🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-05T13:58:34-03:00
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
PASSANDO O CHAPÉU

Em tempos de crise, todo mundo precisa de um extra: Infracommerce (IFCM3) fará aumento de capital privado de até R$ 400 milhões

Plataforma de e-commerce Infracommerce (IFCM3) busca solução mais barata para financiar operações no curto prazo

12 de agosto de 2022
12:55 - atualizado às 13:58
Centro de Distribuição da Infracommerce (IFCM3) em Extrema, em Minas Gerais
Centro de Distribuição da Infracommerce (IFCM3) em Extrema, em Minas Gerais. - Imagem: Infracommerce/Rafael Bernardo

Em tempos de crise e taxas de juros tão altas, o bolso apertou para todo mundo e nem mesmo as empresas listadas em bolsa escapam daquele momento de precisar de um dinheiro extra. Pensando nisso, a Infracommerce (IFCM3) anunciou um aumento de capital privado que será feito pelos seus principais acionistas.

O objetivo da plataforma de e-commerce é levantar entre R$ 170 milhões e R$ 400 milhões. O dinheiro deve ser usado principalmente para pagar dívidas da Infracommerce, que aumentaram consideravelmente nos últimos meses diante de uma série de aquisições.

No total, a Infracommerce gastou R$ 1,4 bilhão em compras no mercado.

Segundo comunicado disponível na CVM, o preço da ação na operação será de R$ 5,01 — um desconto de 35% se considerado o fechamento de ontem a R$ 7,76.

Porém, o cenário para solucionar o problema não é dos mais amigáveis, com um clima de aversão ao risco no mundo todo, instabilidade político-econômica no Brasil e desvalorização das ações — desde o IPO feito em abril de 2021, os papéis caíram 51,5% até o fechamento de ontem.

No ano, os papéis acumulam queda de 62%.

Vale lembrar, também, que as empresas de tecnologia como ela são as mais afetadas pela onda vendedora que chegou ao mercado de ações nos últimos meses. Se há poucos anos havia uma euforia e também demanda por empresas do setor na bolsa, o quadro mudou rapidamente.

Infracommerce (IFCM3) buscou solução dentro de casa

A necessidade de capitalização não esperaria o cenário macro ser resolvido, já que a companhia precisa se financiar no curto prazo, o que levou a Infracommerce a buscar uma solução mais barata dentro de casa: era hora de seus próprios sócios colocarem dinheiro no negócio.

De acordo com um gestor que prefere não ser identificado, o gesto em si já representa um voto de confiança na capacidade da empresa, uma vez que a operação é feita num momento em que as ações estão valendo bem menos do que na época da oferta inicial. Porém, a diluição das demais participações pode gerar incômodo.

Essa possibilidade já vinha sendo discutida no mercado, diz ele, mas ainda precisava do aval da Engadin Investments, principal sócia da Infracommerce com uma fatia de 10,4% do negócio. É através desse fundo que a Iguatemi (IGTI3) investe na empresa.

Além dela, a americana Compass Group, a japonesa Transcosmos e a Núcleo Capital também são sócias no negócio e devem garantir o mínimo de R$ 170 milhões desse aumento de capital, afim de não ter suas participações diluídas. Eles também se comprometeram a comprar eventuais sobras.

A Megeve Capital, por sua vez, não é acionista da empresa, mas pretende participar da operação. Sendo assim, o mercado acredita que a Iguatemi (IGTI11) está cedendo seus direitos à Megeve.

As ações da companhia passarão a ser negociadas ex-direitos a partir de 17 de agosto.

"É difícil dizer que uma diluição desse tamanho a um preço ~35% abaixo do preço atual da ação é boa, mas dada a alavancagem muito alta (e seu grande impacto negativo no balanço patrimonial, especialmente com taxas de juros tão altas) esta é provavelmente a melhor maneira de resolver o problema", escreveram os analistas do BTG Pactual em relatório.

Atualmente, o banco tem recomendação de compra para o papel e preço-alvo de R$25 para os próximos 12 meses — um potencial de valorização de impressionante de 222%.

Os números da Infracommerce no segundo semestre

A Infracommerce divulgou seus resultados referentes ao segundo trimestre na noite de quinta-feira (11) e a situação financeira atual pesou sobre o resultado.

O prejuízo líquido da empresa chegou a R$ 61 milhões, alta de 316% na comparação com 2021. Já a receita líquida cresceu 178%, para R$ 220 milhões. Por fim, as vendas feitas na plataforma avançaram 100% e somaram R$ 3 bilhões.

A dívida líquida da Infracommerce fechou o mês de junho num total de R$ 250,5 milhões — um claro alerta da situação financeira da empresa. Somando os R$ 286,7 milhões que a empresa precisa para pagar algumas aquisições no próximo um ano, a dívida líquida sobe para R$ 647,5,4 milhões, segundo cálculos do BTG Pactual.

No pregão de hoje, IFCM3 lidera as maiores perdas da bolsa e caía 19,85% às 11h24, reflexo do balanço e também do anúncio sobre a necessidade de capitalização da empresa.

De acordo com dados compilados pela plataforma Trade Map, das sete recomendações para o papel da empresa, cinco são de compra, um é de manutenção e outro é de venda.

O que diz a Iguatemi (IGTI11)

Em comunicado enviado à CVM, a Iguatemi (IGTI11) informou que está avaliando uma reorganização de sua fatia na Infracommerce (IFCM3), mas sem alteração de sua participação.

A principal ideia é que essa participação seja exercida por meio de veículos exclusivos e domiciliados no Brasil, com resgate das cotas que hoje estão com o fundo Navigator.

Veja também: Nova era do Ethereum em risco? Analistas alertam: não é hora de receber o Ethereum 2.0

“Esta reorganização tem como principal objetivo concentrar os investimentos realizados no âmbito do programa de Corporate Venture Capital em um único veículo”, diz o documento.

A empresa informou, ainda, que não pretende participar do aumento de capital da Infracommerce.

O problema com stock options

Em abril deste ano, a Infracommerce chamou atenção do mercado e viu suas ações derreterem após o anúncio de um novo plano de remuneração em ações (stock options) para seus principais executivos.

Na época, analistas do BTG Pactual calcularam que os acionistas poderiam sofrer uma diluição de até 13% caso o plano fosse aprovado.

Antes disso, já havia um programa vigente antes mesmo do IPO da empresa, em que executivos tinham o direito de comprar ações da companhia por preços que iam de R$ 0,43 a R$ 1,44. Ou seja, muito abaixo dos R$ 16 por ação do IPO, algo que também gerou incômodo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

MERCADO EM 5 MINUTOS

Mercado em 5 Minutos: O terror sem fim das bolsas internacionais

28 de setembro de 2022 - 9:32

Bolsas globais caem para o patamar mais baixo em dois anos, refletindo as taxas de juros mais elevadas, que intensificaram os temores de uma recessão global

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre em queda e acompanha aversão ao risco do exterior; dólar sobe

28 de setembro de 2022 - 9:04

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam em tom negativo nesta quarta-feira (28). Os investidores seguem com maior cautela com a expectativa de recessão global no radar. Nos EUA, os discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed), dentre eles o do presidente Jerome Powell, devem continuar influenciando as bolsas americanas. Com a agenda esvaziada no […]

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O efeito do abraço de urso: a volta dos IPOs na B3, dividendos milionários, inverno cripto e outras notícias que mexem com seus investimentos

28 de setembro de 2022 - 8:17

A sucessão de baixas dos ativos de risco nos mercados financeiros levou os investidores a uma caça às pechinchas — e cada vez mais analistas consideram que é hora de ir às compras nas bolsas

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais caem antes de falas de Jerome Powell e dirigentes do Fed; Ibovespa acompanha Campos Neto e Guedes hoje

28 de setembro de 2022 - 7:40

Por aqui, a última rodada da pesquisa Genial/Quaest antes do primeiro turno das eleições presidenciais mostra chances de que Lula ganhe no primeiro turno

REPORTAGEM ESPECIAL

Nova safra de IPOs vai ficar só para 2023 — e terá uma cara bem diferente da última janela

28 de setembro de 2022 - 7:00

Após um período difícil para IPOs, setores mais preparados para abertura de capital em breve são de energia, infraestrutura e saneamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies