Menu
VENEZUELA

Guaidó desafia Maduro e põe Anistia a militares entre primeiras medidas

Autodeclarado presidente interino da Venezuela apresentou um plano para convencer as Forças Armadas a juntar-se a seu projeto, e pediu à população que saia às ruas amanhã para distribuir a lei de anistia

26 de janeiro de 2019
9:18
Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino da Venezuela e reconhecido por parte da comunidade internacional - Imagem: Twitter/Reprodução

O presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino da Venezuela e reconhecido por parte da comunidade internacional, discursou ontem a uma multidão na Praça Bolívar, em Caracas, e anunciou medidas que seu governo pretende adotar nos próximos dias.

Guaidó apresentou um plano para convencer as Forças Armadas a juntar-se a seu projeto e pediu à população que saia às ruas amanhã para distribuir a lei de anistia entre os militares.

Nicolás Maduro manifestou-se ontem disposto a se reunir com Guaidó para iniciar uma negociação. “Estou comprometido com o diálogo nacional. Hoje, amanhã e sempre estarei comprometido e pronto para ir aonde eu tenha de ir. Eu, pessoalmente, se tiver de me encontrar com esse rapaz irei”, disse em entrevista coletiva, referindo-se a Guaidó.

“Oxalá, mais cedo ou mais tarde, a oposição venezuelana saia da armadilha em que se meteu e abra caminho para um diálogo razoável, sincero, em favor dos interesses da maioria dos venezuelanos”, acrescentou.

Quase simultaneamente, Guaidó assegurou que não se apresentará a um “falso diálogo” com o governo Maduro.

Ao começar seu discurso, Guaidó pediu um minuto de silêncio pela repressão dos últimos dias, que deixou ao menos 26 mortos e dezenas de feridos.

Ele também autorizou a entrada no país de ajuda humanitária. “Em apenas dois dias, graças à legalidade e ao respeito que conquistamos - o que eles não obtiveram em seis anos -, autorizamos a entrada de ajuda humanitária”, anunciou, citando um valor de US$ 20 milhões.

O país vive uma crise econômica e uma grave escassez de alimentos e remédios.

“Chegou o momento de se colocar ao lado da Constituição, de respeitar o povo da Venezuela. Ponham-se ao lado do povo da Venezuela. Vocês terão nos próximos dias um teste importante: vão permitir a entrada da ajuda (humanitária)?”, afirmou, em desafio às Forças Armadas.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Guaidó disse que seu governo não permitirá o roubo do dinheiro da Venezuela. “Nas próximas horas obteremos a proteção desses ativos, para o bem da Venezuela. Veremos o que dizem as Forças Armadas quando perceberem que essa ilegalidade que usurpa o Palácio de Miraflores não pode pagar contas e salários.”

O Banco Central da Venezuela tentou ontem retirar US 1,2 bilhão em outro do Banco da Inglaterra, que não autorizou a transação e bloqueou a conta. O montante faz parte de um ativo de US$ 8 bilhões da Venezuela no exterior.

Sob aplausos, Guaidó também pediu aos cubanos que saiam das Forças Armadas da Venezuela e deixem os cargos de decisão.

Para o fim de semana, Guaidó convocou os 335 municípios a fazer grandes assembleias populares para escutar os deputados (de oposição) e se preparar para “uma grande mobilização” a nível nacional na próxima semana.

Ele disse que amanhã especificará qual será o dia do evento. Guaidó desafiou Maduro ao assegurar que a Embaixada dos EUA em Caracas permanecerá aberta.

Sobre a possibilidade de ser detido, Guaidó disse que isso “seria um golpe à Constituição”. Durante a manhã, circularam rumores em Caracas de que Guaidó não compareceria ao ato convocado na noite de quinta-feira, pois o regime chavista se preparava para detê-lo.

O presidente da Assembleia Nacional está considerando pedir a entidades financeiras, entre elas o Fundo Monetário Internacional (FMI), financiamento para seu governo interino, disseram duas fontes ligadas a ele.

O FMI evita dizer se reconhece Guaidó como presidente interino da Venezuela, mas Alejandro Werner, diretor do Departamento de Hemisfério Ocidental, afirmou que o fundo acompanhará a posição de seus Estados-membros. Os americanos nomearam ontem o ex-diplomata Elliott Abrams como “emissário” para a Venezuela.

Comentários
Leia também
Superando estimativas

Hypera registra lucro líquido de R$ 309,8 milhões no 4º trimestre

No acumulado do ano passado, a companhia lucrou R$ 1,129 bilhão, o que representa um crescimento de 17,1% em relação a 2017

Acima das expectativas

Localiza registra lucro líquido de R$ 181,4 milhões no 4º trimestre

Receita líquida consolidada no último trimestre do ano passado cresceu 24,9% ante o verificado um ano antes, para R$ 2,259 bilhões

Após Maduro fechar fronteira

EUA pressionam Brasil para garantir segurança na entrega de ajuda humanitária à Venezuela

Presidente venezuelano acusa os americanos de usarem os carregamentos como desculpa para tramar um golpe de Estado

Com venda de ativos

CSN quer captar R$ 5 bilhões até o fim do ano

Meta de captação é parte da estratégia de reduzir seu endividamento e de atingir a relação entre dívida e geração de caixa para 3 vezes

NA MIRA DO CADE

Disney deve abrir mão de “Fox Sports” para conseguir aprovação de compra da Fox pelo Cade

Venda foi a solução encontrada para resolver a principal preocupação do órgão em relação ao negócio já que a Disney é proprietária dos canais ESPN

Após tragédia de Brumadinho

Vale enfrenta 3ª ação coletiva nos EUA

Nova ação foi protocolada na Corte Distrital Sul de Nova York e foi movido por dois escritórios especializados neste tipo de processo: Pomerantz LLC e Bronstein, Gewirtz & Grossman

Vídeo

‘Hawkish’ vs. ‘Dovish’: o que falcões e pombos têm a ver com os bancos centrais (e com o seu bolso)

Você sabe o que significa dizer que um banqueiro central é mais hawkish ou mais dovish? Não, não estou falando de zoologia, mas de política monetária, e isso pode afetar o desempenho dos investimentos

A Bula do Mercado

Mercado mede riscos de tempo e diluição da Previdência

Ao investidor, cabe entender o quanto do conteúdo da proposta até a aprovação está embutido nos preços dos ativos

Temporada de balanços

Olha a Magalu aí gente! Magazine Luiza supera expectativa de analistas e registra lucro líquido anual de R$597,4 milhões em 2018

Nas estimativas dos analistas ouvidos pela Bloomberg, a previsão era de um lucro líquido de R$ 389 milhões no ano passado

E aí, CVM?

Gafisa ‘rasga’ estatuto para nomear 2 novos conselheiros em meio à atrapalhada troca de comando

Três conselheiros que sobraram dos 7 eleitos em outubro indicaram Oscar Segall e Augusto Cruz para compor quadro após renúncia de Mu Hak You e seu filho. 5 advogados societários consultados pelo Seu Dinheiro consideraram manobra irregular – o certo seria a convocação de assembléia de acionistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu