Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-05T20:27:00-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Vendas online aquecidas

Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3) disparam após o Mercado Livre mostrar que o e-commerce segue firme no Brasil

O Mercado Livre (MELI34) mostrou crescimento intenso das operações brasileiras no trimestre, animando Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3)

5 de novembro de 2021
14:31 - atualizado às 20:27
Caixas do Mercado Livre (MELI34) num centro de distribuição. A empresa concorre com Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3) no mercado de e-commerce do país
Imagem: Reprodução Instagram

Conforme a vacinação contra a Covid-19 no Brasil foi progredindo e a economia foi retornando à normalidade, uma sombra de dúvida começou a pairar sobre as empresas de varejo eletrônico — como Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3): será que o crescimento forte do e-commerce visto durante a pandemia seria freado com a reabertura das lojas físicas? Pois o Mercado Livre (MELI34) começou a responder essas perguntas, e a resposta foi animadora para o setor.

A gigante argentina do e-commerce reportou um balanço trimestral bastante sólido: o volume bruto de mercadorias (GMV), um indicador que mede o total de vendas nas plataformas online das varejistas, chegou a US$ 7,3 bilhões entre julho e setembro deste ano, um aumento de 23,9% em um ano. A receita líquida da companhia saltou 68% na mesma base de comparação, a US$ 1,63 bilhão.

Dito isso, o que realmente importa para o mercado brasileiro é o desempenho do Mercado Livre no país — e ele não decepcionou. A receita líquida obtida no Brasil aumentou 57% em relação ao terceiro trimestre do ano passado; em reais, o crescimento foi de 112%.

O Mercado Livre não abre a cifra obtida em cada um dos mercados em que atua — também há operações relevantes na Argentina e no México. Mas, ainda assim, a notícia de forte expansão das operações brasileiras animou as outras companhias de e-commerce da bolsa.

Antes de continuar, vale destacar que você pode também ler essa notícia pelo nosso Instagram, no qual apresentamos a análise de mercado sobre essa situação.

Confira abaixo e aproveite para nos seguir no Instagram (basta clicar aqui). Lá entregamos aos leitores análises de investimentos, notícias relevantes para o seu patrimônio, oportunidades de compra na bolsa, insights sobre carreira e empreendedorismo e muito mais.

Voltando à matéria, Magazine Luiza ON (MGLU3), por exemplo, disparou 12,27%, a R$ 12,44; Via ON (VIIA3) subiu 10,79%, a R$ 7,29; e Lojas Americanas PN (LAME4) saltou 7,42%, a R$ 6,08. Os próprios BDRs do Mercado Livre (MELI34) também tiveram um dia de ganhos, avançando 2,42%, a R$ 74,80.

A lógica é simples: se o Mercado Livre conseguiu crescer mesmo num cenário em que a concorrência com shoppings e lojas físicas aumentou, então é de se imaginar que Magazine Luiza, Via e Americanas também consigam o mesmo — o que comprovaria a tese de que o e-commerce ainda tem um amplo espaço para se desenvolver no Brasil.

O Seu Dinheiro preparou um vídeo comparando o desempenho operacional de Magazine Luiza e Via — e os múltiplos de suas ações na bolsa. Quer saber os fortes e fracos de cada empresa? É só dar play:

Magazine Luiza (MGLU3), Via (VIIA3) e Lojas Americanas (LAME4): expectativa para o balanço

Em primeiro lugar, vale ressaltar que o setor de varejo da bolsa estava com um desempenho bastante ruim — suas principais representantes acumulavam perdas de mais de 50% desde o começo do ano. Sendo assim, os dados do Mercado Livre serviram como gatilho para um movimento de correção positiva nesses papéis.

Em segundo, é importante ter em mente qual a importância das vendas digitais na composição das receitas de cada uma dessas empresas. A começar pelo Magazine Luiza: o e-commerce representava cerca de 71% das vendas totais da companhia no fim do segundo trimestre — o que explica a alta mais intensa de MGLU3 às sinalizações animadoras do Mercado Livre.

A Via, por sua vez, tem pisado no acelerador e desenvolvido rapidamente suas plataformas digitais. Ainda assim, o e-commerce da empresa responde por uma fatia bem menor das vendas totais, de cerca de 55% no segundo trimestre.

Essa expectativa positiva, no entanto, pode se reverter em frustração caso os balanços trimestrais das varejistas brasileiras não mostrem um crescimento tão intenso — o que, no limite, pode indicar uma perda de participação para o Mercado Livre e outros competidores, como os operadores asiáticos de plataformas de e-commerce.

A Via (VIIA3) reporta seus números no dia 10, depois do fechamento do mercado; o Magazine Luiza (MGLU3) e a Lojas Americanas (LAME4) publicam seu balanço no dia seguinte, também à noite.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies