🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-01T17:24:14-03:00
Camille Lima
FIM DO RISCO?

É hora de comprar Hypera (HYPE3)? Ações lideram altas do Ibovespa após a empresa fechar acordo de leniência milionário; veja o que dizem os analistas

O otimismo do mercado veio após a farmacêutica colocar um ponto final nas investigações envolvendo a companhia que duraram cerca de seis anos

1 de junho de 2022
13:00 - atualizado às 17:24
Hypera Pharma (HYPE3) Dividendos
Hypera Pharma (HYPE3) - Imagem: Divulgação

A Hypera (HYPE3) finalmente conseguiu se livrar das nuvens de risco tão tempestuosas que rondavam a companhia há anos. A sessão desta quarta-feira foi ensolarada para a empresa e as ações lideraram com larga vantagem as altas do Ibovespa

O otimismo veio após a farmacêutica colocar um ponto final nas investigações envolvendo a companhia que duraram cerca de seis anos. As ações HYPE3 fecharam o dia com alta de 7,66% na B3, negociadas a R$ 41,76. Com isso, os papéis acumulam valorização quase 47% em 2022.

“Há anos, as ações da Hypera negociam com múltiplos descontados para a qualidade do negócio, justamente por conta desse risco envolvendo a companhia. Agora, com esse bode bem longe da sala, esperamos que as ações se aproveitem de um re-rating daqui para frente”, disse Ruy Hungria, especialista em bolsa na Empiricus.

Os papéis dispararam na bolsa brasileira, representando uma visão positiva do mercado e o fim das preocupações dos investidores com a governança da empresa. 

Na máxima do dia, as ações HYPE3 alcançaram o patamar de R$ 41,95, o que representa um novo recorde histórico para o papel da farmacêutica.

O acordo de leniência com a CGU

Toda essa onda de otimismo ocorre porque a empresa celebrou um acordo de leniência — mecanismo de combate à corrupção celebrado entre infratores confessos e órgãos estatais — com a Controladoria Geral da União (CGU) e a Advocacia Geral da União (AGU). 

O acordo tem como objetivo encerrar investigações relacionadas aos pagamentos ilegais de ex-executivos feitos a funcionários públicos e políticos entre 2013 e 2016.

A companhia se comprometeu a pagar R$ 110 milhões à vista e a seguir em frente com os programas de integridade e governança, que serão acompanhados pela CGU por 18 meses.

De acordo com a Hypera, o fundador da farmacêutica, João Alves de Queiroz Filho, é quem irá pagar o montante milionário.

Como os analistas enxergam a Hypera (HYPE3)?

“Dona de um negócio gerador de caixa, em pleno crescimento depois das últimas aquisições, com ótimos dividend yields e um múltiplo ainda bastante atrativo para a qualidade do negócio”, comenta Ruy Hungria sobre a Hypera.

Os analistas do JPMorgan seguem a mesma visão sobre a Hypera e acreditam que o acordo é positivo para a empresa e voltaram a recomendar a compra de HYPE3. 

A casa estabeleceu um preço-alvo de R$ 45 por ação, o que representa um potencial de valorização de aproximadamente 16% em relação ao fechamento do último pregão, de R$ 38,79.

“Acreditamos que isso deve ser lido de forma positiva pelo mercado e saudamos particularmente as notícias, visto que o foco agora está mudando para as boas tendências operacionais”, disse a casa, em relatório.

Para os analistas, o acordo afasta os receios dos investidores sobre mudanças e impactos sobre incentivos fiscais, uma vez que concluiu-se que a Hypera não se beneficiou dos pagamentos feitos há seis anos e nem prejudicou o setor público. 

A XP também vê a notícia como positiva e está otimista com o futuro da farmacêutica. Os analistas fixaram um preço-alvo de R$ 48 por papel HYPE3, o que implica em um potencial de alta de 23,7% ante a cotação do último pregão.

“O comunicado retira uma carga significativa de incerteza quanto às obrigações da empresa, além de tornar a ação um ativo mais atrativo para investidores preocupados com a governança. Reiteramos nossa visão positiva sobre as ações pelas perspectivas de crescimento e lucratividade da companhia”, afirmaram os analistas.

Leia também:

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Fraqueza nos números

Entrega de veículos da Tesla (TSLA34) recua no segundo trimestre e vem abaixo da expectativa do mercado

Apesar do crescimento das vendas na comparação anual, houve uma queda em relação ao trimestre anterior

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies