IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2022-08-30T07:41:02-03:00
Ricardo Gozzi
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Busca por barganhas sustenta alta das bolsas pela manhã, mas crise energética e cenário externo não ajudam; Ibovespa digere pesquisa Ipec

No Brasil, a participação de Roberto Campos Neto em evento é o destaque do dia enquanto a bolsa digere o exterior

30 de agosto de 2022
7:40 - atualizado às 7:41
Gráfico de alta das bolsas
Confira o que movimenta a bolsa, o dólar e o Ibovespa hoje. Imagem: Shutterstock

Uma pausa para tomar fôlego costuma cair bem. Principalmente em ocasiões nas quais tudo ao redor parece prestes a desabar. Essa sensação tomou conta dos mercados financeiros e bolsas internacionais nos últimos dias.

Tudo por causa de um nome: Jerome Powell, o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

Na última sexta-feira, durante o simpósio de banqueiros centrais de Jackson Hole, ele sinalizou que o ambiente de taxas de juros mais elevadas provavelmente persistirá até que o Fed consiga domar o dragão da inflação.

A alta dos preços dos Estados Unidos tem mostrado sinais de desaceleração, mas encontra-se ainda próxima de seus níveis mais elevados em mais de 40 anos.

Com a sinalização de que usará todos os recursos à disposição, Powell admite a possibilidade de causar “alguma dor” às famílias e empresas norte-americanas em meio à alta dos juros.

Em outras palavras, o Fed pretende colocar a inflação sob controle mesmo que isso lance a economia norte-americana em recessão.

Por aqui, o investidor local acompanha o calendário das eleições. Sem maiores indicadores locais para o dia, um evento com a presença do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, é destaque no pregão desta terça-feira (30).

O Ibovespa encerrou a primeira sessão da semana em leve alta de 0,02%,  aos 112.323 pontos. O petróleo mais uma vez salvou o dia da bolsa local, juntamente com o fluxo estrangeiro positivo, enquanto o dólar à vista cedeu 0,88%, aos R$ 5,0334.

Confira o que movimenta as bolsas, o dólar e o Ibovespa hoje:

Alívio com o Fed antes da tempestade para as bolsas

A sinalização de que o BC dos EUA deve manter o pé no acelerador dos juros levou os principais índices de ações dos Estados Unidos ao pior pregão em meses na última sexta-feira (26).

O climão resistiu ao fim de semana e repetiu-se ontem nas bolsas de praticamente todo o mundo.

Hoje, porém, os mercados internacionais fazem uma pausa para respirar. Os investidores aproveitam as pechinchas proporcionadas pelas quedas recentes enquanto reavaliam suas posições.

Agridoce

Começando pelo encerramento da sessão na Ásia e no Pacífico, as bolsas por lá fecharam os negócios sem um único sinal. Os investidores mantêm uma posição defensiva sobre o futuro dos juros nos EUA. 

Na Europa, as bolsas por lá também buscam a recuperação enquanto os investidores procuram por barganhas. A alta é limitada pelo cenário externo desfavorável. 

Por fim, os futuros de Nova York sinalizam uma abertura em alta mais tracionada.

Crise energética e as bolsas

Problemas com as matrizes energéticas dos países também não devem sair do radar do investidor nos próximos meses. Analistas internacionais preveem um choque de oferta com a retomada das atividades. 

A China enfrenta problemas com a maior seca de sua história em décadas — a matriz hidrelétrica do país depende dos rios para funcionar; a Europa permanece em estado de alerta com o fantasma do corte de gás russo e a proximidade do inverno gera calafrios para além do frio no Velho Continente. 

Somado a isso, a Opep+ deve anunciar um novo corte na oferta de petróleo em sua próxima reunião. Tudo isso somado à necessidade de alta de juros por parte dos Bancos Centrais deve formar a tempestade perfeita para a recessão. 

Ibovespa e as pesquisas eleitorais

De volta para o panorama doméstico, o Ibovespa irá digerir todo o cenário externo e ainda acompanhar a disputa eleitoral local.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém ampla vantagem sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e segue vislumbrando a possibilidade de vitória em primeiro turno.

É o que mostra a mais recente pesquisa do Ipec (ex-Ibope), encomendada pela Rede Globo e divulgada na noite de ontem. Os dados não refletem o desempenho dos candidatos no debate do último domingo (28).

Governo: ruim, péssimo ou bom?

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, é avaliado como ruim ou péssimo por 43% dos eleitores entrevistados na pesquisa do instituto Ipec divulgada há pouco. O índice é o mesmo da sondagem divulgada no dia 15.

De acordo com o levantamento, divulgado pelo Jornal Nacional, da TV Globo, e o G1, 31% afirmam que a administração Bolsonaro é ótima ou boa, ante 29% no dia 15, e 24%, regular, ante 26%.

Não sabem avaliar 2% dos eleitores — era 1%.

Condução do país

Já a maneira de Bolsonaro governar é reprovada por 57% dos entrevistados e aprovada por 38%. A porcentagem de reprovação é a mesma da sondagem do dia 15. Os que aprovavam eram 37%. Não sabem 5% (ante 6%).

O levantamento entrevistou 2 mil pessoas entre os dias 26 e 28 de agosto em 128 cidades. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, considerando um nível de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Bolsa hoje: agenda do dia

  • FGV: IGP-M de agosto (8h)
  • Estados Unidos: Relatório Jolts de emprego em julho (11h)
  • Tesouro Nacional: resultado primário do governo central (14h30)
  • Banco Central: Presidente do BC, Roberto Campos Neto, participa do evento 'Modernização da Lei Complementar 130/2009', promovido pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), em Brasília (15h)

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

DIA 32

Eleições no Congresso: das favas contadas à vitória de Lula contra o avanço bolsonarista

1 de fevereiro de 2023 - 20:25

Rodrigo Pacheco foi reconduzido à presidência do Senado com 49 votos, enquanto Arthur Lira foi reeleito para o comando da Câmara — mas os números não contam o que estava em jogo

LUCRO NO EXTERIOR

Petrobras (PETR4) sofre derrota bilionária no CARF, mas garante que irá recorrer; entenda o caso

1 de fevereiro de 2023 - 19:44

A estatal perdeu em um julgamento de recursos contra duas cobranças que totalizam cerca de R$ 5,7 bilhões

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Jerome Powell encanta Wall Street, mas Ibovespa não acompanha; confira os destaques do dia

1 de fevereiro de 2023 - 19:34

Chamado de Eros no Monte Olimpo e de Cupido na Roma Antiga, o deus da paixão é fruto da união entre os deuses da guerra e do amor. Ainda que ganhe novos nomes por onde passa, a imagem de um ser angelical armado com a flecha dos enamorados é universalmente reconhecida — e parece ter […]

é hora de dizer adeus

Stone embolsa R$ 218 milhões com venda de ativos e dá adeus ao Inter

1 de fevereiro de 2023 - 19:30

Cada BDR negociado na B3 sob o ticker INBR32 corresponde a uma ação de Classe A negociada em Nova York. Nesta quarta-feira, o ativo recuou cerca de 6% após a operação.

MERCADO DE TRABALHO

Você quer mudar de emprego? Saiba por que a maioria dos brasileiros também quer um novo trabalho em 2023

1 de fevereiro de 2023 - 19:00

Busca por maior salário move busca por novo emprego, mas o medo da demissão do atual trabalho também é grande, diz pesquisa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies