🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-24T10:05:52-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
FECHAMENTO DO DIA

Petrobras (PETR4) impede Ibovespa de acompanhar recuperação em Wall Street; dólar cai a R$ 5,15

Ruídos ao longo do dia tiraram o brilho do Ibovespa, que fechou o dia na contramão de Nova York

21 de junho de 2022
18:38 - atualizado às 10:05
Petrobras, Ibovespa, queda, mercados
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O fim de semana prolongado nos Estados Unidos deu fôlego extra para as bolsas em Nova York. Correndo atrás dos prejuízos recentes, o Dow Jones, o S&P 500 e o Nasdaq fecharam a terça-feira com ganhos superiores a 2,5%, indicando uma reversão no humor dos investidores. 

O Ibovespa até tentou acompanhar, ainda que com fôlego mais curto que os primos americanos, mas a bolsa local está presa por um grilhão que impede que o principal índice da B3 volte a se firmar acima dos 100 mil pontos, importante marca psicológica – a Petrobras (PETR4). 

As incertezas sobre as recentes trocas no alto escalão da companhia e os constantes ataques da ala governista à política de preços da empresa gera incômodo e afasta os investidores das ações das estatais. 

Apesar do bom desempenho das ações de mineração e siderurgia, o apetite por risco do Ibovespa foi se deteriorando conforme as incertezas foram crescendo. As ações da Petrobras recuaram mais de 1%.

O ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, disse ao Congresso que o governo não irá interferir na política de preços da Petrobras. A sinalização foi positiva e chegou a animar os negócios, mas os deputados Eduardo Bolsonaro, Bia Kicis e Daniel Silveira apresentaram um pedido de CPI para investigar os preços praticados pela estatal.

Também existem rumores sobre possíveis alterações na lei das estatais – documento que gere as empresas hoje no controle da União – para que o governo tenha mais liberdade em adotar medidas intervencionistas. 

Poucos são os fatos concretos sobre a possibilidade de uma interferência estatal, mas até lá, a bolsa está presa por correntes bem fortes. 

Depois de passar o dia em um ioiô, indo e voltando, o Ibovespa encerrou a sessão em queda de 0,17%, aos 99.684 pontos. O dólar à vista também recuou 0,63%, a R$ 5,1537, mas fechou longe das mínimas. 

O que pensa o Copom

Na ata da última reunião divulgada nesta manhã, o Banco Central brasileiro admitiu que ainda será preciso dar alguns passos extras para chegar ao topo da Selic. 

O Copom “antevê um novo ajuste, de igual ou menor magnitude” para a próxima reunião de política monetária, programada para agosto.

O Copom enfatiza na ata que “irá perseverar em sua estratégia até que se consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas”.

No documento, a instituição também deixou claro que já leva em consideração a projeção de inflação para 2024 e os desafios fiscais. No mercado de juros, o dia foi de estabilidade. 

CÓDIGONOMETAXAFEC 
DI1F23DI jan/2313,56%13,58%
DI1F25DI Jan/2512,47%12,47%
DI1F26DI Jan/2612,35%12,35%
DI1F27DI Jan/2712,39%12,39%

Sobe e desce do Ibovespa

Confira as maiores altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVAR
QUAL3Qualicorp ONR$ 14,656,31%
WEGE3Weg ONR$ 25,355,19%
NTCO3Natura ONR$ 13,863,82%
TOTS3Totvs ONR$ 24,073,75%
VIVT3Telefônica Brasil ONR$ 47,343,75%

Ao longo do dia, as empresas do setor de educação se mantiveram pressionadas. Além da sinalização dada pelo Banco Central, as companhias também repercutiram outros desdobramentos em Brasília. Nesta semana, a Associação Nacional das Universidades Particulares (Anup) acionou o Supremo Tribunal Federal (STF)  para barrar a abertura de novos cursos de medicina que não se enquadram na Lei do Programa Mais Médicos. O setor tem sustentado o seu crescimento pautado em iniciativas voltadas ao setor premium. 

Com as ações da Petrobras pressionadas e conversas sobre mudanças nas leis das estatais, os papéis do Banco do Brasil também sentiram o baque. Confira também as maiores quedas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVAR
COGN3Cogna ONR$ 2,20-4,76%
BBAS3Banco do Brasil ONR$ 33,05-3,90%
YDUQ3Yduqs ONR$ 13,16-3,52%
CPFE3CPFL Energia ONR$ 32,48-3,30%
LREN3Lojas Renner ONR$ 23,15-3,02%
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

FRUTOS DO CASAMENTO

Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) apresentam relação de troca final de ações; veja quanto os acionistas receberão

Mais cedo, a Superintendência-Geral do Cade aprovou, sem restrições, a venda de parte da frota da Unidas para o Grupo Brookfield, dono da locadora Ouro Verde

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) faz malabarismo para enfrentar volatilidade e seguir acima de US$ 20 mil; confira cotações

O cenário macroeconômico pesou no universo cripto e se juntou à falta de liquidez, exercendo importante fonte de pressão

AGRO EM ALTA

Governo oferecerá mais de R$ 340 bilhões para produtores rurais no novo Plano Safra; valores entram em vigor em julho

O programa do governo federal prevê o direcionamento de recursos públicos para financiar e apoiar a agropecuária nacional

O SOL HÁ DE BRILHAR MAIS UMA VEZ

Cemig (CMIG4) amplia presença em energia solar em negócio milionário; confira os detalhes do negócio

A transação envolve três usinas fotovoltaicas e reforça a estratégia da companhia de crescimento sustentável no mercado de geração distribuída

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa abaixo dos 100 mil novamente, presidente da Caixa pede demissão e o salvador do mundo cripto; confira os destaques do dia

As últimas semanas parecem ter inaugurado um novo modus operandi no mercado financeiro: não há boa notícia ao amanhecer que perdure até o anoitecer.  Alta de commodities, alívio no cenário fiscal, retomada econômica chinesa. Pode escolher a sua arma, nada parece forte o suficiente para enfrentar o temor de uma recessão global e de um […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies