O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-22T07:42:37-03:00
Estadão Conteúdo
SEXTOU COM SURPRESA

Mais uma prisão? Justiça da França também quer prender Carlos Ghosn, ex-CEO da Renault e Nissan; entenda a situação

Os promotores franceses ainda emitiram mandados contra quatro pessoas ligadas a uma concessionária através da qual Ghosn teria desviado dinheiro da Renault

22 de abril de 2022
7:42
Carlos Ghosn, antigo CEO da Renault e da Nissan
Carlos Ghosn, antigo CEO da Renault e da Nissan - Imagem: World Economic Forum

Não é brincadeira de criança, mas Carlos Ghosn, o antigo CEO da Renault e da Nissan, poderia muito bem fazer um "uni-duni-tê" para escolher qual país ele prefere ser preso. Afinal, depois do Japão, agora a França está atrás do executivo. A justiça francesa emitiu nesta sexta-feira (22) um mandado de prisão internacional para prender o antigo presidente das montadoras.

O executivo afirmou estar "surpreso" com o mandado. "Isso é uma surpresa. Ghosn sempre cooperou com as autoridades da França", disse o porta-voz do ex-CEO ao Wall Street Journal.

Mandado de prisão contra Carlos Ghosn

Ao todo, foram emitidos cinco mandados, um para Ghosn e os demais para outras quatro pessoas que estariam ligadas a uma concessionária de automóveis em Omã, na Península Arábica.

Os promotores franceses alegaram que os atuais donos ou antigos diretores da empresa Suhail Bahwan Automobiles, de Omã, teriam ajudado Ghosn a desviar milhões de euros da Renault através da concessionária.

Eles alegam que Ghosn movimentou milhões de dólares de fundos da Renault por meio da distribuidora de carros pra seu uso pessoal, inclusive a compra de um iate.

O passado de Ghosn no Japão

Ghosn fugiu de um julgamento por supostas violações financeiras no Japão e foi ao Líbano escondido numa caixa de equipamento musical. Depois de escapar, ele inicialmente saudou a investigação francesa, dizendo que acreditava no sistema de justiça francês, que lhe permitiria provar sua inocência.

Uma porta-voz de Ghosn não quis falar sobre os mandados de prisão. O mandado de prisão mais recente não muda fundamentalmente a situação pessoal de Ghosn. Após fugir do Japão, ele continua no Líbano, onde vive como fugitivo internacional numa casa comprada pela montadora japonesa. O Líbano não extradita seus cidadãos, e Ghosn tem cidadania no país, na França e no Brasil.

Pessoas próximas a Ghosn não descartam sua ida à França para enfrentar julgamento um dia, embora digam que isso é dificultado pelo fato de o Líbano atualmente ter seus passaportes. Isso também pode significar estar longe da sua esposa por um período prolongado.

Leia também:

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies