Menu
2021-06-01T07:36:08-03:00
Renato Carvalho
Um novo gás

Raizen Combustíveis deve pedir registro para fazer IPO nos próximos dias

Empresa fruto de parceria entre Cosan e Shell interrompeu a divulgação de projeções porque pretende protocolar oferta pública de ações preferenciais

1 de junho de 2021
7:36
posto Shell
posto de combustíveis da Shell - Imagem: Shutterstock

A Raízen Combustíveis, joint venture entre Cosan e Shell que tem como principal negócio a rede de postos, é mais uma empresa que entra na fila para realizar oferta pública de ações.

A empresa vai protocolar junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), nos próximos dias, pedido de registro para vender ações preferenciais, e listagem no Nível 2 de governança da B3.

Por conta da oferta, a Cosan decidiu interromper a divulgação de projeções financeiras para a Raízen Combustíveis e a Raízen Energia. O número de ações e o preço ainda serão definidos.

Ao mesmo tempo, a Cosan reafirmou os guidances de outras empresas do grupo. Para a Rumo, por exemplo, é esperado um Ebitda entre R$ 4 bilhões e R$ 4,4 bilhões, e investimentos entre R$ 3,3 bilhões e R$ 3,9 bilhões para 2021.

Para a Compass, a Cosan espera Ebitda entre R$ 2,5 bilhões e R$ 2,8 bilhões, além de aportes entre R$ 1,5 bilhão e R$ 1,7 bilhão. Por fim, para a Moove, o Ebitda esperado para o ano está entre R$ 400 milhões e R$ 480 milhões.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Insights Assimétricos

Preparado para a Super Quarta? O que você precisa saber antes das decisões do Fed e do Copom sobre juros

Um ajuste dos juros, mantendo-os ainda abaixo do neutro (entre 5,5% e 6,5%), seria salutar. Uma alta para além disso, contudo, poderá comprometer a retomada brasileira

Caçadores de tendências

Itaú Asset lança mais 3 ETFs com foco em inovação nas áreas de saúde, tecnologia e consumo dos millennials

Gestora do Itaú agora aposta em índices de empresas globais ligadas a tendências de consumo que estão mudando a sociedade

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

As ações das novas petroleiras valem a pena?

Nos recentes movimentos de rotação de carteiras nos mercados, temos nos deparado com a dicotomia Velha Economia (empresas de segmentos tradicionais) e Nova Economia (empresas ligadas à tecnologia e novas formas de consumo). Dentro do que se convencionou chamar de Velha Economia, temos visto o destaque das empresas de commodities, justamente o forte do Brasil. […]

Problemas no paraíso

Cesp, Engie, AES Brasil e mais: seca reduz brilho de ações do setor de geração hídrica

Com menos água, as empresas geram menos em hidrelétricas, mas não ficam livres de cumprir os contratos de fornecimento de energia

Jabuti do bem?

MP da Eletrobras: contratação de térmicas a gás pode diminuir conta de luz, diz estudo da Abegás

A medida vem sendo criticada pela maioria das elétricas, que alegam que ela vai na contramão da modernização e competitividade do setor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies