🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-02-21T19:25:41-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
DIA DE DECISÃO

Eletrobras dá pontapé inicial em segunda fase do processo de privatização com assembleia de acionistas

Se o desenho atual da oferta de ações for aprovado, caberá ao conselho de administração da companhia criar as regras para a nova emissão de papéis e encaminhar o projeto para nova avaliação do TCU

22 de fevereiro de 2022
7:00 - atualizado às 19:25
Montagem mostrando uma usina hidrelétrica com o logo da Eletrobras (ELET3 e ELET6) à direita | Privatização
Imagem: Shutterstock

Oito meses se passaram desde a aprovação da Medida Provisória que autorizou a saída da União do grupo controlador da Eletrobras (ELET3 e ELET6) e eles foram marcados pela superação de obstáculos importantes – como a avaliação do processo pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Mas é nesta terça-feira (22) que o processo de privatização entra em uma nova fase. 

Os acionistas da estatal se reúnem hoje às 14h em assembleia extraordinária para a discussão e votação das cláusulas condicionantes do processo de desestatização.

Está na pauta a aprovação da realização de uma nova oferta de ações e os poderes para que o conselho da companhia defina as regras da operação, como os termos e condições da oferta, cronograma, aumento de capital social e o preço de emissão dos ativos. Você pode conferir a pauta completa do encontro neste link. 

Se aprovada, a oferta de ações irá diluir a participação estatal da companhia de 70% do capital votante para apenas 45%. Em outras palavras, o governo deixa de ter a maioria das ações e a empresa deixa na prática de ser uma estatal.

Para o mercado, esse é o primeiro passo para que a União deixe de vez o quadro de acionistas da Eletrobras. 

Pontapé inicial

Com o aval da assembleia, o conselho definirá o modelo de capitalização e o preço-alvo das ações e o processo volta a ser analisado pelo Tribunal de Contas da União no próximo mês. O prazo máximo para que a operação seja concluída é 13 de maio. 

Até agora, a maior ameaça ao processo ficou por parte do ministro Vital do Rêgo, do TCU. O parecer do ministro questionou o valor da outorga definida pelo governo e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Por seis votos a um, o valor ficou definido em R$ 23,2 bilhões, acompanhando o projeto original. 

O que muda para o investidor de ELET6?

Desde que as discussões se intensificaram e a Medida Provisória ganhou vida, os papéis da Eletrobras começaram a refletir a possível privatização que, na visão do mercado, pode trazer bons frutos com um plano de desinvestimentos, redução de custos operacionais, melhor alocação de capital e uma gestão de passivo mais eficiente. 

Em 12 meses, os papéis de ELET3 e ELET6 avançam cerca de 20% — contra queda de 5% do Ibovespa no mesmo período. Mas os gestores e analistas indicam que o papel tem potencial para mais – mas isso só deve ocorrer quando o processo for de fato finalizado. 

Nos próximos dias, a aposta dos analistas é que a divulgação do balanço do quarto trimestre traga mais volatilidade aos papéis, já que o desfecho da assembleia tende a ser positivo e já está precificado. 

Das oito recomendações consolidadas pela plataforma TradeMap, sete são de "compra", com um preço-alvo que pode chegar a R$ 70 – uma valorização de mais de 100%. No fechamento de segunda-feira, a ação de ELET6 estava cotada a R$ 33,64. 

Ainda que os analistas enxerguem a empresa hoje sendo negociada a um valor justo de mercado antes da conclusão da operação, a não-privatização pode levar a um ajuste negativo nos papéis.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Fraqueza nos números

Entrega de veículos da Tesla (TSLA34) recua no segundo trimestre e vem abaixo da expectativa do mercado

Apesar do crescimento das vendas na comparação anual, houve uma queda em relação ao trimestre anterior

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies