Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-12-22T19:12:00-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Pisando no acelerador

Sinqia (SQIA3) fecha a maior aquisição de sua história e compra a NewCon por R$ 422,5 milhões

É a 22ª aquisição feita pela Sinqia (SQIA3) em sua história; a NewCon fornece tecnologia para o mercado financeiro, com foco em consórcios

22 de dezembro de 2021
19:10 - atualizado às 19:12
Imagem com a palavra 'Sinqia' (SQIA3) escrita em letras laranjas. Ao fundo, uma parede de tijolos
Imagem: Divulgação

Ao longo de sua história, a Sinqia (SQIA3) já tinha feito 21 aquisições — o crescimento inorgânico é uma importante via de expansão para a companhia. Pois, nesta quarta-feira (22), ela deu mais um passo nessa direção: acertou a compra da NewCon, por R$ 422,5 milhões, no que é a maior operação já feita pela empresa.

E, de fato, estamos falando de uma transação com potencial para transformar o cenário para a Sinqia. A NewCon, hoje, é uma das principais fornecedoras de tecnologia para o sistema financeiro do Brasil, contando com uma equipe de quase 200 funcionários e uma carteira de clientes que vai de montadoras de veículos a administradoras de consórcios.

Uma dimensão mais precisa é obtida ao analisarmos os números da NewCon: nos últimos 12 meses, ela reportou um Ebtida de R$ 40 milhões — a Sinqia, por sua vez, teve um Ebitda de R$ 59,2 milhões no mesmo período. Ou seja: a aquisição representa um incremento de quase 70% nessa linha para a Sinqia.

Sinqia: os planos para o futuro

Com a compra da NewCon, a Sinqia entra com tudo numa arena cada vez mais disputada: a de prestadores de serviços para o mercado financeiro. Recentemente, a B3 (B3SA3) adquiriu a Neoway, acelerando o ganho de importância da divisão de tecnologia em seu balanço; a Totvs (TOTS3), outro tradicional player desse setor, também possui uma parceria com a B3.

No caso dessa aquisição em específico, a Sinqia pretende aumentar sua presença junto aos consórcios financeiros, segmento para o qual já presta alguns serviços; segundo o Banco Central, há mais de 130 administradoras de consórcios no país, comercializando R$ 18,1 bilhões em créditos de janeiro a outubro desse ano.

Em linhas gerais, a Sinqia elenca dois grandes objetivos a partir da junção com a NewCon:

  • Fortalecimento da posição como provedora de tecnologia para o sistema financeiro, com um portfólio de produtos abrangente e uma base de clientes robusta; e
  • Ampliação das avenidas de crescimento para a unidade Sinqia Digital, acelerando a penetração das soluções de onboarding digital, assinatura digital e cobrança digital no mercado de consórcios.

Quanto ao arcabouço financeiro da operação em si, a Sinqia fará o pagamento dos R$ 422,5 milhões em dinheiro — uma parcela será quitada já no fechamento, e outra em cinco prestações anuais. O volume de cada uma dessas partes não foi revelado pela empresa.

SQIA3: desempenho ruim no ano

Assim como todo o setor de tecnologia, as ações da Sinqia (SQIA3) foram fortemente afetadas pela turbulência vista na bolsa ao longo do segundo semestre; a perspectiva de juros acima dos 10% é particularmente prejudicial para esse tipo de empresa, que concentra grande parte de seus fluxos de caixa na perpetuidade.

Dito isso, os papéis SQIA3 fecharam o pregão desta quarta em alta de 1,79%, a R$ 15,92; ainda assim, eles acumulam perdas de 32% desde o começo do ano, um desempenho ainda pior que o do Ibovespa, que cai mais de 10% em 2021.

Apesar dessas perdas, as ações SQIA3 costumam ser bem vistas pelo mercado, dado o ritmo de crescimento mostrado pela companhia ao longo dos trimestres recentes. Segundo dados do TradeMap, todas as cinco recomendações de analistas que acompanham o papel são de compra, com preço-alvo médio de R$ 32,00 — um potencial de alta de mais de 100% em relação ao nível atual.

Em termos de valuation, SQIA3 é negociada com um EV/Ebitda estimado para 2022 de 17,7 vezes, bem abaixo da média de três anos para as ações, de 59,5 vezes.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

PRECAUÇÃO EXTRA

Cautela demais atrapalha os negócios? Não para o Bradesco (BBDC4): banco cria nova vice-presidência focada na gestão de riscos

A nova vertical abrangerá as áreas de compliance, conduta, ética e demais setores ligados à gestão de ameaças corporativas

FECHAMENTO DOS MERCADOS

Ibovespa ignora tensão pré-Fed e sobe mais de 2%, fechando no melhor nível desde outubro; dólar volta aos R$ 5,43

O dia tinha tudo para ser como ontem, mas o Ibovespa encontrou forças para voltar aos 110 mil pontos e recuperar as perdas da semana

CRIPTOMOEDAS HOJE

Bitcoin (BTC) sobe forte e apaga parte da queda brusca na semana; veja como operam as principais criptomoedas do mercado

Como outros ativos do risco, a moeda digital também foi afetada pelas tensões entre entre Ucrânia e Rússia nos últimos dias, mas encontrou fôlego para avançar hoje

INTERRUPÇÃO TEMPORÁRIA

Banco Central suspende sistema para consulta de dinheiro ‘esquecido’ em bancos; veja o que está por trás do bloqueio

O BC precisou interromper o funcionamento do sistema lançado ontem após enfrentar instabilidades geradas pelo grande volume de acessos

NOVA DEBANDADA?

Mais um técnico da área de Orçamento da Economia deixa cargo e expõe novo desgaste na equipe de Paulo Guedes

O movimento de saída é comum no último ano de governo, mas agora tem ocorrido mais cedo, ainda no primeiro mês de 2022

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies