A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-08-03T14:03:14-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
A NATA DA B3

Itaú (ITUB4) é a ação mais recomendada para agosto por 13 corretoras e varejista volta ao pódio após um ano fora da seleção

Em uma ultrapassagem nas últimas voltas da contagem, a instituição financeira subiu ao topo da preferência dos analistas

3 de agosto de 2022
7:03 - atualizado às 14:03
Ações do mês | Vale VALE3 Suzano SUZB3 Itaú ITUB4
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O segundo colocado nada mais é do que o primeiro dos perdedores, diz uma famosa frase atribuída ao piloto Ayrton Senna que traduz bem o sentimento de perder, por pouco, a chance de ocupar o topo do pódio. O Itaú Unibanco (ITUB4) conhece bem essa sensação de derrapar pouco antes da bandeirada.

O banco foi medalha de prata na Ação do Mês do Seu Dinheiro, que reúne os papéis mais recomendados pelas corretoras, em várias ocasiões em 2022. Mas o ouro ainda não tinha marcado presença neste ano.

A situação mudou agora em agosto, quando, em uma ultrapassagem nas últimas voltas da contagem que deixaria o tricampeão da Fórmula 1 orgulhoso, a instituição financeira enfim subiu ao primeiro lugar.

O patamar elevado da taxa Selic, que ajuda a melhorar o spread bancário e as margens dos bancos, forneceu o combustível necessário para que o banco conquistasse quatro indicações e, em uma disputa digna de Senna vs Alain Prost, finalmente superasse a Vale (VALE3) na preferência dos analistas.

A mineradora apareceu entre as ações favoritas de três corretoras e divide o segundo lugar com uma varejista que voltou ao pódio após um ano longe da seleção das mais recomendadas.

Também com três indicações, a Lojas Renner (LREN3) abriu a asa para sair do bloco de menções honrosas e ostenta uma medalha de prata em agosto.

Confira abaixo todas as ações apontadas pelas 13 corretoras consultadas pelo Seu Dinheiro:

Entendendo a Ação do Mês: todos os meses, o Seu Dinheiro consulta as principais corretoras do país para descobrir quais são suas apostas para o período. Dentro das carteiras recomendadas, normalmente com até 10 papéis, os analistas indicam os seus três prediletos. Com o ranking nas mãos, selecionamos os que contaram com pelo menos duas indicações.

Itaú Unibanco (ITUB4) — balanço fornece gás para os motores

O nitro é um sistema utilizado para “dar um gás” no motor e melhorar a performance dos carros. O Itaú (ITUB4), que já vinha observando pelo retrovisor a aproximação dos bancos digitais na corrida pela preferência dos clientes, precisou recorrer ao nitro algumas vezes ao longo da disputa.

A sorte é que, sendo a maior instituição financeira do país, o “bancão” ainda tem muito combustível para queimar. 

A Toro Investimentos, uma das casas que recomenda o Itaú neste mês, destaca, por exemplo, os serviços oferecidos via aplicativos de mensagens. “O banco é pioneiro na abertura de contas correntes via Whatsapp, e vem expandindo o atendimento para diversas funcionalidades”, citam os analistas.

A corretora de investimentos diz que a iniciativa proporcionou um aumento de 103% na abertura de relacionamento com pessoas físicas por canais digitais. Para a Toro, isso mostra “um bom posicionamento da companhia frente ao acirramento da competitividade com os bancos digitais e com as fintechs”.

As outras três indicações do Itaú vieram da Mirae Asset, Nova Futura e PagBank. Para este último nome, o Itaú tem um excelente histórico de lucratividade que deve seguir positivo no próximo trimestre.

“Apesar dos níveis de provisões em patamares elevados, entendemos que o Itaú deverá entregar um resultado sólido, com crescimento na rentabilidade e na receita”, prevê o PagBank.

O Itaú publica o balanço do segundo trimestre na próxima segunda-feira (8). Segundo o consenso da Bloomberg, a empresa deve reportar lucro de R$ 7,377 bilhões, alta de 13% ante o mesmo período do ano passado.

Lojas Renner (LREN3) — uma zebra no pódio ou a campeã do varejo de moda?

A Lojas Renner (LREN3) integra um setor que virou uma fonte de retardatários na bolsa. Profundamente afetadas pela pandemia de covid-19 e pela alta da inflação e dos juros, as empresas do varejo de moda sofrem para sair do pit-stop.

Mas, de acordo com as corretoras consultadas pelo Seu Dinheiro, a Renner já deixou os boxes e está com o tanque cheio de boas perspectivas. 

Para a Guide Investimentos, que colocou a companhia em seu ‘top 3’ neste mês, os números do primeiro trimestre apresentaram uma melhora digna de nota em relação ao início do ano anterior.

A receita líquida do varejo, por exemplo, cresceu 63% na comparação anual e chegou a R$ 2,2 bilhões. Fora da marca principal, as vendas da Youcom, voltada para o público jovem avançaram ainda mais: 122%, com R$ 71 milhões.

“Esperamos resultados sólidos no segundo trimestre, superiores aos níveis pré-pandêmicos, dada a melhora da omnicanalidade da Renner e a retomada do fluxo em shoppings”, estima a corretora.

Além da Guide, a Renner — que divulga o balanço financeiro amanhã (4) — também apareceu entre as favoritas da Ativa Investimentos e Inter em agosto.

Vale (VALE3) — sempre na pole position

A primeira posição do grid de largada de uma corrida normalmente é definida em um treino classificatório. Mas, para a Vale (VALE3), que está no pódio do Seu Dinheiro desde dezembro do ano passado, a pole position já é certa.

A vantagem de iniciar a corrida na frente foi anulada, porém, por algumas dificuldades enfrentadas pela mineradora. Com a queda do minério de ferro e do cobre no mercado internacional, o lucro líquido recuou 49,7% ante o segundo trimestre de 2021 e ficou em US$ 4 bilhões.

A derrapada do Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi ainda maior, na mesma base de comparação, e chegou a 53,1%.

Mas, assim como o nitro utilizado pelo Itaú, a Vale conta com ferramentas para “envenenar” o motor e, quem sabe, voltar a liderar os próximos Grandes Prêmios da B3. Uma delas é o caixa capaz de distribuir gordos proventos.

No mesmo dia do balanço, por exemplo, a companhia anunciou o pagamento de mais de R$ 16 bilhões em dividendos e juros sobre o capital próprio (JCP). Além disso, está executando a recompra de até 500 milhões de ações, cerca de 10% do total em circulação, para gerar valor para os acionistas.

Com essas medidas, a Vale superou a derrapada financeira e ainda garantiu uma prata em agosto, com recomendações de Santander, Toro Investimentos e Terra Investimentos.

Veja também Vale (VALE3) tem recuo de 50% no lucro líquido do 2T 2022 e pagará R$16 bilhões em dividendos e JPC

Repercussão — desviando (ou batendo de frente) com os ruídos

Na Fórmula 1, os pilotos não competem somente um com os outros, mas também com as intempéries climáticas, as condições da pista e do carro e outros elementos fora de seu controle.

Na B3 também é assim. As ações sobem e descem de acordo com fatores internos e externos às empresas. A campeã do mês passado, por exemplo, Vale (VALE3), foi freada pela queda do minério de ferro e anotou o maior recuo entre os papéis indicados para julho.

Já o destaque na ponta positiva ficou com a Petrobras (PETR4), que ficou fora do pódio no mês passado mas foi lembrada com duas indicações.

A petroleira superou os ruídos externos ao anunciar uma bolada recorde em dividendos e entregar um balanço do segundo trimestre que agradou o mercado.

Veja a lista completa:

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

DESTAQUE DO DIA

De olho em uma possível ‘virada de chave’ varejistas e techs disparam mais de 10% na bolsa; Americanas (AMER3), Via (VIIA3) e Magazine Luiza (MGLU3) são destaques

15 de agosto de 2022 - 16:34

Com fechamento da curva de juros e projeções mais otimistas, investidores correm atrás do tempo perdido; Magazine Luiza, Americanas e Via são destaques.

Democratização?

Santander passa a oferecer serviços de alta renda para todos os clientes, mas não vai cobrar barato

15 de agosto de 2022 - 16:16

Serviços do Select, segmento de alta renda do banco, estarão disponíveis mesmo para quem não se enquadrar nos critérios de renda e patrimônio mínimos, mediante pagamento de taxa

INDO ÀS COMPRAS

XP (XPBR31) amplia presença no ramo de previdência e seguros e compra a BTR Benefícios

15 de agosto de 2022 - 16:11

As empresas tornaram-se parceiras em setembro do ano passado; o valor da operação não foi divulgado

CRYPTOSTORM

‘Nenhuma criptomoeda vai conseguir bater de frente depois dessa atualização’: analistas comentam como The Merge mudará o ethereum (ETH)

15 de agosto de 2022 - 15:35

Para Valter Rebelo, analista de cripto da Empiricus, a resposta é clara: “não vejo nenhum protocolo que consiga bater de frente com o ethereum”

BOMBOU NAS REDES

Banco do Brasil ‘vence’ Bradesco em rentabilidade e ações disparam 53% no ano — estatal ainda pagará R$ 2 bilhões em dividendos e analista alerta: BBAS3 supera Nubank (NUBR33)

15 de agosto de 2022 - 13:49

Após resultados fortíssimos no segundo trimestre, as ações do Banco Brasil estão em disparada. Descubra se vale a pena comprar os papéis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies