Menu
2018-10-03T18:34:35-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
BOLSA E DÓLAR HOJE

Após euforia da manhã, Ibovespa fecha em alta mais modesta e dólar cai para R$ 3,88

Avanço de Bolsonaro e recuo de Haddad na pesquisa Datafolha de ontem aumentou a esperança do mercado em governo mais liberal; força da economia americana impediu que dólar caísse mais

3 de outubro de 2018
10:33 - atualizado às 18:34
Fogos de artifício
Bolsa brasileira teve festa com perspectiva de vitória de Bolsonaro para a presidência - Imagem: Pixabay

Depois de bater os 85 mil pontos em euforia nesta manhã, o Ibovespa fechou com alta mais modesta de 2,04%, aos 83.273 pontos. O dólar à vista chegou a recuar para R$ 3,82 pela manhã, mas fechou com queda de 1,28% a R$ 3,88.

A bolsa abriu em festa com os resultados da última pesquisa Datafolha, divulgados ontem à noite, que confirmaram o avanço de Bolsonaro e o recuo de Haddad na corrida eleitoral. A tendência já havia sido sinalizada na pesquisa Ibope de segunda, levando o Ibovespa a subir 3,78%, aos 81.593 pontos, e o dólar à vista a cair 2,47%, para R$ 3,9304, no último pregão.

O bom humor no mercado local se deve principalmente à esperança em relação a um governo potencialmente mais liberal de Jair Bolsonaro. Os investidores consideram o PT mais intervencionista e temem que sua política econômica possa aprofundar nossa crise fiscal e atrasar a recuperação econômica do país.

Divulgada ontem à noite, a pesquisa Datafolha mostrou que Bolsonaro subiu de 28% para 32% nas intenções de voto, enquanto Haddad estabilizou em 21%. Além disso, a rejeição ao petista subiu de 32% para 41%, enquanto a do capitão reformado do Exército caiu de 46% para 45%. Bolsonaro cresceu mais entre as mulheres. E numa simulação de segundo turno, já ganha de Haddad por 44% a 42%.

Já se fala em vitória de Bolsonaro no primeiro turno, o que ainda é difícil. Mas se o eleitorado feminino continuar aderindo à sua candidatura, pode acontecer. Hoje à noite, investidores estarão de olho na divulgação de nova edição da pesquisa Ibope.

Os juros futuros fecharam em baixa: o DI para janeiro de 2021 caiu para 9,34%; já o DI para janeiro de 2023 recuou para 10,73%.

Cenário externo deu uma mãozinha para a bolsa...

A alta do Ibovespa foi ajudada pelo cenário exterior. As bolsas europeias fecharam em alta nesta quarta-feira, após encerrarem no vermelho no último pregão. O temor dos investidores arrefeceu depois que a Itália, em crise fiscal, sinalizou que passaria a reduzir o déficit gradualmente ao longo dos anos.

O país continua a projetar um déficit de 2,4% do PIB em 2019, mas, sob pressão da União Europeia, teria decidido reduzir o rombo, passando para 2,2% do PIB em 2020 e 2,0% do PIB em 2021.

Nos Estados Unidos, os dados de atividade econômica divulgados nesta quarta foram melhores que o esperado. A consultoria ADP informou que houve a criação de 230 mil vagas de emprego em setembro no setor privado, bem acima da previsão dos analistas de geração de 185 mil vagas. O índice de atividade no setor de serviços (PMI) divulgado pelo instituto ISM subiu para 61,6 em setembro, na contramão das projeções de recuo dos analistas.

O Dow Jones fechou em alta de 0,22%, aos 26.831 pontos; o S&P 500 encerrou com valorização de 0,07%, aos 2.925 pontos; e a Nasdaq fechou com ganho de 0,32%, aos 8.025 pontos.

...mas impediu o dólar de cair mais

Por outro lado, a força da economia dos EUA - junto com a alta dos preços do petróleo - levaram a uma disparada nos juros dos títulos do Tesouro americano. A taxa do papel de 10 anos, referência mundial em termos de custo de dinheiro, subiu para a linha de 3,16% nesta quarta-feira, patamar que não era registrado desde meados de 2011.

Essa alta se deve à expectativa de aumento da pressão inflacionária devido ao aquecimento da economia, o que pode exigir aperto monetário mais firme pelo Fed, o Banco Central americano.

Quando os juros dos títulos do governo dos Estados Unidos sobem, eles se tornam mais atrativos para os investidores, elevando a cotação do dólar. Nesta quarta, a moeda americana teve alta globalmente, o que provavelmente contribuiu para não haver uma valorização mais forte do real.

Estatais continuaram em alta

A redução das chances do PT se refletiu no avanço das ações das estatais, dando continuidade ao movimento de ontem. A maior alta do dia ficou por conta das ações do Banco do Brasil (BBAS3), que fecharam com valorização de 9,07%. Eletrobrás também registrou uma das maiores valorizações, encerrando o pregão com alta de 8,64% (ELET6) e 6,53% (ELET3). Petrobras fechou em alta de 4,25% (PETR4) e 2,60% (PETR3), beneficiada também pela elevação dos preços do petróleo.

As ações da Gol (GOLL4) viram alta de 6,61% com a queda do dólar, o que reduz sua dívida e seus custos dolarizados.

As maiores perdas hoje ficaram por conta de companhias exportadoras, cujas receitas em dólar são impactadas negativamente pelo recuo da moeda americana: -4,46% para a Suzano (SUZB3); -3,07% para as units da Klabin (KLBN11); -2,73% para a Bradespar (BRAP4), que detém principalmente ações da Vale; e -2,04% para a Vale (VALE3).

A empresa de meio de pagamentos Cielo (CIEL3) também teve uma das maiores baixas do dia, fechando em queda de 4,06%. A desvalorização seria um reflexo do pedido de registro de IPO (oferta pública inicial de ações) da sua concorrente Stone na Nasdaq no último dia 1º, a fim de captar recursos para se expandir no Brasil.

*Com Estadão Conteúdo

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

A terceira onda. Um novo milagre econômico vem por aí?

Tudo indica que um novo bull market das commodities esteja começando. E, como das outras vezes, isso será extremamente benéfico para o Brasil

Oxford Economics eleva previsão de crescimento do PIB do Brasil em 2020 para 2%

Casa avalia que as recentes tarifas sobre o aço e alumínio brasileiro não devem atrapalhar a recuperação da atividade, que vem ganhando fôlego

Marfrig confirma oferta subsequente de ações que pode somar R$ 3,3 bi

A oferta será primária e inclui um lote secundário, para a venda de ações detidas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES)

BLACK WEEK

MAIS LIDAS: Quem bombou na Black Friday?

Meus vizinhos se empolgaram na Black Friday. E não foram só eles: os números do varejo mostram um crescimento considerável na edição deste ano

Ex-presidente da Bayer no Brasil cria startup de cannabis

Em voo solo, há quase um ano e meio, empresário prepara-se para voltar ao setor, desta vez em um segmento em franco crescimento

Calças curtas

Por que o bilionário Elon Musk tem “pouco” dinheiro

A maior parte do patrimônio do bilionário sul-africano está colocada nos mesmos cavalos. Entenda

E o ano nem acabou!

Fundos imobiliários e ações já têm captação recorde em 2019

Volumes captados por fundos imobiliários e ofertas de ações até novembro deste ano já são os maiores das suas séries históricas, segundo dados da Anbima

DE OLHO NA CARNE

Ministério da Agricultura diz que preço da carne caiu 9% desde início do mês

A ministra Tereza Cristina ressaltou que o preço da proteína está se ajustando e que deve se estabilizar

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A segunda vida da bolsa

Entre as muitas histórias geniais de Machado de Assis, uma das minhas favoritas é um conto chamado “A Segunda Vida”, sobre um homem que diz ter morrido e voltado para uma nova existência aqui na Terra. O escritor se vale de uma premissa que parece sobrenatural para tratar de um tema bem próximo de todos […]

MARCO DO SANEAMENTO

Para BNDES, não faltam recursos para o Brasil investir no setor de saneamento

Montezano afirmou que o novo marco regulatório do saneamento, que está tramitando no Congresso, vai abrir uma nova fase no banco

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements