IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-10T14:46:41-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
MAL DE SAÚDE

Depois de JP Morgan e Bradesco rebaixarem ações da Hapvida (HAPV3), BofA também corta recomendação e preço-alvo; papéis caem 11% na bolsa

O banco americano também cortou a recomendação de “compra” para “neutro”. O preço-alvo também foi reduzido de R$ 10 para R$ 6

9 de janeiro de 2023
14:21 - atualizado às 14:46
foto de prédio da Hapvida (HAPV3)
Prédio da Hapvida - Imagem: Divulgação

Na última sexta-feira (06), os investidores da Hapvida foram pegos por dois relatórios diferentes que fizeram as cotações dos papéis HAPV3 terem um desempenho negativo no pregão. Tanto o Bradesco quanto o JP Morgan rebaixaram as ações da companhia de saúde de “compra” para “neutro”. O novo golpe na empresa veio nesta segunda-feira (09) do Bank of America (BofA). 

Agora, o banco americano também cortou a recomendação de “compra” para “neutro”. O preço-alvo também foi reduzido de R$ 10 para R$ 6.

No pregão desta segunda-feira (09), as ações caíram 11,02%, negociadas a R$ 4,20. 

Em relação às cotações atuais, a alta potencial ainda é de 31%. Entretanto, a expectativa com o futuro da empresa é altamente cautelosa. 

Hapvida (HAPV3) e a dança das cadeiras após fusão

O BofA entende que a fusão da Hapvida com a NotreDame afetou significativamente o resultado da empresa. A deterioração do balanço desde então preocupa os analistas.

Mais do que isso, a necessidade de uma reestruturação com um verdadeiro xadrez no alto escalão de comando também é um fator de preocupação. Irlau Machado, executivo que esteve à frente do Grupo NotreDame Intermédica por oito anos, renunciou ao cargo de Co-CEO em novembro passado.

Veja como ficou a dança das cadeiras para 2023:

Fonte: BofA Global Research

Como principais desafios, o BofA destaca a necessidade de expansão nacional, adaptação à novas estratégias de negócios — ainda que o relatório destaque o sucesso da atual — e melhor gestão de recursos humanos dentro da própria empresa, focando na atuação em regiões diversificadas do país.

A tal da “taxa de perda médica”

O relatório ainda destaca que o MLR (sigla em inglês para Medical Loss Ratio, uma unidade de medida para avaliar as despesas médicas dos clientes) deve pressionar o resultado das empresas de saúde em 2023. 

Isso porque os custos do setor não acompanharam os valores dos planos com a mesma velocidade entre 2020 e 2021. Esse período foi marcado pela pressão nos sistemas de saúde em virtude da pandemia de covid-19. 

E a visão do banco americano é de que as empresas de saúde de modo geral devem manter a base de segurados e não provocar reajustes muito bruscos, como aconteceu em 2022. 

“Vemos desafios importantes para a Hapvida no curto e médio prazo, como a integração da empresa ao grupo NotreDame, grande rotatividade gerencial, capacidade de repasse de preços e retorno das margens históricas”, destaca o relatório.

Preço/lucro da Hapvida deve cair

Entre os indicadores da companhia de saúde, dá-se destaque para o lucro por ação (EPS).

Em 2021 e 2022, o EPS caiu 55,6% e 41,7% respectivamente. Já para 2023 e 2024, é esperado uma alta de 128,6% e 87,5% para cada ano. 

Ao mesmo tempo, o P/E — índice preço/lucro, usado para avaliar se uma ação está cara ou barata — deve cair de 67,4 vezes em 2022 para 29,5 vezes em 2023 e 15,7 vezes até o final de 2024.

Por fim, as receitas da Hapvida devem crescer 129,6% em 2023, após sentirem um recuo de 56,7% em 2021 e 40,8% em 2022. As vendas devem subir com menos intensidade, apenas 18%, no ano que se inicia.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

DIA 31

Está confirmado: Lula vai para os EUA no dia 10 de fevereiro — veja o que ele vai discutir com Biden

31 de janeiro de 2023 - 20:06

Enquanto o encontro não chega, o petista tentou acalmar os ânimos dos investidores — que seguem desconfiados em relação à responsabilidade fiscal do novo governo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

ESTAGNOU?

Dividendos do Maxi Renda (MXRF11) não cresceram em 2022, mas os proventos destes outros três fundos imobiliários subiram mais de 50% — veja quais são

31 de janeiro de 2023 - 18:33

O melhor resultado foi obtido pelo Santander Papéis Imobiliários CDI (SADI11), com alta de 77,1%

RELATÓRIO DE PRODUÇÃO

Pé no freio: produção e vendas da Vale (VALE3) registram recuo tímido em 2022; confira os destaques operacionais da mineradora

31 de janeiro de 2023 - 18:30

A produção e a comercialização de minério de ferro da companhia se aproximaram da estabilidade no ano passado, com leves quedas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies