O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-14T13:40:27-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Investidores ignoram inflação dos EUA e Ibovespa pega carona; dólar sobe e vai a R$ 4,68

As bolsas em Nova York ganharam fôlego após o susto inicial com a inflação e tiveram ganhos expressivos. O Ibovespa acompanhou e encerrou a sessão no azul

13 de abril de 2022
18:03 - atualizado às 13:40
Touro amarelo com investidor em cima dele em direção para o alto, representando um bull market do Ibovespa e da bolsa brasileira
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Um beco sem saída. Foi assim que o presidente russo Vladimir Putin descreveu as negociações de paz que poderiam colocar um fim à guerra na Ucrânia e trazer alívio aos preços das commodities agrícolas, financeiras e energéticas. Como já virou rotina, o petróleo aproveitou para acelerar os ganhos. 

Nos Estados Unidos, a inflação ao produtor subiu 1,4% em março, bem acima do esperado pelo mercado, marcando o segundo dia consecutivo de surpresa negativa na terra do Tio Sam. 

Com as commodities não mostrando sinais de enfraquecimento, a próxima reunião do Federal Reserve é cada vez mais temida pelo mercado financeiro. Isso sem falar no feriado de Páscoa que se aproxima, injetando uma cautela extra nos investidores antes da pausa. 

Mas nada disso foi o suficiente para segurar o apetite por risco dos investidores nesta quarta-feira (13). Depois das fortes perdas vistas ontem, o mercado financeiro decidiu olhar para o outro lado, absorvendo os bons números apresentados na largada da temporada de balanços em Wall Street. 

As bolsas em Nova York ganharam fôlego após o susto inicial com a inflação e tiveram ganhos expressivos. O Nasdaq avançou mais de 1%, enquanto o S&P 500 e o Dow Jones acumularam alta superior a 1% cada. 

No Brasil, os investidores até tiveram dados positivos do varejo para digerir, e o petróleo deu fôlego para as petroleiras, mas a alta foi mais contida – e o pregão teve alta volatilidade. O Ibovespa encerrou a sessão com um avanço de 0,55%, aos 116.781 pontos. 

A volatilidade também esteve presente no câmbio e nos juros futuros, pesando a série de elementos disponíveis para análise. Enquanto os principais contratos de DI fecharam o dia sem uma direção única, o dólar à vista subiu 0,26%, a R$ 4,6887. 

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F23DI jan/2313,07%13,07%
DI1F25DI Jan/2512,02%11,96%
DI1F26DI Jan/2611,77%11,72%
DI1F27DI Jan/2711,71%11,68%

Sem descanso

Um dia após a inflação ao consumidor subir mais do que o esperado nos Estados Unidos, hoje foi a vez do indicador de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) surpreender o mercado. 

A inflação ao produtor subiu 1,4% em março ante fevereiro, enquanto a expectativa dos analistas era de 1,1%. 

Os dados indicam que a inflação deve seguir se disseminando no país, já que a elevação dos preços deve ser repassada aos consumidores. 

O temor do mercado é que os números pressionem o Federal Reserve a endurecer ainda mais a sua política monetária e acelerar a alta dos juros. Ontem, a indicada à vice-presidência da instituição, Lael Brainard, apontou os riscos de uma inflação muito alta e culpou a guerra na Ucrânia pela pressão nos preços. 

Petróleo sobe mais um pouco

Ajudando no desempenho das empresas petroleiras, mas aumentando a pressão sobre as expectativas de inflação, o petróleo teve um novo dia de alta. 

A principal pressão seguem sendo a guerra na Ucrânia e a deterioração da economia russa, com a possibilidade de que novas sanções sejam adotadas contra a exportação das commodities energéticas da Rússia. 

Mais cedo, o presidente Vladimir Putin voltou a mostrar ceticismo com a possibilidade de um cessar-fogo e um acordo de paz. Segundo ele, as negociações se encontram em um beco sem saída. 

O barril do Brent, utilizado como referência global na condução da política de preço dos combustíveis, subiu mais 3,96%, a US$ 108,78. 

Varejo voando?

Os dados do varejo de fevereiro surpreenderam e muito os analistas e economistas nesta manhã. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que as vendas do setor subiram 1,1% em fevereiro ante janeiro. A mediana das expectativas dos especialistas consultados pelo Projeções Broadcast era de 0,2%. 

A elevação dos juros e a persistência da inflação alta têm deixado o setor entre os piores desempenhos da bolsa. Com um resultado positivo, empresas como Americanas (AMER3), Natura (NTCO3) e Grupo Soma (SOMA3) se mantiveram em destaque ao longo de todo o dia. 

Sobe e desce do Ibovespa

Segundo Marcio Lórega, gerente de research do PagBank, o dia volátil da bolsa abriu espaço para que qualquer notícia acabasse gerando fluxo de investidores.

No caso da Ultrapar, que liderou as altas do dia, o analista chamou a atenção para o anúncio de recompra de bônus de dívida com vencimentos para 2026 e 2029, o que mostra que a empresa tem caixa. “Essa antecipação é uma demonstração de força e resiliência”.

Já no caso da Eletrobras, os investidores continuam otimistas de que a privatização deve seguir sem grandes atrasos no cronograma.

Confira os principais destaques de hoje:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
UGPA3Ultrapar ONR$ 14,714,03%
ELET6Eletrobras PNBR$ 42,543,81%
CMIG4Cemig PNR$ 15,393,43%
BEEF3Minerva ONR$ 13,613,26%
ELET3Eletrobras ONR$ 43,402,72%

Confira também as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
CVCB3CVC ONR$ 14,53-2,81%
ENBR3Energias do Brasil ONR$ 22,00-2,44%
HAPV3Hapvida ONR$ 10,39-2,35%
PCAR3GPA ONR$ 24,10-2,11%
MRFG3Marfrig ONR$ 20,35-1,93%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

CAMINHO ABERTO

TCU aprova privatização da Eletrobras (ELET3); fique por dentro da decisão do tribunal

Uma das prioridades do governo federal, privatização da Eletrobras ainda enfrenta outros obstáculos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies