiros sacaram US$ 2,5 bilhões da B3.

E não foi só do Brasil que eles sacaram dinheiro. Os mercados de ações dos países emergentes como um todo sofreram o maior saque de recursos desde agosto de 2013. No total, houve uma saída bruta de US$ 17,1 bilhões dos portfólios de ações emergentes no mês passado.

A expectativa de muitos investidores no mercado é que os gringos não fiquem de fora por muito tempo. Principalmente se a tal agenda liberal do capitão e sua equipe sair do papel, com medidas como a reforma da Previdência e a independência do Banco Central.

Ou seja, se os estrangeiros trouxerem seus dólares de volta, a bolsa deve alçar voos ainda mais altos. Ontem, o Ibovespa fechou no patamar recorde de 88.419 pontos, em alta de 1,14%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

agora vai?

Caixa Seguridade retoma análise de oferta de ações

Empresa também pretende aderir ao Novo Mercado, segmento de mais alto padrão de governança corporativa da B3; processo havia sido interrompido no ano passado

balanço do ano

Tesouro Direto encerra 2020 com quase 1,5 milhão de investidores ativos

No último mês de dezembro, a STN registrou 67.839 novos investidores ativos. Ao todo, o Tesouro Direto possui 9,2 milhões de investidores cadastrados

balanço

Apple tem lucro de US$ 28,76 bilhões e recorde de receita no 1º trimestre fiscal

Segundo o gerente financeiro da Apple, o desempenho foi puxado por um crescimento de dois dígitos em todas as categorias de produtos da empresa

seu dinheiro na sua noite

Quando as sardinhas engolem os tubarões

Como bem disse o economista John Maynard Keynes, “os mercados podem se manter irracionais por mais tempo do que você é capaz de se manter solvente”. Isso é especialmente verdade para quem resolve apostar na queda de um ativo e o vende a descoberto. E, nos últimos dias, alguns fundos de hedge americanos sentiram isso […]

MERCADOS HOJE

Ibovespa até tenta, mas discurso de Powell deixa a bolsa no vermelho; dólar vai a R$ 5,40

Cautela com recuperação econômica em escala global levou o Ibovespa a fechar em baixa e dólar acumular uma alta de 1,5%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies