Menu
2019-03-08T19:11:26+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Agenda de resultados

Braskem, Embraer e a polêmica Gafisa apresentam seus balanços de 2018 nesta semana

Na agenda dos próximos dias também estão Azul, Estácio, EcoRodovias, BR Malls e CCR. Confira o que esperar de cada uma das empresas

11 de março de 2019
6:07 - atualizado às 19:11
Balanços
Temporada de balanços retoma sua agenda depois do CarnavalImagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

E não foi só o investidor que deu uma relaxada durante o carnaval. Depois de uma semana de pausa, sombra e água fresca, as empresas retomam nesta semana a divulgação de seus balanços do quarto trimestre e do ano de 2018. A primeira a apresentar os resultados é a petroquímica Braskem na quarta-feira, 13. Já na quinta-feira, 14, mais sete entram na lista: Azul, Estácio, EcoRodovias, BR Malls, CCR, Gafisa e Embraer.


Sem dúvidas, as companhias que vão merecer maior atenção são Braskem, Gafisa e Embraer. No caso Braskem, a expectativa para o futuro da empresa atualmente é muito positiva e boa parte desses ventos favoráveis estão relacionados ao desejo de venda da participação da Petrobras e da Odebrecht na companhia, as suas principais acionistas. Não é à toa que os papéis da petroquímica estão entre as preferências dos analistas nas ações do mês do Seu Dinheiro.

Apesar de esperar que a venda do controle da Braskem pode ajudar a impulsionar os negócios, o mercado não projeta balanços do 4º trimestre e anual muito bons. Na estimativa de analistas consultados pela Bloomberg, apenas as receitas líquidas de ambos períodos devem apresentar alta, alcançando R$ 13,004 bilhões e R$ 57,961 bilhões, respectivamente.

As expectativas dos especialistas mostram que o lucro líquido ajustado do 4º trimestre deve ficar em R$ 158,667 milhões, ante os R$ 386,000 milhões do mesmo período anterior. A geração de caixa medida pela Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) também deve acompanhar o movimento de retração e fechar o último trimestre de 2018 em R$ 2,237 bilhões, o que representa uma queda de 24%.

Já na comparação anual, tanto o lucro líquido ajustado quanto o Ebitda devem vir mais baixos. O primeiro deve ficar em R$ 3,276 bilhões, o que representa uma queda de 19,76% em relação a 2017, e o Ebitda deve fechar o ano de 2018 em R$ 11,746 bilhões, uma desvalorização de 4,77%.

Uma gestão polêmica e um balanço azedo

Ela ganhou os holofotes do mercado nos últimos tempos e acabou virando símbolo negativo de investimento. Com uma atrapalhada troca de gestão (que por sinal está longe de ter uma solução), a incorporadora Gafisa deve apresentar mais um prejuízo anual em 2018.

Os analistas consultados pela Bloomberg projetam perdas líquidas de R$ 148,950 milhões em 2018, um resultado melhor do que os R$ 486,414 milhões de prejuízo em 2017, mas que não tira a companhia do buraco.

Apesar disso, a geração de caixa medida pelo Ebitda deve fechar o ano passado bem melhor, com saldo positivo de R$ 4,65 milhões. Em 2017, o Ebitda ficou negativo em R$ 249 milhões. Já as receitas líquidas devem encerrar o ano em R$ 933 milhões.

No 4º trimestre, os analistas de mercado esperam prejuízo de R$ 123,3 milhões e Ebitda negativo e R$ 41,233 milhões. Em termos de receita, a empresa deve fechar o período em R$ 198,750 milhões.

Mergulho no vermelho

As expectativas para o acordo com a Boeing podem até impulsionar as ações da Embraer na bolsa, mas nenhum contrato (ou expectativa dele) foi capaz de reverter um prejuízo da companhia em 2018. Depois de apresentar um lucro de R$ 933 milhões em 2017, a fabricante brasileira de aeronaves deve encerrar o ano com saldo negativo de R$ 133,1 milhões.

Apesar da melhora nos números de receita anual da companhia (passando de R$ 18,071 bilhões em 2017 para R$ 19,394 bilhões no ano passado), os analistas consultados pela Bloomberg projetam que a geração de caixa da empresa será menor, ficando em R$ 1,733 bilhão.

Vale lembrar que a Embraer viveu um drama no mês passado com relação ao andamento do acordo com a Boeing. A assembleia de acionistas, que deveria para aprovar o negócio e estava marcada para 26 de fevereiro, chegou a ser suspensa pela Justiça. A decisão, no entanto, foi derrubada e os acionistas conseguiram aprovar a criação da joint-venture.

Para colocar na agenda

Outras cinco empresas também divulgam seus números nos próximos dias. Preparamos para você um compilado das estimativas de mercado para cada um dos balanços.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Começando os trabalhos

Petrobras começa a negociar ATC 2019 e Eletrobras vai para 4ª reunião

Empresa estatal vai juntar os 18 sindicatos da categoria em um único encontro nesta quarta-feira, 22

Contrato assinado!

Valid anuncia que vai imprimir as provas do Enem 2019

Empresa ficará responsável pela diagramação, manuseio, embalagem, rotulagem e entrega aos Correios do caderno de provas

Novata no ar?

Anac deve aprovar autorização para Air Europa operar voos domésticos no país

Há expectativa de aprovação do processo incluído na pauta da reunião da direção do órgão marcada para 16h30 da quarta-feira

Corre-corre

Líder do governo no Senado anuncia acordo para votar 4 MPs até quinta-feira

Entre as pautas estão a abertura do setor aéreo para o capital estrangeiro, a ajuda financeira a Roraima, a criação da NAV Brasil e a reforma administrativa

Seu Dinheiro na sua noite

Um passeio pelas dunas do Ibovespa

Aos turistas que contratam um passeio de buggy nas dunas das praias nordestinas são dadas duas opções: com ou sem emoção. Já para quem investe na bolsa cabe apenas a segunda alternativa, e à bordo de uma velha Brasília. Na última descida, muita gente quase foi arremessada ou se jogou para fora do veículo em […]

Desconto de até 90%

Caixa fará mutirão para renegociar dívidas de 3 milhões de clientes

Expectativa da instituição é recuperar pelo menos R$ 1 bilhão em créditos que já estavam fora do balanço, lançados como prejuízo

Mudanças nos impostos

Com reforma tributária, poder de compra poderá crescer 10% em 15 anos, diz Appy

Projeto unifica três tributos federais (IPI, PIS e Cofins), o ICMS e o ISS num único tributo, batizado de Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS)

Tocando o projeto do Congresso

Presidente da CCJ da Câmara diz que não vai esperar proposta de reforma tributária do governo

Fala de Felipe Francischini ocorre na semana em que um texto apresentado pelo deputado Baleia Rossi pode ser votado na comissão

Sem movimento no mercado

Vendas baixas fazem estoques do varejo ficarem estáveis em maio, diz FecomercioSP

Estabilidade nos estoques sinaliza que as vendas estão abaixo do esperado e que houve pausa na reposição dos produtos

A pauta é reforma da Previdência

Mudanças no BPC podem aumentar desigualdade e judicialização, diz pesquisadora

Governo Bolsonaro sugere que o BPC, que hoje é pago aos beneficiários (idosos e deficientes em situação de extrema pobreza) com 65 anos, passe para 70 anos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements