🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-06T22:14:07-03:00
Carolina Gama
BALANÇO

Stone (STOC31) vê lucro líquido cair quase 30%, mas receita supera R$ 2 bi e é a maior para o trimestre

O desempenho foi influenciado pelos negócios de adquirência e pela Linx, de software, comprada em 2020

2 de junho de 2022
18:00 - atualizado às 22:14
Montagem de maquininha da Stone (STNE e STOC31) em cima de uma mesa vista de cima
Imagem: Montagem Andrei Morais/Divulgação/Shutterstock

O ano de 2021 não foi fácil para a Stone (STOC31), mas, ao que parece, o pior pode ter ficado para trás, permitindo que a empresa de adquirência trilhe novos caminhos.

Embora tenha visto o lucro líquido cair 29,4% no primeiro trimestre de 2022, para R$ 143,2 milhões, a receita da Stone disparou.

Entre janeiro e março, a receita subiu 63,1% na comparação com o mesmo período de 2021, alcançando R$ 2,1 bilhões. 

Esse desempenho foi influenciado pelos negócios de adquirência e pela Linx, de software, comprada em 2020. 

Com alta de 138,6% em um ano, a Stone teve sua maior receita trimestral da história no primeiro trimestre deste ano.

E o mercado gostou do que viu. As ações da Stone chegaram a subir 20% no after market em Nova York, onde são negociadas sob o código STNE.

Uma olhada mais de perto nos números da Stone (STOC31)

A Stone (STOC31) capturou R$ 83,2 bilhões em transações (TPV, na sigla em inglês), o que representa uma alta de 63,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

Os números mostram que um dos focos da empresa deu certo — o segmento de micro, pequenas e médias empresas puxou o desempenho, com alta de 93,3%. 

Como resultado, o EBT (lucro antes de impostos) ajustado da Stone foi de R$ 163,1 milhões entre janeiro e março ante R$ 17,2 milhões do quarto trimestre — período marcado por problemas com produto de crédito e custo de capital maior com a alta da taxa de juros.

Mudança societária

Para trilhar novos caminhos, a Stone (STOC31) tem efetuado melhorias na governança interna. A novidade mais recente é a redução do poder de voto dos fundadores da companhia.

De acordo com a Stone, o co-fundador Eduardo Pontes, que decidiu deixar o conselho de administração da empresa em março, vai converter suas ações Classe B, que dão direito a 10 votos cada, em ações Classe A, que valem apenas um voto cada.

A mudança fará com que Pontes e Andre Street, os dois fundadores da Stone, detenham, tanto individual quanto coletivamente, menos de 50% do poder de voto da companhia.

Stone (STOC31) reduz posição no Inter (BIDI11)

No mesmo dia em que divulgou os resultados do primeiro trimestre, a Stone (STOC31) informou que pediu a redução de posição no Inter (BIDI11) — o banco mineiro está de mudança para a Nasdaq.

Como parte da troca de posição poderia ser feita em dinheiro, a empresa aproveitou para reduzir sua participação de 5% para 3,9%. Com isso, recebeu o equivalente a R$ 176 milhões.

No ano passado, ambos afirmaram que a parceria poderia trazer sinergias em produtos, como o marketplace do Inter e o financiamento de que a Stone necessita para colocar na rua alguns de seus produtos, como a antecipação de recebíveis.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC): o pior investimento do semestre tenta sobreviver aos dados de emprego nos EUA; confira o que mexe com as criptomoedas na próxima semana

Entre os destaques da semana, estão a liquidação de ativos da Three Arrows Capital, pechinchas no mercado cripto e mais

CAÇANDO MARRUÁ

Bitcoin (BTC) no cabresto? UE tenta domar o mundo das criptomoedas com marco regulatório; saiba como

O acordo é provisório e inclui uma proposta que cobre emissores de criptoativos não lastreados e também as chamadas stablecoins, bem como as plataformas de negociação e as carteiras nas quais os ativos digitais são mantidos

O MEDO DA RECESSÃO

Meta em crise: Mark Zuckerberg quer contratar menos funcionários e demitir mais gente a partir de agora

A dona do Facebook espera um segundo semestre de vacas magras e enfrentará um severo corte de gastos; por isso, a companhia prioriza equipes mais enxutas e agressivas

ELEIÇÕES 2022

É só mais essa! Líder nas pesquisas, Lula descarta tentar reeleição se derrotar Bolsonaro em outubro

Em entrevista, Lula disse que ‘daqui a 4 anos vai ter gente nova’, criticou o Congresso e prometeu retirar sigilos impostos por Bolsonaro

PROBLEMA DE INTERPRETAÇÃO?

A Tesla não é verde? Depois da empresa de Elon Musk ser excluída de índice ESG, CEO diz que bilionário não entende o significado da sigla

De acordo com a presidente executiva da Clarity AI, Rebeca Minguela, Musk pode ter pensado que o ESG mede apenas os impactos ambientais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies