Menu
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco) e “Abandonado” (Geração).
Guerra comercial

Bolsonaro não tem culpa. BRF diz que restrição a frango brasileiro pela Arábia Saudita não foi política

Pedro Parente, presidente da produtora brasileira de alimentos, atribuiu a decisão do governo saudita a uma política para controlar a oferta de frangos no país

30 de janeiro de 2019
12:04 - atualizado às 12:57
Pedro Parente, CEO da BRF - Imagem: José Cruz/Agência Brasil

Bolsonaro não tem culpa. A decisão da Arábia Saudita de descredenciar unidades brasileiras habilitadas a exportar carne de frango para o país não tem relação com a intenção do governo brasileiro de transferir a embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém. A afirmação é de Pedro Parente, presidente da produtora de alimentos BRF.

Parente atribuiu a decisão do governo saudita a uma política para controlar a oferta de frangos no país. Uma tentativa prévia já havia ocorrido com uma mudança regulatória, mas a BRF se adaptou rapidamente às novas normas, segundo Parente.

"A medida foi outra maneira de controlar a oferta", afirmou o presidente da BRF, que participa de evento para investidores promovido pelo Credit Suisse.

Parente disse que o descredenciamento não teve impacto material para a empresa, já que só uma das unidades que foram descredenciadas exportava para a Arábia Saudita.

Mais agressivo

O presidente da BRF cobrou, porém, uma postura comercial mais agressiva do governo brasileiro.

"O que está em jogo é a criação de empregos e divisas para o Brasil", afirmou.

Críticas à parte, Parente disse ainda ter "muita esperança" no trabalho do novo time do Ministério da Agricultura e elogiou a visão "pró-negócio" da ministra Tereza Cristina.

Guerra comercial

A guerra comercial entre Estados Unidos e China afetou negativamente os negócios da BRF, embora tenha sido boa para os produtores brasileiros, segundo Parente.

Isso aconteceu porque o preço de commodities como o milho no mercado interno aumentaram, graças à demanda chinesa. A BRF consome 15% da produção de milho brasileira.

"Ao mesmo tempo, o produtor americano teve que baixar os preços, o que ajudou as empresas de proteínas nos EUA", afirmou.

Esse jogo, contudo, pode virar dependendo do avanço das negociações entre os dois países, ainda segundo Parente.

Novo governo

Parente também fez elogios ao novo governo e à prioridade dada às reformas, como a da Previdência.

"O governo optou por um caminho, que eu concordo, de que as decisões nacionais não podem ser feitas em clima de barganha", afirmou.

O problema, disse Parente, é como será a capacidade de execução do novo governo nesse contexto. "Se as coisas andarem no setor público tenho certeza que setor privado vai responder."

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Acima das expectativas

Localiza registra lucro líquido de R$ 181,4 milhões no 4º trimestre

Receita líquida consolidada no último trimestre do ano passado cresceu 24,9% ante o verificado um ano antes, para R$ 2,259 bilhões

Após Maduro fechar fronteira

EUA pressionam Brasil para garantir segurança na entrega de ajuda humanitária à Venezuela

Presidente venezuelano acusa os americanos de usarem os carregamentos como desculpa para tramar um golpe de Estado

Com venda de ativos

CSN quer captar R$ 5 bilhões até o fim do ano

Meta de captação é parte da estratégia de reduzir seu endividamento e de atingir a relação entre dívida e geração de caixa para 3 vezes

NA MIRA DO CADE

Disney deve abrir mão de “Fox Sports” para conseguir aprovação de compra da Fox pelo Cade

Venda foi a solução encontrada para resolver a principal preocupação do órgão em relação ao negócio já que a Disney é proprietária dos canais ESPN

Após tragédia de Brumadinho

Vale enfrenta 3ª ação coletiva nos EUA

Nova ação foi protocolada na Corte Distrital Sul de Nova York e foi movido por dois escritórios especializados neste tipo de processo: Pomerantz LLC e Bronstein, Gewirtz & Grossman

Vídeo

‘Hawkish’ vs. ‘Dovish’: o que falcões e pombos têm a ver com os bancos centrais (e com o seu bolso)

Você sabe o que significa dizer que um banqueiro central é mais hawkish ou mais dovish? Não, não estou falando de zoologia, mas de política monetária, e isso pode afetar o desempenho dos investimentos

A Bula do Mercado

Mercado mede riscos de tempo e diluição da Previdência

Ao investidor, cabe entender o quanto do conteúdo da proposta até a aprovação está embutido nos preços dos ativos

Temporada de balanços

Olha a Magalu aí gente! Magazine Luiza supera expectativa de analistas e registra lucro líquido anual de R$597,4 milhões em 2018

Nas estimativas dos analistas ouvidos pela Bloomberg, a previsão era de um lucro líquido de R$ 389 milhões no ano passado

E aí, CVM?

Gafisa ‘rasga’ estatuto para nomear 2 novos conselheiros em meio à atrapalhada troca de comando

Três conselheiros que sobraram dos 7 eleitos em outubro indicaram Oscar Segall e Augusto Cruz para compor quadro após renúncia de Mu Hak You e seu filho. 5 advogados societários consultados pelo Seu Dinheiro consideraram manobra irregular – o certo seria a convocação de assembléia de acionistas

Companhia de cosméticos

Natura supera previsões do 4º trimestre e fecha o ano com lucro líquido de R$ 548,4 milhões

Resultado do quarto trimestre foi impactado por um Ebitda superior e por despesas financeiras menores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu