🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
É REPRISE?

Elon Musk volta a demitir no Twitter — e nem os funcionários mais leais ao bilionário escaparam do corte

A nova leva de demissões deixou em torno de 50 funcionários da empresa de mídia social desempregados, em uma estratégia de corte de custos até o osso, segundo o Information

Camille Lima
Camille Lima
27 de fevereiro de 2023
10:40 - atualizado às 10:21
O bilionário Elon Musk comprou o Twitter faz pouco mais de uma semana e já bagunçou todo o coreto da rede social
O bilionário Elon Musk - Imagem: Montagem / Divulgação

As demissões em massa voltaram a ocupar os holofotes no último domingo (26) — e mais uma vez, Elon Musk protagonizou a cena. Depois de demitir cerca de 40 funcionários no início de janeiro, o Twitter deu início à 4ª rodada de cortes desde a aquisição da empresa pelo CEO da Tesla, segundo o jornal The Information.

A nova leva de demissões teria deixado em torno de 50 funcionários da empresa de mídia social desempregados, em uma estratégia de corte de custos até o osso. Zoë Schiffer, editora-chefe do site Platformer, afirmou que os cortes estavam "bem acima" de 50 pessoas.

De acordo com o Information, os cortes atingiram diferentes departamentos, incluindo equipes de tecnologia de anúncios e publicidade, além da área de infraestrutura técnica que mantém a plataforma em funcionamento.

Com o lay-off, o Twitter encontra-se com uma força de trabalho de cerca de 75% menor do que iniciou o ano. A rede social do passarinho azul, que contava com cerca de 7,5 mil trabalhadores ao começo de 2022, hoje possui algo abaixo de 2 mil funcionários.

Os cortes no Twitter

A jornalista Kate Conger, do New York Times destacou no tweet que o corte teria sido surpreendente, uma vez que incluiu “pessoas leais a Musk”.

O Information revelou que Esther Crawford, diretora de produtos do Twitter, estava na lista de pessoas afetadas pelos cortes do último fim de semana.

Desde que Elon Musk assumiu o controle do Twitter, os funcionários da rede social passaram a vivenciar cargas horárias excessivas. O bilionário estaria exigindo que os funcionários trabalhassem "literalmente 24 horas por dia, 7 dias por semana" para atender às demandas em curtos prazos.

Para acompanhar as novas demandas de Elon Musk, algumas pessoas passaram a dormir no escritório — incluindo Esther Crawford, que dedicou-se ao trabalho sem questionar a rígida chefia.

"Quando sua equipe está se esforçando o tempo todo para cumprir prazos, às vezes você #DormeOndeVocêTrabalha", disse Esther Crawford, em um tuíte.

A diretora de produtos do Twitter estava responsável por dirigir a equipe de análise para incorporar ao Twitter as funções de fintech, segundo o Financial Times — tudo para atingir o objetivo de Musk de criar um “aplicativo de tudo”.

Crawford ainda foi recentemente nomeada diretora executiva do Twitter Payments, a subsidiária da empresa do passarinho azul focada no serviço de pagamentos.

Após a demissão, Crawford voltou a se pronunciar no Twitter: “A pior conclusão que você poderia ter ao me ver ir ‘com tudo’ no Twitter 2.0 é que meu otimismo ou trabalho duro foi um erro”, escreveu a executiva

Elon Musk e as demissões

A repórter do New York Times, Kate Conger, tuitou que "alguns engenheiros do Twitter estão bloqueados em seus e-mails e laptops de trabalho", o que indicaria suas demissões. 

Isso porque o modo escolhido por Elon Musk para deixar milhares de pessoas desempregadas desde que adquiriu o Twitter foi marcante e impessoal — e repetiu-se ao longo dos meses.

O primeiro indício aos funcionários de que foram demitidos é ter seus acessos aos sistemas da empresa, como ao e-mail ou Slack, a plataforma corporativa usada pela equipe do Twitter, subitamente bloqueados.

Para não dizer que a sinalização da demissão não foi clara, os tweeps afetados também costumam receber um aviso de rescisão em suas contas de e-mail pessoais. E é isso. 

*Com informações de New York Times e The Information

Compartilhe

CRISE NA ESTATAL

Justiça nega pedido por assembleia na Petrobras (PETR4) que atrasaria posse de Magda Chambriard

18 de maio de 2024 - 17:02

Em sua reclamação na Justiça, o deputado do Novo alega que, eventualmente reconhecida a queda do CA em efeito dominó após a saída de Prates

QUASE 10 ANOS DEPOIS

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta de R$ 127 bilhões para compensar tragédia em Mariana, mas acordo não deve evoluir agora

18 de maio de 2024 - 14:44

Valor de R$ 127 bilhões oferecido na última proposta, do final de abril, foi mantido, mas as empresas retomariam agora obrigações que tinham ficado de fora

SUBIU, DESCEU

Volta da febre das “meme stocks”: GameStop cai quase 20% em um único pregão, mas fecha semana com ganhos de 23%

18 de maio de 2024 - 13:26

Também pressionaram os papéis da mais famosa “ação meme” a divulgação de dados trimestrais preliminares da empresa

Dá o play!

Óleo no chope da bolsa: como ficam seus investimentos após mais uma intervenção na Petrobras (PETR4)

18 de maio de 2024 - 11:00

O podcast Touros e Ursos recebeu Karina Choi, sócia da Cordier Investimentos, para comentar os possíveis impactos da decisão do presidente Lula de demitir Jean Paul Prates da presidência da estatal

DISPUTA JUDICIAL

Justiça de SP suspende embargo das obras do principal projeto da JHSF (JHSF3) após mais de um mês de paralisação

18 de maio de 2024 - 9:12

O relator do documento é Ruy Alberto Leme Cavalheiro, da 1ª Câmara Reservada ao Meio Ambiente

HORA DE VENDER?

Rumo: por que o Goldman Sachs calcula um potencial de ganho menor para as ações RAIL3

17 de maio de 2024 - 16:19

O banco norte-americano reduziu o preço-alvo dos papéis de R$ 27 para R$ 24,50 — o que representa um potencial de valorização de 16,5% com relação ao último fechamento

CHAMA O VAR

Com mais de R$ 395 milhões em dívidas, Polishop pede recuperação judicial, mas bancões tentam reter valores

17 de maio de 2024 - 15:09

Além da recuperação judicial, a Polishop vem tentando se blindar dos credores financeiros por meio de cautela tutelar

COMPRAR OU VENDER?

A Positivo pode mais? As ações POSI3 já subiram 50% este ano e esse banco gringo conta para você se há espaço para mais

17 de maio de 2024 - 13:46

Os papéis da empresa sobem cerca de 5% nesta sexta-feira (17), embalados pela nova recomendação do UBS BB; confira se chegou o momento de colocar ou tirar esses ativos da carteira

INVESTIMENTOS

Seguro mais seguro: por que o JP Morgan elevou recomendação para IRB Re (IRBR3) mesmo com catástrofe no RS?

17 de maio de 2024 - 11:07

Nas contas do banco norte-americano, o IRB é a companhia de seguros mais exposta ao RS, podendo ter um impacto de 15% a até 30% nos lucros até o fim de 2024

PODE BEIJAR!

3R Petroleum (RRRP3) e Enauta (ENAT3) oficializam fusão e formam uma das maiores operadoras de petróleo do Brasil; ações sobem na B3

17 de maio de 2024 - 9:41

De acordo com os termos do acordo, a 3R irá incorporar a Enauta e deterá 53% da nova empresa resultante da fusão, enquanto os acionistas da segunda empresa ficarão com 47% do negócio

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar