🔴 CHANCE DE MULTIPLICAR O INVESTIMENTO EM ATÉ 14,5X EM 8 DIAS? ENTENDA A PROPOSTA

Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
COWORKING EM RISCO

Como ficam os escritórios do WeWork no Brasil com o pedido de recuperação da empresa nos EUA? 

Segundo a divisão da companhia responsável pela operação na América Latina, o processo se restringe aos Estados Unidos e ao Canadá

Liliane de Lima
7 de novembro de 2023
12:04 - atualizado às 12:05
wework
Imagem: Shutterstock

Na semana passada, o pedido de recuperação judicial do Starbucks pegou todo mundo de surpresa no Brasil, enquanto as operações seguem normais nos Estados Unidos. Agora, o movimento contrário acontece, dessa vez, com a WeWork

A empresa que revolucionou o trabalho à distância, sobretudo, de pequenas empresas, com a proposta de compartilhamento de escritórios, entrou com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos nesta segunda-feira (6). 

Contudo, a possibilidade de falência atinge somente as operações da companhia nos Estados Unidos e no Canadá. 

O pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos “não causa nenhuma mudança nem exige qualquer ação”, afirma a companhia em nota ao Seu Dinheiro

Em outras palavras, os escritórios compartilhados existentes no Brasil não devem ser afetados — e nem em outros países da América Latina, como Argentina e Chile. 

Segundo a divisão brasileira, os serviços e os acessos aos prédios da WeWork não serão impactados, tampouco os funcionários. 

Vale ressaltar que as operações da companhia de compartilhamento de escritórios chegaram na América Latina há um pouco mais de dois anos. 

Em 2021, a WeWork Inc. firmou uma parceria, por meio de uma joint venture, com o SoftBank Latin America Fund e trouxe o modelo de espaços compartilhados para o Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e México. 

Desde então, a  WeWork Inc. e WeWork LATAM — responsável pelos negócios na América Latina — compartilham a visão de prover soluções de espaços de trabalho flexíveis e dinâmicos, ao mesmo tempo em que possuem operações específicas dedicadas a atender as necessidades de seus respectivos mercados. 

Por fim, a divisão latina-americana registrou um crescimento de 31% nos primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. 

ONDE INVESTIR EM NOVEMBRO: AÇÕES, DIVIDENDOS, FIIs, BDRs, CRIPTOMOEDAS - VEJA INDICAÇÕES GRATUITAS

Recuperação do WeWork nos Estados Unidos e no Canadá

Rumores de falência do WeWork nas terras do Tio Sam já estavam pairando nos últimos meses — e foram confirmados nesta segunda-feira (6). 

A companhia entrou com pedido de recuperação judicial, o Chapter 11, no Tribunal de Justiça de Nova Jersey, com cerca de US$ 10 bilhões a US$ 50 bilhões em dívidas. A companhia, por sua vez, vale apenas US$ 45 milhões atualmente.

O modelo WeWork protagonizou um dos fracassos corporativos mais relevantes na história recente dos Estados Unidos. Avaliada em US$ 47 bilhões em 2019, a empresa tentou abrir capital (IPO, na sigla em inglês) — ou seja, ser listada na bolsa de valores —, mas sem sucesso

A pandemia agravou a situação da companhia, com a rescisão de contratos de muitas empresas com a necessidade de conter gastos, enquanto os funcionários trabalhavam em  casa (home-office).

Diante a crise já instaurada, a WeWork divulgou, em agosto deste ano, um documento divulgado pela empresa ‘alertou’ o mercado sobre a iminente falência.

“Nossas perdas e fluxos de caixa negativos de atividades operacionais levantam dúvidas substanciais sobre nossa capacidade de continuar funcionando”, disse a WeWork no documento apresentado à SEC — equivalente à CVM brasileira.

A WeWork Inc. foi fundada em 2010 por Adam Neumann, que se tornou ex-CEO da companhia em 2019, após a tentativa frustrada de IPO.

Hoje, a companhia aluga espaços de escritórios em quase 780 endereços em todo o mundo.

*Com informações de CNBC

Compartilhe

ARROZ EM ALTA

Camil (CAML3) sobe 8% após balanço, mas recomendação de compra não é unanimidade entre os bancos

12 de julho de 2024 - 13:45

Resultados do primeiro trimestre divulgados pela companhia animaram o mercado. No entanto, o impulso motivado pela alta no preço do arroz tem data para acabar

DIVIDINDO A RESPONSABILIDADE

Por que a Vale (VALE3) fechou acordo com a BHP em processos no exterior por rompimento de barragem em Mariana 

12 de julho de 2024 - 12:12

O contrato assinado com a BHP tem relação com os processos de ações coletivas no Reino Unido e Holanda ligados ao rompimento da barragem de Fundão

Reforço de caixa

Eletrobras pode levantar até R$ 3,3 bi com oferta secundária de ações da CTEEP (TRLP4); mercado reage e papel tem a maior queda do Ibovespa

12 de julho de 2024 - 11:28

Companhia anuncia venda de 60 milhões de papéis da subsidiária, que pode ser acrescida de mais 70 milhões caso haja demanda

AINDA UMA PENNY STOCK

Em meio a aumento bilionário de capital, Americanas (AMER3) adia grupamento de ações

11 de julho de 2024 - 19:57

Grupamento de ações ordinárias e aquisição do controle da varejista pelos acionistas de referência com aumento de capital foram aprovados nesta semana pelo Cade

CÉU AZUL

Itaú BBA iniciou cobertura da Latam com recomendação de compra e chances de ação decolar 41%; os motivos você confere aqui

11 de julho de 2024 - 19:01

São três pilares que sustentam uma visão positiva sobre a empresa, e quase todos têm a ver com ajustes após a saída do chapter 11

CONSELHO APROVOU

Por que a Santos Brasil (STBP3) quer devolver R$ 1,6 bilhão aos acionistas? Confira a proposta de redução de capital da companhia

11 de julho de 2024 - 18:57

A operação deve ser realizada sem o cancelamento de ações e com restituição em dinheiro aos investidores, mas ainda precisa ser aprovada pelos acionistas

OPERAÇÃO DISCLOSURE

A fraude bilionária na Americanas (AMER3): procurador do MPF pede a extradição do ex-CEO Miguel Gutierrez na Espanha

11 de julho de 2024 - 18:41

Investigado pela operação Disclosure, o executivo teve a prisão decretada pela Justiça, mas permanece solto por ter cidadania brasileira e espanhola

PARCERIA ENTRE GIGANTES

Um passo rumo à fusão? Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) iniciam venda de rotas compartilhadas pelo Brasil

11 de julho de 2024 - 15:29

Em meio à expectativa de fusão entre duas gigantes da aviação comercial no Brasil, a Azul  (AZUL4) e a Gol (GOLL4) iniciaram nesta quinta-feira (11) a venda de rotas compartilhadas. A parceria conecta as malhas de ambas as empresas por meio de um acordo de compartilhamento de rotas, também conhecido como codeshare, anunciado pela primeira […]

POISON PILL DISPARADA?

Briga interna no conselho de administração da Rossi (RSID3) vai parar na Câmara de Arbitragem do Mercado e pode levar à OPA; ações da companhia recuam

11 de julho de 2024 - 14:31

João Rossi Cuppoloni, que é presidente do CA, e Renata Rossi Cuppoloni, conselhereira efetiva, pediram a instauração de um procedimento arbitral contra os outros três membros do colegiado

IMÓVEIS

Penny stock nunca mais? PDG Realty aprova grupamento e ação dispara na B3; saiba como vai funcionar 

11 de julho de 2024 - 12:50

Grupamento entrará em vigor em 12 de agosto e tem como objetivo tirar a empresa da lista de ações listadas em bolsa cuja cotação é inferior a R$ 1

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar