O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-12T19:03:01-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Guerra pressiona inflação americana e Ibovespa fecha o dia em queda; dólar cai com avanço das commodities

Em dia de alta volatilidade, o Ibovespa fechou em baixa, mesmo com o forte avanço do petróleo

12 de abril de 2022
18:52 - atualizado às 19:03
Homem mostra bolso vazio em razão da inflação, pressionada pela guerra na Ucrânia
Imagem: lunopark/Shutterstock

Em muitos momentos, o mercado financeiro global sofre de uma certa "síndrome de Poliana”. A clássica personagem criada por Eleanor H. Porter é famosa por sempre encontrar o lado bom em situações adversas, com tendência a uma positividade crônica. 

Na maior parte das vezes, a defasagem entre a realidade e o projetado leva alguns dias ou semanas para ser notada, mas hoje ela veio de forma muito mais rápida. 

Nos Estados Unidos, a inflação atingiu o maior patamar em 41 anos, mas o mercado decidiu olhar apenas para os poucos sinais positivos que poderiam ser extraídos do número – o núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) avançou apenas 0,3%, levando a uma leitura de que o pico da elevação dos preços está próximo e o Federal Reserve não deve seguir com o plano de acelerar a elevação dos juros.  O resultado foi as bolsas globais renovando máximas. 

Mas não foi preciso esperar a próxima comunicação oficial do banco central americano para que o mercado levasse um belo banho de água fria.  Lael Brainard, indicada para a vice-presidência do Fed, fez questão de lembrar que a inflação segue em patamares muito altos e que a guerra na Ucrânia continua gerando pressões inflacionárias significativas. 

Para o mercado, ficou bem claro que o cenário ainda é de grande dificuldade e não teve como manter o apetite por risco visto na parte da manhã. As bolsas americanas fecharam no vermelho e o Ibovespa encerrou o dia em queda de 0,69%, aos 116.146 pontos. 

Com o petróleo acelerando para uma alta de 6% devido ao risco de uma queda na demanda global, o dólar à vista ainda conseguiu segurar uma tendência de queda no Brasil e encerrou a sessão com um recuo de 0,29%, a R$ 4,6767. O mercado de juros voltou a acelerar a alta. 

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F23DI jan/2313,07%13,10%
DI1F25DI Jan/2511,96%11,98%
DI1F26DI Jan/2611,72%11,72%
DI1F27DI Jan/2711,68%11,65%

Dados do dia

O principal destaque do dia foi a muito aguardada inflação dos Estados Unidos. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) avançou 1,2% em março nos Estados Unidos, levando ao maior acúmulo anual em 41 anos. Ainda assim, o mercado reagiu positivamente após analisar que o núcleo do CPI foi de "apenas" 0,3%, quando a expectativa era de 0,5%. 

O IBGE divulgou nesta manhã que o volume de serviços de fevereiro caiu 0,2% no mês, abaixo do piso das estimativas do Broadcast de alta de 0,3%. Em relação aos últimos 12 meses, houve elevação de 7,4%, dentro da faixa prevista de 6,1% até 13,0%

Commodities em alta

O petróleo, que fechou em queda de mais de 4% na sessão de ontem, hoje avançou mais de 6%. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) reduziu a sua previsão de aumento da demanda global para 2022, pressionando mais uma vez a cotação da commodity.

Entre os fatores citados pela entidade está a nova onda de covid-19 que obriga a China a realizar novos lockdowns e a guerra na Ucrânia.

Sobe e desce do Ibovespa 

A prévia operacional do Banco Inter (BIDI11), divulgada na noite de ontem, não agradou o mercado. Dentre os números, o crescimento da inadimplência foi o que mais chamou a atenção dos investidores. Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEULTVAR
BIDI11Banco Inter unitR$ 16,74-8,32%
CASH3Meliuz ONR$ 2,09-5,00%
MRFG3Marfrig ONR$ 20,79-4,55%
YDUQ3Yduqs ONR$ 18,78-3,99%
LWSA3Locaweb ONR$ 8,27-3,50%

Na primeira etapa do pregão, as empresas de tecnologia e varejo aproveitaram para recuperar parte das perdas recentes. Embora o fôlego do Ibovespa não tenha se mantido até o final, algumas empresas seguraram o desempenho positivo. Confira as maiores altas do dia: 

CÓDIGONOMEULTVAR
COGN3Cogna ONR$ 2,784,12%
CIEL3Cielo ONR$ 3,614,03%
UGPA3Ultrapar ONR$ 14,143,21%
ASAI3Assaí ONR$ 16,452,81%
AMER3Americanas S.AR$ 28,702,14%

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

INTERNET DO MUSK

O que faz a Starlink, empresa que trouxe Elon Musk ao Brasil e deve operar na Amazônia

A empresa do bilionário promete internet ultrarrápida e deve começar as suas operações ainda neste ano; Anatel já deu aval

FECHAMENTO DO DIA

Escapou do urso: S&P 500 consegue fechar no azul em recuperação dramática; saiba o que aconteceu com as bolsas nos EUA

Dois fatores são centrais para entender o comportamento do S&P 500, do Nasdaq e do Dow Jones nas últimas semanas; entenda

FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar recua 0,87% e vale R$ 4,87. Euro também cai e vale R$ 5,13; confira o que movimentou o câmbio nesta sexta-feira

Apesar do predomínio de um certo humor pessimista pelo mundo, o real conseguiu ter mais um dia de ganhos em relação ao dólar

VISÃO MACRO

Por que o mercado exagera ao temer uma recessão nos Estados Unidos e na China

Os sinais de uma possível recessão nas grandes economias, como EUA e China, e o aumento de um pessimismo generalizado parecem ter tomado conta dos mercados

CHAPÉU NA RECEITA

Criador da Terra (LUNA), criptomoeda que virou pó, deve cerca de US$ 78 milhões ao governo da Coreia do Sul e Terraform Labs deixa investidores com prejuízo de US$ 1,1 milhão

As acusações acontecem em meio a uma reformulação do protocolo, que pretende pagar os usuários que perderam dinheiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies