Menu
2018-10-03T18:34:35+00:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
BOLSA E DÓLAR HOJE

Após euforia da manhã, Ibovespa fecha em alta mais modesta e dólar cai para R$ 3,88

Avanço de Bolsonaro e recuo de Haddad na pesquisa Datafolha de ontem aumentou a esperança do mercado em governo mais liberal; força da economia americana impediu que dólar caísse mais

3 de outubro de 2018
10:33 - atualizado às 18:34
Fogos de artifício
Bolsa brasileira teve festa com perspectiva de vitória de Bolsonaro para a presidência - Imagem: Pixabay

Depois de bater os 85 mil pontos em euforia nesta manhã, o Ibovespa fechou com alta mais modesta de 2,04%, aos 83.273 pontos. O dólar à vista chegou a recuar para R$ 3,82 pela manhã, mas fechou com queda de 1,28% a R$ 3,88.

A bolsa abriu em festa com os resultados da última pesquisa Datafolha, divulgados ontem à noite, que confirmaram o avanço de Bolsonaro e o recuo de Haddad na corrida eleitoral. A tendência já havia sido sinalizada na pesquisa Ibope de segunda, levando o Ibovespa a subir 3,78%, aos 81.593 pontos, e o dólar à vista a cair 2,47%, para R$ 3,9304, no último pregão.

O bom humor no mercado local se deve principalmente à esperança em relação a um governo potencialmente mais liberal de Jair Bolsonaro. Os investidores consideram o PT mais intervencionista e temem que sua política econômica possa aprofundar nossa crise fiscal e atrasar a recuperação econômica do país.

Divulgada ontem à noite, a pesquisa Datafolha mostrou que Bolsonaro subiu de 28% para 32% nas intenções de voto, enquanto Haddad estabilizou em 21%. Além disso, a rejeição ao petista subiu de 32% para 41%, enquanto a do capitão reformado do Exército caiu de 46% para 45%. Bolsonaro cresceu mais entre as mulheres. E numa simulação de segundo turno, já ganha de Haddad por 44% a 42%.

Já se fala em vitória de Bolsonaro no primeiro turno, o que ainda é difícil. Mas se o eleitorado feminino continuar aderindo à sua candidatura, pode acontecer. Hoje à noite, investidores estarão de olho na divulgação de nova edição da pesquisa Ibope.

Os juros futuros fecharam em baixa: o DI para janeiro de 2021 caiu para 9,34%; já o DI para janeiro de 2023 recuou para 10,73%.

Cenário externo deu uma mãozinha para a bolsa...

A alta do Ibovespa foi ajudada pelo cenário exterior. As bolsas europeias fecharam em alta nesta quarta-feira, após encerrarem no vermelho no último pregão. O temor dos investidores arrefeceu depois que a Itália, em crise fiscal, sinalizou que passaria a reduzir o déficit gradualmente ao longo dos anos.

O país continua a projetar um déficit de 2,4% do PIB em 2019, mas, sob pressão da União Europeia, teria decidido reduzir o rombo, passando para 2,2% do PIB em 2020 e 2,0% do PIB em 2021.

Nos Estados Unidos, os dados de atividade econômica divulgados nesta quarta foram melhores que o esperado. A consultoria ADP informou que houve a criação de 230 mil vagas de emprego em setembro no setor privado, bem acima da previsão dos analistas de geração de 185 mil vagas. O índice de atividade no setor de serviços (PMI) divulgado pelo instituto ISM subiu para 61,6 em setembro, na contramão das projeções de recuo dos analistas.

O Dow Jones fechou em alta de 0,22%, aos 26.831 pontos; o S&P 500 encerrou com valorização de 0,07%, aos 2.925 pontos; e a Nasdaq fechou com ganho de 0,32%, aos 8.025 pontos.

...mas impediu o dólar de cair mais

Por outro lado, a força da economia dos EUA - junto com a alta dos preços do petróleo - levaram a uma disparada nos juros dos títulos do Tesouro americano. A taxa do papel de 10 anos, referência mundial em termos de custo de dinheiro, subiu para a linha de 3,16% nesta quarta-feira, patamar que não era registrado desde meados de 2011.

Essa alta se deve à expectativa de aumento da pressão inflacionária devido ao aquecimento da economia, o que pode exigir aperto monetário mais firme pelo Fed, o Banco Central americano.

Quando os juros dos títulos do governo dos Estados Unidos sobem, eles se tornam mais atrativos para os investidores, elevando a cotação do dólar. Nesta quarta, a moeda americana teve alta globalmente, o que provavelmente contribuiu para não haver uma valorização mais forte do real.

Estatais continuaram em alta

A redução das chances do PT se refletiu no avanço das ações das estatais, dando continuidade ao movimento de ontem. A maior alta do dia ficou por conta das ações do Banco do Brasil (BBAS3), que fecharam com valorização de 9,07%. Eletrobrás também registrou uma das maiores valorizações, encerrando o pregão com alta de 8,64% (ELET6) e 6,53% (ELET3). Petrobras fechou em alta de 4,25% (PETR4) e 2,60% (PETR3), beneficiada também pela elevação dos preços do petróleo.

As ações da Gol (GOLL4) viram alta de 6,61% com a queda do dólar, o que reduz sua dívida e seus custos dolarizados.

As maiores perdas hoje ficaram por conta de companhias exportadoras, cujas receitas em dólar são impactadas negativamente pelo recuo da moeda americana: -4,46% para a Suzano (SUZB3); -3,07% para as units da Klabin (KLBN11); -2,73% para a Bradespar (BRAP4), que detém principalmente ações da Vale; e -2,04% para a Vale (VALE3).

A empresa de meio de pagamentos Cielo (CIEL3) também teve uma das maiores baixas do dia, fechando em queda de 4,06%. A desvalorização seria um reflexo do pedido de registro de IPO (oferta pública inicial de ações) da sua concorrente Stone na Nasdaq no último dia 1º, a fim de captar recursos para se expandir no Brasil.

*Com Estadão Conteúdo

 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Bandeira branca no radar?

EUA devem estender licença da chinesa Huawei para atender clientes do país

Movimento dos EUA pode ser visto como positivo para o fim da guerra comercial com a China já que a companhia foi um dos focos de tensões entre os gigantes

Governador de Minas

‘Governo entra em pautas minúsculas’, avalia Romeu Zema

Em entrevista, governador de MG nega que esteja sendo “tutelado” pelo partido Novo e avaliou que o presidente Jair Bolsonaro deveria “focar em coisas maiores, grandiosas”

Corrida contra o tempo

Tarifa de importação do Mercosul pode cair já em 2020

Com receio de que o grupo político da ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner volte ao poder, o governo brasileiro tem pressa

Agora vai?

Governo enviará ao Congresso na próxima semana projeto para destravar privatização da Eletrobras

Proposta deve conter os mesmos itens que estavam na Medida Provisória 879, que não foi votada pela Câmara

Olha quem apareceu

Rede de varejo Le Biscuit, da Vinci Partners, estreia no comércio online

Entrada da empresa no mundo online ocorrerá em etapas e segue uma tendência mundial

Olha a oportunidade aí

Movimentos para ofertas de ações no 2º semestre aceleram

Reuniões com os bancos de investimento se intensificam e companhias começam a fechar acordos para levar as ofertas adiante

Eita!

Chefes da Receita Federal ameaçam entrega de cargos por interferência política

De acordo com apuração, seis subsecretários do órgão estão fechados nessa posição

À beira do abismo

Sob pressão financeira, Oi procura bancos para encontrar saída

Operadora precisa levantar R$ 2,5 bilhões, mas ainda não tem ideia de como fará essa captação de recursos

Batalha contra a desaceleração

China divulga reforma de juros para reduzir custo de financiamento de empresas

Movimento anunciado deve reduzir ainda mais as taxas de juros reais para as companhias do país

Entrevista

Criador da CVM diz que mercado brasileiro não precisa de mais regulação

Para Roberto Teixeira da Costa, momento é de libertar a capacidade criativa das pessoas; em entrevista ao Seu Dinheiro, ele fala sobre mercado de capitais, economia brasileira e a figura do analista de investimentos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements