Menu
2019-04-04T14:25:50-03:00
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Indicações das gestoras

Ação da Petrobras é (de novo) a aposta do mercado para o mês de dezembro

Mesmo perdendo 8% do seu valor em novembro, os papéis da petroleira estão baratos e tem grande potencial de alta nos próximos meses

5 de dezembro de 2018
5:26 - atualizado às 14:25
Selo Ação do mês
Pela segunda vez consecutiva, Petrobras é a favorita do mercado - Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Ela decepcionou muita gente no mercado ao perder quase 8% do seu valor em novembro, mas a ação preferencial da Petrobras se manteve como a principal recomendação dos analistas de mercado para o mês de dezembro. Procurei oito das principais gestoras do País para saber que papel elas apostariam suas fichas, e quatro delas disseram ser o da petroleira.

Veja os resultados do levantamento:

Ao ler esse primeiro parágrafo você provavelmente deve ter pensado “mas poxa, Fernando, como eu vou apostar em uma ação que levou porrada atrás de porrada no mês passado?”. A primeira coisa que você deve pensar é que o mercado de renda variável tem o fator "risco" e, geralmente, os investidores trabalham com prazos mais longos. Isso significa que oscilações negativas também fazem parte do jogo e que as recomendações dos analistas acabam sendo fundamentadas em projeções futuras das empresas, e não apenas para um período curto.

E a Petrobras, nesse quesito, tem fundamento para dar e vender. A começar pelo seu futuro presidente, Roberto Castello Branco. Alinhadíssimo com as pautas do mercado, o indicado de Jair Bolsonaro para comandar a estatal é visto pelos analistas como alguém muito positivo e que deve manter a atual gestão da política de preços de combustíveis, equalizada com as oscilações no mercado internacional. Este foi um dos grandes acertos da diretoria nos últimos anos e a sua continuação é vista como crucial para a saúde dos negócios da empresa.

E por falar em mercado internacional…

É dele que pode vir a grande surpresa neste fim de ano para a estatal - mais especificamente do mercado de petróleo. Depois de perder mais de 20% de seu valor durante o mês de novembro - o que aliás foi um dos grandes motivos que levaram as ações da Petrobras a amargarem sucessivas quedas - o barril da commodity começou bem o mês e já mostra recuperações tanto no Brent (negociado em Londres) como no WTI (negociado em Nova York).

A trégua na guerra comercial entre China e Estados Unidos e a expectativa de que a Opep anuncie cortes na sua produção mundial são as duas principais notícias que sustentam os preços. Para ajudar, o Canadá também anunciou que vai cortar sua oferta de petróleo a partir de janeiro em 325 barris/dia - o que representa cerca de 9% da sua capacidade total. Subindo o petróleo, sobe também a margem de lucro da Petrobras e, claro, o preço das ações.

De olho no Congresso

A pauta da cessão onerosa é outro argumento dos que apostam na petroleira. O projeto está travadíssimo no Senado, com um impasse envolvendo a participação dos estados e municípios nessa jogada, mas tanto a atual equipe econômica (comandada por Eduardo Guardia) como a futura (de Paulo Guedes) estão muito empenhadas em fazer o projeto passar. Se aprovado (ainda que só em 2019), será alta certa para os papéis.

Não dá para não comentar delas

Aproveitando a deixa, me chamou a atenção as indicações de duas gigantes da mineração e da siderurgia na lista das corretoras. Tanto Gerdau como Usiminas podem se beneficiar de uma retomada dos preços do minério de ferro, que em novembro apanhou feio ao lado do petróleo.

A Mirae Investimentos, que recomenda as ações preferenciais série A da Usiminas, afirma que a queda no mercado de minérios e a guerra comercial entre China e EUA empurraram os papéis para baixo em novembro. Entretanto, a melhora nesses dois cenários deve trazer certo alívio para os negócios da Usiminas, que no 3º trimestre se mostraram robustos com alta de 13% nas vendas de aço e 28% nas de minério de ferro.

Já a Guide Investimentos se diz otimista com os papéis preferenciais da Gerdau não só pela retomada econômica doméstica e normalização de preços como pela melhora nas estratégias da diretoria para melhorar a rentabilidade da empresa. Vale a pena ficar de olho nessas duas também.

*Colaborou Luis Ottoni

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O cliente voltou

EUA retomam importação de carne in natura do Brasil

Até o momento, os americanos vinham comprando apenas carne enlatada do Brasil

Mudou de vez

Grupo Pão de Açúcar conclui migração para o Novo Mercado da B3 e ações PN deixarão de ser negociadas

Empresa anunciou ainda o início da negociação de ADRs na Bolsa de Valores de Nova York

Enfim, a decisão

Azul fecha acordo para a compra da TwoFlex por R$ 123 milhões

Proposta já havia sido comunicada ao mercado em 14 de janeiro deste ano, mas só agora foi definida

Seu Dinheiro na sua noite

Mamãe eu quero, mamãe eu quero dólar…

Quem me acompanha há algum tempo aqui na newsletter já deve me conhecer o suficiente para não se chocar com a revelação que vou fazer a seguir: eu não sou um grande fã de Carnaval. Mas se você curte sair nos blocos que vão invadir as ruas da cidade e fazer outras estripulias nos próximos […]

De olho no comércio

Procon vê irregularidades em fixação de preço nas lojas da Swift, da JBS

Produtos apresentavam apenas o valor do quilo, obrigando consumidor a fazer cálculos para saber quanto custa cada peça

Recorde atrás de recorde

Dólar sobe pelo quinto dia, cruza pela primeira vez os R$ 4,40 e avança mais de 2% na semana

Pressionado pela aversão ao risco no exterior e pela cautela com o cenário político doméstico, o dólar à vista atingiu novas máximas na semana e rompeu a barreira dos R$ 4,40 no momento de maior tensão. O Ibovespa também teve uma semana de maior estresse, recuando 0,61% desde segunda-feira

Enfim, consenso

Petrobras sela acordo com funcionários e põe fim à greve que durou 20 dias

Acordo foi possível após reunião de conciliação que começou na manhã desta sexta-feira

ONDE INVESTIR

Vale a pena investir em Ações Microcaps?

Max Bohm explica por que ele acredita que comprar as pequenas notáveis da bolsa é o melhor investimento do mundo.

Epidemia mundial

Coronavírus aumenta impacto sobre produção do setor eletroeletrônico, diz Abinee

57% das empresas associadas já enfrentam problemas no recebimento de materiais, componentes e insumos

Texto pronto!

Bolsonaro assina proposta de reforma administrativa que enviará após o carnaval

Presidente retirou do texto analisado a proibição ao servidor público de se filiar a partido político

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements