🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
O pior já passou?

De volta ao céu? JP Morgan recomenda compra das ações da Cielo (CIEL3) e ações disparam na bolsa

Para os analistas do banco americano, a Cielo tem se mostrado eficiente em conter custos e repassar o preço aos seus clientes

Jasmine Olga
Jasmine Olga
26 de maio de 2022
13:03 - atualizado às 18:52
Arte conceitual mostrando uma maquininha de cartões da Cielo (CIEL3)
Cielo (CIEL3) - Imagem: Divulgação

Com o aumento da concorrência e a piora do cenário macro, as ações da Cielo (CIEL3) estão longe das suas máximas e colecionam diversas cicatrizes dos últimos anos difíceis. 

As quedas das margens sequenciais e a perda significativa de fatia de mercado deixou os analistas menos otimistas com os papéis – segundo levantamento feito pela plataforma Trademap, das 14 recomendações computadas, apenas duas são de compra. 

Depois de passar os últimos cinco anos alternando entre indicações de venda e neutra, os analistas do JP Morgan passaram a ver as ações da empresa de maquininhas como uma boa oportunidade de compra. 

Desempenho das ações da Cielo (CIEL3) nos últimos cinco anos

Isso porque a companhia tem sido eficaz no repasse do aumento de custos e tem mantido suas despesas e sua fatia do mercado sob controle. Além disso, o banco americano espera que a companhia consiga distribuir dividendos que representem cerca de 40% da receita total após a venda e gestão de subsidiárias que impactam negativamente o balanço. 

Com isso em mente, os analistas do JP Morgan passaram a recomendar a compra dos papéis CIEL3, com um preço-alvo de R$ 5, um potencial de alta de 37%, ainda bem longe das máximas do papel. Nesta quinta-feira (26), os papéis reagiram com um forte avanço de mais de 10%.

O que mudou na Cielo?

Confira os principais gatilhos para a mudança de atitude dos analistas do JP Morgan com relação aos papéis da Cielo:

  • Depois das fortes perdas de participação de mercado dos últimos anos, o ritmo de queda parece ter se estabilizado, o que deve ter impacto positivo nas receitas dos próximos trimestres. Nos últimos três balanços divulgados, a empresa de maquininhas sustentou a faixa dos 26%. 
  • A forte alta da Selic do último ano passou a demandar um reajuste nos preços dos serviços oferecidos, uma movimentação difícil de ser realizada diante do cenário econômico complicado e forte pressão inflacionária. A Cielo, no entanto, mostrou que está conseguindo levar adiante a sua estratégia de reprecificação, o que deve levar a um crescimento da receita nos próximos meses.
  • A alta dos juros tende a castigar empresas de crescimento com grande exposição ao setor de tecnologia, mas a Cielo está se comportando bem diante do cenário. Para os analistas do JP Morgan, os custos seguem sob controle, em um patamar melhor do que outros concorrentes
  • A venda da subsidiária Merchant e-Solutions tem sido um gatilho importante para a recuperação dos papéis em 2022, e o banco americano acha que ainda existem muitos frutos a serem colhidos dessa operação, como o menor impacto negativo das operações no balanço e a possibilidade de que a Cateno, uma joint venture da Cielo com o Banco do Brasil, possa ser corretamente precificada. Hoje, a Cateno sozinha vale cerca de R$ 9 bilhões, quase a mesma coisa que o valor de mercado total da Cielo – cerca de R$ 10 bilhões. 

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies