Menu
Aplicação mais atraente

Taxa zero para o Tesouro Direto faz número de novos investidores triplicar

Volume de novos aplicadores, que estava estacionado em 11 mil ao mês, saltou para perto de 32 mil em setembro do ano passado

14 de janeiro de 2019
14:32
Somente em setembro três bancos anunciaram a isenção nas taxas - Imagem: Shutterstock

Depois de os grandes bancos zerarem as taxas para aplicação no Tesouro Direto no segundo semestre do ano passado, o número de novos investidores no programa de compra e venda de títulos do governo federal praticamente triplicou de lá para cá. O volume de novos aplicadores, que andava estacionado em 11 mil ao mês há pelo menos dez meses consecutivos, saltou para perto de 32 mil em setembro, imediatamente após o anúncio em massa das instituições financeiras.

Os bancos isentaram as taxas de administração dos aportes dentro da plataforma do Tesouro Direto, uma prática que já era adotada pelas corretoras independentes e, na avaliação dos especialistas, tido como um dos principais atrativos até então para a expansão da base de investidores nessas plataformas.

Em setembro, mês em que Itaú, Santander e Banco do Brasil anunciaram a isenção nas taxas (o Bradesco foi o primeiro a aderir à onda, em junho de 2018), foram veiculados comerciais na TV e na internet sobre a medida. Com isso, segundo o Tesouro Direto, o número de novos investidores ativos mensais bateu recorde histórico de 31.911 e se manteve, na média, na casa de 29 mil novos aplicadores até novembro, último mês que consta com divulgação por parte do governo.

Segundo o gerente da plataforma, Paulo Marques, a publicidade feita pelas instituições financeiras impulsionou a procura pelo produto. "A forte divulgação do Tesouro Direto em setembro fez com que a procura fosse generalizada, mesmo nas corretoras que já não cobravam taxas", afirma.

Ele acredita que, como indicam dados preliminares de dezembro e janeiro, que mostram uma forte demanda do público, o número de investidores ativos no Tesouro Direto deve superar em breve o número de quem aposta na Bolsa. Segundo dado de novembro, 752 mil pessoas aplicavam recursos no programa, frente a 810 mil na B3, em dezembro.

"Os custos ficaram ainda menores para se investir em títulos públicos. Quando o investidor conhece o produto, que entrega boa rentabilidade e é o mais seguro do mercado, ele muda de referência quando vai procurar outras aplicações de renda fixa", afirma.

Custódia

Outra boa notícia deve atrair ainda mais investidores nos próximos meses, segundo Marques. Em dezembro, a taxa de custódia, obrigatória e cobrada pela B3, caiu de 0,30% para 0,25% ao ano. Segundo cálculos do coordenador do Laboratório de Finanças do Insper, Michael Viriato, a economia com as taxas pode ser relevante no longo prazo.

Considerando um investidor que aporte mensalmente R$ 100 em um título público com uma rentabilidade de 9% ao ano, antes das reduções - com uma taxa de 0,5% da instituição financeira e uma custódia de 0,3% da B3 -, ele acumularia R$ 339.847 mil em 40 anos. Com apenas os 0,25% atualmente cobrados, o acúmulo seria de R$ 394.220 no mesmo período, uma diferença de R$ 54.373.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O movimento de alta na procura pelos papéis também foi reforçado pela rentabilidade atrativa dos títulos durante o período eleitoral. Com a variação nas taxas de juros de mercado no período, alguns títulos públicos chegaram a superar o desempenho do Ibovespa em 2018.

Viriato acredita que o salto no número de investidores tenha relação direta com a rentabilidade que eles apresentaram no período.

Segundo ele, os ganhos expressivos podem ter gerado um "boca a boca" entre os investidores, levando um aumento na procura pelos títulos.

*Com o jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
Berkshire Hathaway

Até ele perde! Empresa de Warren Buffett tem prejuízo no 4º tri, e tombo da Kraft Heinz deu uma bela mãozinha

Prejuízo da empresa de alimentos, controlada por Buffett junto com a turma de Jorge Paulo Lemann, pesou nos resultados da Berkshire Hathaway

Novidades

O que mudou na declaração de imposto de renda em 2019

Principal novidade é a obrigação de informar CPF de dependentes e alimentandos, independentemente de idade; confira todas as mudanças e a atualização dos valores

Reforma da Previdência

Proposta de reforma para militares deve chegar ao Congresso antes de 20 de março

Segundo Rogério Marinho, secretário especial de Previdência e Trabalho, mudanças devem ser apresentadas ao Congresso antes do término do prazo de 30 dias estabelecido inicialmente

Em busca de um novo líder

Oi ainda sonda Amos Genish, ex-presidente da Vivo, para comandá-la

Em busca de novo líder para a sua reestruturação, operadora quer ex-presidente da Vivo e da Telecom Itália no comando, mas executivo recusou convite, por ora

Siga o dinheiro

Receita Federal entra na dança e passa a investigar miliciano ligado a Flávio Bolsonaro

Fisco vai ampliar a cooperação com o MP do Rio e investigar alvos da Operação Os Intocáveis; entre eles, está o ex-PM Adriano Magalhães da Nóbrega, cujas mãe e esposa trabalharam para o filho do presidente

Bon Vivant

Noronhe-se como os famosos! Fernando de Noronha tem luau de chefs, ‘sea coach’ e, claro, praias paradisíacas

Roteiros exclusivos e experiências customizadas são os ingredientes para incrementar a visita um dos lugares mais lindos do planeta onde dá praia o ano todo. Você também merece pisar no paraíso e curtir uns dias de folga.

É cilada, Bino

Mais de 930 moedas digitais deixaram de existir em 2018. Saiba quais são as apostas alternativas mais seguras para este ano

As informações são do site Deadcoins. Diante de tantos projetos mal-sucedidos no ano passado, criptomoedas como o Ethereum, Ripple e Iota permaneceram e são algumas das opções interessantes para 2019

Reforma da Previdência

À BBC, Mourão diz que Congresso aprova “qualquer coisa” para militar

Mourão justificou que a tramitação é muito mais rápida no caso dos militares porque, para isso, é necessário apenas um projeto de lei, que requer maioria simples dos votos

Mais um empecilho?

Tipo novela mexicana… Justiça concede liminar para suspender assembleia da Embraer que decidirá sobre acordo com Boieng

O juiz destacou que “não se visualiza nesta decisão qualquer ameaça ou comprometimento da economia do País ou situação provocadora de crise na medida que busca conservar uma situação que se encontra consolidada no tempo e eventual oscilação em preços de ações da Boeing ou da Embraer são considerados efeitos metajurídicos normais de qualquer decisão judicial sem a tônica de representar repercussão nos interesses do País”

O melhor do Seu Dinheiro

O Ministério da Economia adverte

Tem uma piada antiga sobre o fulano que vai comprar um maço de cigarros na padaria e, ao ler na embalagem que fumar causa impotência sexual, pede para o balconista trocar por um que causa câncer. Eu me lembrei da anedota ao me deparar com uma espécie de advertência do Ministério da Economia: o atual […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu