Menu
2019-04-01T10:46:11+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Novo governo

Bolsonaro vai fazer ‘pente-fino’ de cargos em bancos estatais

Governo de transição estuda corte de executivos em cargos com salários entre R$ 30 e R$ 60 mil

13 de novembro de 2018
6:36 - atualizado às 10:46
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro - Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

A equipe de transição do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), está planejando cortes em cargos com altos salários em bancos estatais. A informação é do jornal "Estado de S. Paulo" desta terça-feira, 13.

Bolsonaro classifica os cortes como um "aparelhamento" dos bancos federais das gestões do MDB e PT. Devem ser afetados funcionários de carreira do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, BNDES, Banco Nordeste e Banco da Amazônia.

O objetivo do presidente eleito é mexer nos cargos executivos: demitir não concursados, afastar indicados políticos e extinguir funções. Por isso, a equipe de transição já prepara relatórios que vão apontar quem é quem em cargos com salários entre R$ 30 mil e R$ 60 mil. Em relação aos executivos de carreira, o novo governo também pretende cortar benefícios.

A equipe do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e dos generais da reserva que atuam na organização do próximo governo solicitou formalmente à gestão Temer a lista de apadrinhados em toda a máquina pública. Essa triagem está sendo feita pela equipe de Carlos Marun (MDB), atual chefe da Secretaria de Governo.

*Com Estadão Conteúdo 

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

olho nas eleições

Bolsonaro provoca Doria e fala em 2022

Ao comentar as negociações para a transferência das provas da Fórmula 1 para o Rio de Janeiro, Bolsonaro afirmou que o governador de São Paulo, João Doria, deveria “pensar no País”

no tribunal

CVM retoma nesta terça-feira, 25, julgamento de processos contra Eike Batista

O empresário já recebeu veredito de dois processos; no primeiro, foi condenado a pagar uma multa de R$ 536 milhões por insider trading; no segundo, foi absolvido

Lava Jato

Gilmar Mendes recua e adia julgamento sobre Moro

Decisão de Gilmar Mendes de não devolver o processo para julgamento nesta terça se deu após a pauta da Segunda Turma ser “inchada” com outros casos

Novas regras

Anac ouvirá aéreas sobre distribuição de voos da Avianca

Ontem, a Anac suspendeu cautelarmente a concessão da Avianca Brasil para exploração do serviço de transporte aéreo. Os voos da empresa já estavam suspensos por questão de segurança desde maio

abrindo o mercado

Conselho aprova diretrizes para quebra de monopólio da Petrobras no gás

Apesar do monopólio ter sido quebrado na legislação em 1997, a Petrobrás ainda detém o controle tanto da produção como da distribuição do gás no país

no diálogo

China e EUA concordam em manter comunicações sobre comércio, diz agência

Durante um telefonema, o vice-premiê chinês Liu He falou com o representante comercial americano, Robert Lighthizer, e com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin

negócio fechado

Transpetro firma com TAG contrato de apoio a transporte de gás de R$ 5,46 bi

O contrato de apoio técnico firmado entre as duas empresas inclui uma série de cláusulas de desempenho, que, caso não seja atingido, pode gerar ônus à subsidiária estatal

A Bula do Mercado

Agenda cheia movimenta mercados

Discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, ata do Copom e IPCA-15 estão entre os destaques

Análise

Primeiro-ministro e rainha da Inglaterra: nova relação de Maia e Bolsonaro pode ser um avanço

Olhando com alguma boa vontade, episódio pode ser visto como aceno de fortalecimento institucional, mesmo com veto do presidente

Fazendo as contas

Guedes: preço do gás pode cair 40% e PIB industrial crescer 8,46%

Ministro afirmou que a quebra do monopólio do gás é um movimento de mercado, mas o governo federal não vai socorrer os Estados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements