O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-01-05T10:11:09-03:00
Camille Lima
NOVA ALIANÇA

Méliuz anuncia parceria com a Mastercard para oferecer novo cartão de crédito aos usuários

Cartão será platinum, sem tarja magnética, sem anuidade e vai contar com cashback e criptoback

5 de janeiro de 2022
10:10 - atualizado às 10:11
Celular com logo da Méliuz na tela branca
Imagem: Shutterstock

Custo mais baixo de emissão e menor probabilidade de fraude. É isso que a Méliuz (CASH3) promete ao anunciar sua nova parceria com a Mastercard.

A aliança entre a plataforma de cashback e a líder no setor de pagamentos busca oferecer o cartão de crédito e a conta Méliuz com a bandeira Mastercard a seus usuários.

E não se trata de mais um cartão comum, segundo as empresas. O novo produto coloca o Brasil como um dos primeiros países da América Latina e do mundo a dispor de um cartão de crédito sem tarja magnética.

O novo cartão Méliuz será platinum e digital first. Ou seja, assim que aprovado, o usuário pode começar a utilizar seu cartão virtual imediatamente, sem ter que esperar a versão de plástico chegar a sua casa.

Além disso, a versão física terá tecnologia de pagamento por aproximação.

Cashback e criptoback

O cartão também não terá anuidade e vai contar com cashback, que devolve ao cliente uma parcela do valor gasto na fatura, e criptoback, um cashback em bitcoin e outras moedas digitais.

Isso porque, no fim de julho do ano passado, a Méliuz comprou o banco digital de criptomoedas AlterBank por R$ 25,9 milhões, o que possibilita o criptoback em seu novo cartão.

A lista de espera para obter o novo produto não é pequena. Em menos de dois meses, mais de 500 mil pessoas se inscreveram para conseguir o novo cartão de crédito Méliuz.

Segundo a empresa, os convites vão ser liberados aos poucos, com prioridade para quem estiver na lista, além de mais chances de aprovação.

Au revoir, Pan

Não é novidade que a aliança entre o Banco Pan (BPAN4) e a Méliuz chegou ao fim.

Em outubro, a companhia anunciou uma parceria com a companhia de crédito Captalys para lançar um novo cartão em 2022. 

A compra aconteceu em um momento em que a empresa já desacelerava a divulgação de seu cartão com o Pan e comunicava a diminuição no ritmo de pedidos de novas emissões do produto.

Em meados de novembro, a empresa rompeu de vez a união com o Pan e assinou o distrato sobre a emissão do cartão de crédito co-branded.

De acordo com a Méliuz, a separação aconteceu porque a companhia passa a oferecer neste ano um ecossistema completo aos seus usuários, com a integração total de suas verticais de shopping e de serviços financeiros.

Mas vale lembrar que você não precisa se preocupar caso já possua o cartão pelo Pan e Méliuz. Ele continua operacional para aqueles que tenham o produto, somente não são mais emitidos novos cartões.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

PORTFÓLIO DE BILHÕES

Aposta contra a Apple (AAPL34)? Veja as mudanças que Warren Buffett, Michael Burry e investidores de elite fizeram nas carteiras

Esses pesos-pesados do mercado financeiros tomaram decisões surpreendentes no primeiro trimestre; confira as mudanças mais significativas que eles fizeram no período

DO BRASIL PRO MUNDO

Guedes tem encontro com Escobari, da General Atlantic, e vai a jantar do BTG; confira a agenda do ministro em Davos

O banqueiro André Esteves, que em abril voltou ao comando do conselho do BTG Pactual, está participando do evento na Suíça

UMA TECH ATRAENTE

É hora da Locaweb? Saiba por que o Deutsche Bank vê ponto de entrada para as ações LWSA3

Banco alemão atualizou a recomendação para a empresa de neutra para compra e vê potencial de valorização de mais de 50% para os papéis

O QUE VEM POR AÍ

Ata do Fed e IPCA-15: confira a agenda de indicadores da semana aqui e lá fora

Nos Estados Unidos, a segunda prévia do PIB no primeiro trimestre também é destaque; na Europa, o PIB da Alemanha é o principal dado

CAMINHO DO MEIO

Menor rejeição e apoio interno no MDB dão vantagem a Simone Tebet; veja os rumos da senadora da terceira via

Maior desafio, segundo marqueteiros, é torná-la popular: 46% do eleitorado desconhece Simone Tebet, segundo pesquisas recentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies