Menu
PUBLICAÇÕES SOBRE
Governança Corporativa
Publicações
Disputa acirrada

Vale suspende eleição de Conselho por divergências entre acionistas; votação será retomada no dia 3

Processo eleitoral na Vale em 2021 é emblemático por se tratar da escolha do primeiro conselho após o fim do acordo de acionistas vigente desde a sua privatização, em 1997

troca indigesta

Conselheiros do Banco do Brasil voltam a criticar a saída de André Brandão da presidência

Bolsonaro promoveu troca na presidência do banco após ficar contrariado com plano de reestruturação apresentado por Brandão

governança corporativa

Vale se defende de acusações sobre falta de independência de indicados ao conselho

Mineradora também anunciou a recondução da maioria dos diretores, promovendo ajustes em algumas posições

nova governança

Acionistas da Copel aprovam desdobrar ações, criar programa de units e migração para o Nível 2 da B3

Medidas vinham sendo estudadas desde final de 2020, com o Paraná sinalizando que pretende se desfazer de parte de sua participação

De olho nas ações

Interferência do governo na Petrobras pode resultar em processo na CVM

A Comissão informou apenas que “acompanha e analisa informações e movimentações envolvendo companhias abertas, tomando as medidas cabíveis, sempre que necessário”

Novidade na B3

Com novo modelo, ações da Track&Field estreiam no pregão da B3 após IPO

Oferta da empresa de vestuário e calçados esportivos inaugura modelo em que as ações preferenciais terão direito econômico — incluindo os dividendos — 10 vezes maior que o das ordinárias

No bolso do acionista

A Vale pode virar uma das maiores pagadoras de dividendos da B3?

Vale anunciou dividendo gordo aos acionistas e a expectativa do mercado é que a mineradora não pare por aí. Mas até onde (ou quanto) a empresa pode pagar?

Governança corporativa

Fundadores da Linx devem ser impedidos de votar sobre proposta da Stone, defende Amec

Associação que representa fundos locais e estrangeiros que investem no mercado de ações brasileiro aponta um prêmio de controle indevido aos fundadores da Linx no negócio

Negócio polêmico

Fundadores da Linx ainda levam 20% a mais que demais acionistas na nova oferta da Stone

O valor por ação que os fundadores da Linx receberão na transação com a Stone será de aproximadamente R$ 42, contra R$ 35,10 dos demais acionistas, segundo cálculos da gestora Reach Capital

Negócio polêmico

Stone aumenta oferta pela Linx para R$ 6,28 bilhões e muda pagamento diferenciado a fundadores

Em uma tentativa de diminuir a resistência dos acionistas minoritários da Linx, a nova oferta da Stone prevê um aumento no valor para R$ 35,10 por ação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies