O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-02-10T09:57:13-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Lá vem o bancão

Itaú divulga balanço sob pressão após Bradesco frustrar mercado; saiba o que esperar

Além dos números, o mercado vai acompanhar de perto as projeções do Itaú para as principais linhas do balanço de 2022

10 de fevereiro de 2022
9:57
Montagem mostra Gorila com a capa do Itaú em cima do prédio do Empire State, uma referência ao filme King Kong
Imagem: Montagem Victor Matheus / Sthutterstock

Os investidores já têm compromisso marcado para a noite desta quinta-feira: acompanhar a divulgação do balanço Itaú Unibanco (ITUB4). O maior banco privado brasileiro publica os resultados do quarto trimestre e de 2021 após o fechamento da bolsa.

Pode até não parecer o evento mais emocionante, mas a verdade é que os grandes bancos voltaram a chamar a atenção do mercado depois de um bom tempo esquecidos. Não por acaso, as ações do setor aparecem entre as maiores altas na B3 neste ano.

Por isso, o interesse nos resultados do Itaú, que já era grande, aumentou ainda mais depois da divulgação dos números do Bradesco (BBDC4).

O rival histórico do Itaú frustrou o mercado com um lucro abaixo do esperado no quarto trimestre e projeções mais modestas para 2022.

Como resultado, as ações do Bradesco fecharam o pregão de ontem da B3 em forte queda de quase 9% e acabaram arrastando os papéis do Itaú (ITUB4), que recuaram 3,98%.

O que esperar do balanço do Itaú?

As ações dos grandes bancos seguem entre as principais apostas do mercado na bolsa brasileira em 2022, apesar do balanço mais fraco do Bradesco. Mas a pressão para o Itaú agora aumenta.

A expectativa dos analistas é de um lucro de R$ 6,696 bilhões para o maior banco privado brasileiro no quarto trimestre. O número representa um aumento de 24,3% em relação ao mesmo período de 2020.

Não basta, porém, apresentar bons números. O mercado também vai acompanhar as projeções (guidance) para as principais linhas do balanço de 2022 que o banco costuma apresentar junto com o resultado.

Para o Credit Suisse, o Itaú é quem mais se beneficia do atual ciclo de alta da taxa básica de juros (Selic). Então a expectativa dos analistas é que o banco registre um aumento de 10,5% no lucro de 2022. Se confirmado, será o maior entre as quatro grandes instituições de capital aberto — grupo que inclui Bradesco, Banco do Brasil e Santander.

Itaú x Fintechs

De todos os grandes bancos, o Itaú é sem dúvida é o que mais tem se movimentado não só para se defender como também para partir ao ataque na disputa contra as fintechs — as novas empresas que passaram a concorrer no setor financeiro.

Um ano depois de decidir vender a participação na XP, o banco anunciou em janeiro a compra do controle da Ideal Corretora por R$ 650 milhões, de olho nos investidores que não são clientes do banco.

Outra iniciativa que patinou no início mas agora parece ganhar corpo é o Iti. A conta digital lançada pelo Itaú começa a rivalizar com as fintechs que surgiram nos últimos anos.

Apesar dos avanços, o mercado segue em dúvida sobre como essa disputa pode afetar as receitas do banco com tarifas e prestação de serviços. O Itaú e os demais gigantes do varejo bancário têm o desafio de encontrar um jeito de segurar a concorrência sem comprometer os bons resultados.

Leia também:

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

DISTRIBUINDO MAIS DO QUE COMBUSTÍVEIS

Dividendos e JPC: Vibra Energia (VBBR3) anuncia o pagamento de R$ 131 milhões em proventos; confira prazos

Ao todo, a distribuidora de combustíveis já pagou R$ 663 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio no exercício de 2021

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies