O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-03-24T17:15:43-03:00
Guilherme Valle
FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar tem dia de indefinição, recua 0,25% e vale R$4,83. Euro também cai e termina o dia negociado a R$ 5,31

O dólar chegou a testar uma alta, mas acabou perdendo força e fechou o sétimo pregão consecutivo com desvalorização

24 de março de 2022
17:04 - atualizado às 17:15
dólar e euro
Sinalizações da autoridade monetária norte-americana ajudaram o dólar a ganhar força frente seus pares - Imagem: Shutterstock

Depois de seis pregões consecutivos de recuo, o dólar teve uma quinta-feira (24) de indefinição e terminou o dia mais próximo da estabilidade, registrando baixa de 0,25% a R$ 4,8320. O euro também recuou sensivelmente em relação ao real e vale R$ 5,3172.

A moeda norte-americana teve um dia cheio de oscilações e chegou a ser negociada a R$ 4,7650 na mínima, a máxima foi de R$ 4,8575. O euro teve mínima de R$ 5,2429 e máxima de R$ 5,3374.

Por aqui

O destaque do noticiário econômico local ficou por conta da sinalização do Banco Central de que o ciclo de aperto monetário deve se encerrar já na próxima reunião, com um aumento de mais 1%, que levaria a taxa Selic a 12,75% por ano.

Apesar da sinalização de que o Banco Central vá empreender uma política menos agressiva no mesmo momento em que o Fed sinaliza sua intenção de pisar mais forte nos freios, o diferencial de juros ainda segue favorável, atraindo importante fluxo de dólares para a economia brasileira.

Além disso, também chamou a atenção um relatório do Credit Suisse que aponta para uma desvalorização ainda maior do dólar ao chamar atenção para o aumento do preço das commodities, o que acaba favorecendo as exportações brasileiras.

  • IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui.

Por lá

Em uma semana recheada de falas de dirigentes do Fed, o mercado permanece de olho nas sinalizações da autoridade monetária. Hoje foi a vez de mais um membro do FOMC (Federal Open Market Committee) discursar.

Neel Kashkari afirmou enxergar taxa básica de juros neutra para a economia norte-americana em torno de 2%, levando em consideração a atual curva de juro de títulos da dívida pública americana. 

Mesmo assim, Kashkari afirmou que aumentar a dose do ajuste para mais de 0,25% por reunião pode ser arriscado.

Os investidores também seguem atentos aos desdobramentos da guerra na Ucrânia. Sem uma perspectiva clara de saída para o conflito, Estados Unidos e China seguem trocando farpas.

O DXY, índice que compara o dólar aos seus pares, teve um dia de avanço. Indicando fortalecimento da moeda norte-americana.

Acompanhe a nossa cobertura completa de mercados para acompanhar o desempenho de bolsa, dólar e juros hoje. Confira também o fechamento dos principais contratos de DI:

CÓDIGONOME ULT  FEC 
DI1F23DI jan/2312,84%12,98%
DI1F25DI Jan/2511,72%12,09%
DI1F26DI Jan/2611,54%11,88%
DI1F27DI Jan/2711,56%11,85%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies