Menu
2018-10-07T22:24:00-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Eleições 2018

Bolsa deve subir para refletir “quase vitória” de Bolsonaro, diz Giufrida, da Garde

Em um cenário mais favorável ao candidato do PSL, as ações de empresas estatais e de concessionárias tendem a se beneficiar mais na bolsa, segundo o gestor

7 de outubro de 2018
22:00 - atualizado às 22:24
640px-Jair_Bolsonaro_paz_e_amor
Para gestor, chances de vitória do candidato do PSL são 95% após primeiro turno - Imagem: Wikimedia Commons

Assim como boa parte dos gestores de fundos, Marcelo Giufrida, sócio da Garde Asset Management, estava com um olho na Globo News e outro na tela do celular na noite deste domingo.

Na TV, acompanhava a apuração dos votos que colocou Jair Bolsonaro com um pé no Palácio do Planalto. E no celular checava as cotações dos ativos brasileiros negociados no exterior. Em Chicago, o dólar reagia em queda contra o real conforme os resultados saíam, negociado ao redor de R$ 3,75.

Essa deve ser a tônica dos mercados nesta segunda feira. “Os investidores devem colocar no preço amanhã uma chance maior de vitória do Bolsonaro do que na sexta-feira”, diz Giufrida, responsável pela gestão de de pouco mais de R$ 7 bilhões em fundos. Na prática, isso significa bolsa para cima e dólar em queda.

Conversei com Giufrida pelo telefone quando a apuração ainda marcava pouco mais de 47% para Bolsonaro - ele deve fechar com pouco mais de 46% dos votos. Nessa avaliação preliminar, Giufrida vê Bolsonaro com 95% de possibilidade de sair vitorioso no segundo turno das eleições.

Além de precisar converter praticamente todos os votos dos demais adversários, Haddad tem a missão de melhorar seus índices no Sudeste, onde ele provavelmente não terá palanque.

“A não ser que Bolsonaro cometa um grande erro, ele caminha apenas cumprir tabela no segundo turno”, diz o sócio da Garde.

Em um cenário mais favorável ao candidato do PSL, as ações de empresas estatais e de concessionárias tendem a se beneficiar mais na bolsa, segundo Giufrida. No melhor cenário, o mercado torce por uma privatização das empresas controladas pelo Estado, como defende Paulo Guedes, assessor econômico e provável "superministro" de Bolsonaro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Por menos desigualdade

Movimento de milionários defende mais impostos para os mais ricos

Movimento Patriotic Millionaires (milionários patriotas) reúne pessoas ricas da América do Norte, da Europa e da Oceania que pedem para serem mais tributadas, na tentativa de diminuir a desigualdade

Ibope e Datafolha

Eleições municipais: quem são os favoritos no 2º turno das principais capitais, segundo as pesquisas

No Rio, Eduardo Paes lidera; favorito em São Paulo é o atual prefeito Bruno Covas. Confira pesquisas também para Recife, Fortaleza, Porto Alegre e Goiânia

APRENDENDO COM O PROFESSOR BESSEMBINDER

O clube dos 900%: o que você pode aprender com os maiores casos de geração de riqueza da Bolsa americana

Empresas quebrando são mais frequentes que empresas dominando o mundo em algumas décadas. Mas poucos acertos podem rechear a sua carteira e garantir sua aposentadoria precoce.

Entrevista

‘Desemprego alto e déficit público nos deixam cautelosos’, diz presidente da Whirlpool

CEO da fabricante das marcas Consul e Brastemp diz estar cauteloso para investir em produção e em relação à sustentabilidade da demanda, por conta de desemprego e da situação fiscal

Mercadores da noite

Bolsa, dólar e juros subindo: qual dos três está mentindo?

Quando a Bolsa, o dólar e as taxas de juros estão subindo ao mesmo tempo, um dos três está mentindo – qual deles será e o que fazer?

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies