Menu
2018-10-07T22:24:00-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Eleições 2018

Bolsa deve subir para refletir “quase vitória” de Bolsonaro, diz Giufrida, da Garde

Em um cenário mais favorável ao candidato do PSL, as ações de empresas estatais e de concessionárias tendem a se beneficiar mais na bolsa, segundo o gestor

7 de outubro de 2018
22:00 - atualizado às 22:24
640px-Jair_Bolsonaro_paz_e_amor
Para gestor, chances de vitória do candidato do PSL são 95% após primeiro turno - Imagem: Wikimedia Commons

Assim como boa parte dos gestores de fundos, Marcelo Giufrida, sócio da Garde Asset Management, estava com um olho na Globo News e outro na tela do celular na noite deste domingo.

Na TV, acompanhava a apuração dos votos que colocou Jair Bolsonaro com um pé no Palácio do Planalto. E no celular checava as cotações dos ativos brasileiros negociados no exterior. Em Chicago, o dólar reagia em queda contra o real conforme os resultados saíam, negociado ao redor de R$ 3,75.

Essa deve ser a tônica dos mercados nesta segunda feira. “Os investidores devem colocar no preço amanhã uma chance maior de vitória do Bolsonaro do que na sexta-feira”, diz Giufrida, responsável pela gestão de de pouco mais de R$ 7 bilhões em fundos. Na prática, isso significa bolsa para cima e dólar em queda.

Conversei com Giufrida pelo telefone quando a apuração ainda marcava pouco mais de 47% para Bolsonaro - ele deve fechar com pouco mais de 46% dos votos. Nessa avaliação preliminar, Giufrida vê Bolsonaro com 95% de possibilidade de sair vitorioso no segundo turno das eleições.

Além de precisar converter praticamente todos os votos dos demais adversários, Haddad tem a missão de melhorar seus índices no Sudeste, onde ele provavelmente não terá palanque.

“A não ser que Bolsonaro cometa um grande erro, ele caminha apenas cumprir tabela no segundo turno”, diz o sócio da Garde.

Em um cenário mais favorável ao candidato do PSL, as ações de empresas estatais e de concessionárias tendem a se beneficiar mais na bolsa, segundo Giufrida. No melhor cenário, o mercado torce por uma privatização das empresas controladas pelo Estado, como defende Paulo Guedes, assessor econômico e provável "superministro" de Bolsonaro.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

CORONAVÍRUS

Xi Jinping alerta para a ‘grave situação’ criada pela disseminação ‘acelerada’ do novo coronavírus

Até agora, as autoridades disseram que a doença já infectou mais de 1.300 pessoas e matou 41. Mas a Comissão Nacional de Saúde anunciou que 237 pacientes estão em condições graves

ECONOMIA

‘Recessão profunda torna retomada lenta’, diz economista do Insper

“Um ponto a se considerar é que, somando com os resultados de 2018, já são quase 1,2 milhão de empregos desde a crise. O mercado de trabalho demorou para responder, porque a recessão foi muito profunda, mas está respondendo”, falou Sergio Fripo

AINDA SOBRE A 'CAIXA-PRETA'

TCU dá 20 dias para BNDES explicar auditoria milionária da ‘caixa-preta’

Após um ano e dez meses focado em oito operações com as empresas JBS, Bertin, Eldorado Brasil Celulose, a auditoria não apontou nenhuma irregularidade

DE OLHO NA VALE

Vale paga multas ao governo mineiro, mas questiona cobranças do Ibama

De acordo com dados da Semad, foram aplicados até o momento 11 autos de infração em decorrência do rompimento da barragem no dia 25 de janeiro de 2019

OLHO NAS STARTUPS

Volume de aportes em startups do País cresce 80% e atinge US$ 2,7 bi em 2019

O número de aportes, por sua vez, cresceu 8,3% na comparação com 2018, mas não bateu recordes – em 2017, foram 263 investimentos no País, mas com valor individual menor, totalizando US$ 905 milhões

ACORDOS

Bolsonaro assina 15 acordos com a Índia e fala que comércio poderá superar US$ 50 bilhões até 2022

O principal acordo assinado é o de cooperação e facilitação de investimentos (ACFI), segundo o jornal Folha de S.Paulo

MAIS LIDAS DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: O sonho da aposentadoria rápida

Caro leitor, O que te assusta mais: o coronavírus ou a fila do INSS? Não tenho dúvidas de que a nova doença foi o assunto da semana no mundo todo, mas o desejo de se aposentar rápido – e sem depender do governo – foi o que bombou aqui no Seu Dinheiro.  O projeto Aposente-se aos […]

DE OLHO NA TECNOLOGIA

Toyota investe US$ 394 milhões em companhia de táxi aéreo elétrico, Joby Aviation

Parecida a um drone, a aeronave tem capacidade para quatro passageiros mais o piloto, possui seis hélices, um alcance de 150 milhas (aproximadamente 240 km) e pode voar até 200 milhas por hora (cerca de 320 km/h)

POLÍTICA

Em Davos, Doria se ‘afasta’ de Bolsonaro

Nesses 12 meses de intervalo, o clima entre os dois não apenas esfriou como houve troca de farpas tendo como pano de fundo o cenário político de 2022

EMPREGO

Em 1º ano, Bolsonaro gera mais vagas que Temer, mas fica atrás de Lula e Dilma

Com a economia ganhando tração a partir do segundo semestre do ano passado, o Caged registrou saldo positivo de 644.079 vagas com carteira assinada em 2019

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements