Menu
2019-02-14T08:32:18+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Em meio à guerra comercial

Exportações da China crescem 9,1% em janeiro, mas superávit com os Estados Unidos recua

Superávit chinês com todos os parceiros comerciais atingiu US$ 39,16 bilhões em janeiro, bem abaixo dos US$ 57,06 bilhões de dezembro

14 de fevereiro de 2019
8:32
Porto na China
Superávit com os Estados Unidos diminuiu para US$ 27,3 bilhões em janeiro - Imagem: Shutterstock

As exportações da China surpreenderam ao mostrar aceleração em janeiro, em um possível sinal de que demanda externa por produtos chineses continua sólida.

Segundo dados oficiais divulgados nesta quinta-feira, 14, os embarques do país subiram 9,1% em relação ao primeiro mês de 2018, revertendo a queda de 4,4% registrada em dezembro do ano passado. Economistas consultados pelo Wall Street Journal esperavam que o indicador declinasse 4,1%.

Já as importações chinesas caíram 1,5% no comparativo anual, após terem recuado 7,6% no último mês de 2018. A previsão dos economistas entrevistados na pesquisa apontava para queda de 11% das compras.

As entradas de petróleo e de cobre no país subiram na comparação anual de janeiro, mas as de minério de ferro sofreram queda no período. No mês passado, as compras chinesas de petróleo bruto tinham aumentado 4,8% na comparação anual, a 42,6 milhões de toneladas, e as importações de cobre tiveram alta de 8,1%, a 479 mil toneladas, enquanto as de minério de ferro diminuíram 9%, a 91,26 milhões de toneladas.

Os dados também mostraram que a China exportou 5,42 milhões toneladas de petróleo bruto em janeiro, 31% mais do que no mesmo mês de 2018.

Guerra comercial faz efeito

O superávit comercial da China com todos os parceiros comerciais atingiu US$ 39,16 bilhões em janeiro, bem abaixo do saldo positivo de US$ 57,06 bilhões registrado em dezembro, mas superando os US$ 25,45 bilhões estimados pelo levantamento do Wall Street Journal.

Parte desse desempenho se deve ao saldo no comércio com os Estados Unidos, que diminuiu para US$ 27,3 bilhões em janeiro, frente ao superávit de US$ 29,87 bilhões registrado em dezembro de 2018.

No primeiro mês de 2019, as exportações do país ao mercado americano caíram 2,4% na comparação anual, depois de terem recuado 3,5% em dezembro. Já as compras chinesas dos EUA mostraram declínio de 41,2% no mesmo período, mais acentuado que os -35,8% registrados no último mês de 2018.

Autoridades chinesas prometeram aumentar as compras de produtos agrícolas e energéticos dos EUA nas negociações comerciais bilaterais. Pequim também baixou suas tarifas sobre alguns produtos americanos. Nesta quinta, a delegação comercial da China iniciou uma nova rodada de negociações comerciais com autoridades dos EUA em Pequim.

*Com informações do Estadão Conteúdo e Dow Jones Newswires.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Vai ficar no papel?

Alcolumbre diz que há receio em autorizar privatização da Eletrobras

Presidente do Congresso relatou que 48 senadores do Norte e do Norte são contra, o que tornaria inviável a aprovação de um projeto com esse modelo

Acelerou

Preço médio dos imóveis residenciais sobe 0,36% em agosto

Dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança

Ainda não é suficiente

Secretário da Previdência diz que para reforma ser sustentável, “precisamos de camada de capitalização”

Equipe econômica, no entanto, já trabalha em outras medidas como combate à fraude na concessão de aposentadorias e pensões e na gestão dos sistema

Será que vai melar?

Parlamento da Áustria aprova resolução obrigando governo a vetar UE-Mercosul

Movimento ocorre a poucos dias das eleições parlamentares na Áustria, antecipadas para o próximo dia 29 de setembro

Clima tenso entre os brothers

UE está pronta para impor tarifas retaliatórias contra os EUA, diz ministro da França

Bruno Le Maire comentou que a UE se prepara para eventuais sanções contra os EUA por causa de uma disputa sobre subsídios no setor de aviação

De olho na reforma

Câmara e Senado construirão proposta conjunta sobre reforma tributária, diz Maia

O presidente da Câmara também não descartou a ideia de criação de uma comissão mista (com senadores e deputados) para tratar da reforma tributária

O futuro da energia

Shell diz que seu plano é investir US$ 3 bilhões por ano em renováveis no mundo

Presidente da petroleira no Brasil afirmou que não há um prazo para definir os investimentos e que o importante é que os projetos “façam sentido”

De olho nas contas públicas

Governo deve descontingenciar entre R$ 12 bilhões e R$ 13 bilhões, diz secretário

Com a arrecadação maior nos últimos meses, a ideia é liberar parte do orçamento, que foi contingenciado nos meses anteriores

Será que cai mais?

Na contramão do mercado, Itaú mantém projeção para Selic em 5,0% no fim do ano

Segundo relatório da instituição, o banco seguirá observando os dados para a inflação e a taxa de câmbio do Banco Central para decidir por uma nova reavaliação

'impacto nulo'

Relator da reforma da Previdência apresenta novo parecer e acata apenas uma das 77 emendas

Emenda acatada retira do texto ponto que obrigava os servidores que entraram antes de 2003 a contribuírem por 35 anos, no caso dos homens, e 30 das mulheres, para ter direito à totalidade de gratificação por desempenho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements